Predisposições dos professores sobre a aprendizagem lúdica

implicações para a formação docente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25053/redufor.v7.e8325

Palavras-chave:

Aprendizagem lúdica, Ensino Remoto de Emergencial, Predisposição dos professores

Resumo

Durante a Covid-19, as escolas adotaram o Ensino Remoto Emergencial e os professores tiveram a oportunidade de utilizar metodologias baseadas na aprendizagem lúdica (brincar livre e guiado, etc.). Nesse contexto, desenvolveu-se uma pesquisa quantitativa sobre as predisposições de 157 professores brasileiros para a aprendizagem lúdica, comparando-se experiência docente, nível educacional e tipo de instituição. Os resultados obtidos a partir de um questionário previamente validado mostraram que os professores do ensino fundamental I (6-10 anos) e das escolas municipais estão mais predispostos ao aprendizado lúdico, o qual utilizam com mais frequência e o consideram mais adequado ao Ensino Remoto Emergencial. Por outro lado, os professores das escolas municipais e estaduais relataram menos apoio na formação docente voltada para a diversificação didática e perceberam mais dificuldades durante o Ensino Remoto Emergencial. Além disso, essas dificuldades estão significativamente relacionadas à não diversificação das atividades no período.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jefferson Rodrigues-Silva, Instituto Federal de Minas Gerais

Professor do Departamento de Engenharia Mecânica do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG), Campus Arcos, Brasil. Estudante do programa de doutorado em Educação pela Universidade de Girona (UdG), Espanha. Membro do Grup de Recerca en Educació Científica i Ambiental (GRECA) da UdG.

Ángel Alsina, Universidad de Girona

Professor titular do Departamento de Didáticas Específicas e Diretor da Cátedra de Didática das Matemáticas M. Antònia Canals da Universidade de Girona (UdG), Espanha. Investigador Principal do Grup de Recerca en Educació Científica i Ambiental (GRECA) da UdG.

Referências

ALSINA, Á. Desarrollo de competencias matemáticas con recursos lúdico-manipulativos para niños y niñas de 6 a 12 años. 2. ed. Madrid: Narcea, 2004.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, 2018.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 16 jul. 1990.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 21 dez. 1996.

FERNANDES, M. B.; SANTANA, R. J.; RODRIGUES-SILVA, J. History, ludic and other learning approaches during the Covid-19 pandemics. 2022. No prelo.

FONSECA, A. D.; COLARES, A. A.; COSTA, S. A. Educação infantil: história, formação e desafios. Educação & Formação, Fortaleza, v. 4, n. 12, p. 82-103, 2019. DOI: https://doi.org/10.25053/redufor.v4i12.1270. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/1270. Acesso em: 10 out. 2022.

HELJAKKA, K. Liberated through teddy bears: resistance, resourcefulness, and resilience in toy play during the Covid-19 pandemic. International Journal of Play, [S.l.], v. 10, n. 4, p. 387-404, 2021. DOI: https://doi.org/10.1080/21594937.2021.2005402. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/21594937.2021.2005402. Acesso em: 10 out. 2022.

KHALIL, N. et al. Exploring teacher educators’ perspectives of play-based learning: a mixed method approach. Education Sciences, [S.l.], v. 12, n. 2, p. 1-16, 2022. DOI: https://doi.org/10.3390/educsci12020095. Disponível em: file:///C:/Users/felip/Downloads/education-12-00095-v2.pdf. Acesso em: 10 out. 2022.

KING, P. An evaluation of using playful and non-playful tasks when teaching research methods in adult higher education. Reflective Practice, [S.l.], v. 19, n. 5, p. 666-677, 2018. DOI: https://doi.org/10.1080/14623943.2018.1538957. Disponível em:

https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/14623943.2018.1538957. Acesso em: 10 out. 2022.

LAWSON, T. R.; FAUL, A. C.; VERBIST, A. N. Research and statistics for social workers. Taylor and Francis, 2019. DOI: https://doi.org/10.4324/9781315640495. Acesso em: 10 out. 2022.

LÓPEZ, P.; RODRIGUES-SILVA, J.; ALSINA, Á. Brazilian and Spanish mathematics teachers’ predispositions towards gamification in STEAM education. Education Sciences, [S.l.], v. 11, n. 10, p. 1-17, 2021. DOI: https://doi.org/10.3390/educsci11100618. Disponível em: https://www.mdpi.com/2227-7102/11/10/618/htm. Acesso em: 10 out. 2022.

MAKOA, M. M.; SEGALO, L. J. Novice teachers’ experiences of challenges of their professional development. International Journal of Innovation, [S.l.], v. 15, n. 10, p. 930-942, 2021. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/356129084_Novice_Teachers%27_Experiences_of_Challenges_of_their_Professional_Development. Acesso em: 10 out. 2022.

MENDES, P. K.; MOREIRA, J. A. S. A Desvinculação das Receitas da União (DRU) e suas implicações para o financiamento da educação básica. Educação & Formação, Fortaleza, v. 3, n. 8, p. 75-97, 2018. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/271. DOI: https://doi.org/10.25053/redufor.v3i8.271. Acesso em: 10 out. 2022.

MINEIRO, M.; D’ÁVILA, C. Ludicidade: compreensões conceituais de pós-graduandos em educação. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 45, p. 1-21, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/s1678-4634201945208494. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/pfxVGbRyGr7cjhrYWzZkbFG/?lang=pt. Acesso em: 10 out. 2022.

MITTON, J.; MURRAY-ORR, A. Exploring the connection between playfulness and learning: Making learning memorable in a culturally and economically diverse grade 5 classroom. Thinking Skills and Creativity, [S.l.], v. 43, p. 101005, 2022. DOI:

https://doi.org/10.1016/j.tsc.2022.101005. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/358056314_Exploring_the_Connection_between_Playfulness_and_Learning_Making_Learning_Memorable_in_a_Culturally_and_Economically_Diverse_Grade_5_Classroom. Acesso em: 10 out. 2022.

MORAL-BARRIGÜETE, C.; MASSÓ GUIJARRO, B. Teatro aplicado no ensino superior. Educação & Formação, Fortaleza, v. 7, p. e5528, 2022. DOI: https://doi.org/10.25053/redufor.v7i1.5528. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/5528. Acesso em: 10 out. 2022.

NDLOVU, B. N.; MNCUBE, D. W. Pre-service Mathematics and Physical Education Teachers’ perceptions of using play-based teaching strategy across the foundation phase. International Journal of Learning, Teaching and Educational Research, [S.l.], v. 20, n. 1, p. 185-198, 2021. DOI: https://doi.org/10.26803/ijlter.20.1.10. Disponível em: https://www.ijlter.org/index.php/ijlter/article/view/3074. Acesso em: 10 out. 2022.

OLIVEIRA, J. A.; SILVA, M. B. A ludicidade como dispositivo pedagógico: um processo de aprendizagem. Perspectivas em Diálogo: Revista de Educação e Sociedade, Naviraí, v. 3, n. 6, p. 70-89, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufms.br/index.php/persdia/article/view/1902. Acesso em: 10 out. 2022.

QUIXADÁ, L. M.; LINS, S. G. D. S.; TAVARES, A. C. P. O lúdico como atividade discursiva e como uma via para a formação do leitor: e relato de pesquisa em uma escola pública em Fortaleza-CE. Educação & Formação, Fortaleza, v. 3, n. 7, p. 182-199,

DOI: https://doi.org/10.25053/redufor.v3i7.178. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/178. Acesso em: 10 out. 2022.

SANTOS, A. A.; PEREIRA, O. J. A importância dos jogos e brincadeiras lúdicas na educação infantil. Revista Eletrônica Pesquiseduca, Santos, v. 11, n. 25, p. 480-493, 2019. Disponível em: https://periodicos.unisantos.br/pesquiseduca/article/view/899. Acesso em: 10 out. 2022.

SANTOS, J. C.; OLIVEIRA, L. A. Percepções sobre as ações das redes públicas de ensino durante a pandemia. Educação & Formação, Fortaleza, v. 6, n. 3, p. e5412, 2021. DOI: https://doi.org/10.25053/redufor.v6i3.5412. Disponível em:

https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/5412. Acesso em: 10 out. 2022.

SILVA, N. S.; SILVA, J. D. F. A.; COSTA, R. T. O jogo em turmas multisseriadas de escolas rurais: auxílio à adoção de regras essenciais à vida. Educação & Formação, Fortaleza, v. 5, n. 14, 2020. DOI: https://doi.org/10.25053/redufor.v5i14mai/ago.1792. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/1792. Acesso em: 10 out. 2022.

SILVESTRE, B. S.; BARBOSA, I. G. Formação docente e as relações dialéticas da brincadeira e do jogo nas teorias de Elkonin, Vigotski, Luria, Leontiev e Wallon. Educação & Formação, Fortaleza, v. 7, p. e7339, 2022. DOI: https://doi.org/10.25053/redufor.v7.e7339. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/7339. Acesso em: 10 out. 2022.

SOUZA, E. P. Educação em tempos de pandemia: desafios e possibilidades. Cadernos de Ciências Sociais Aplicadas, Vitória da Conquista, v. 17, n. 30, p. 110-118, 2020. DOI: https://doi.org/10.22481/ccsa.v17i30.7127. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/ccsa/article/view/7127. Acesso em: 10 out. 2022.

TEGANO, D. W.; GROVES, M. M.; CATRON, C. E. Early childhood teachers’ playfulness and ambiguity tolerance: essential elements of encouraging creative potential of children. Journal of Early Childhood Teacher Education, [S.l.], v. 20, n. 3, p. 291-300, 1999. DOI: https://doi.org/10.1080/0163638990200307. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/0163638990200307. Acesso em: 10 out. 2022.

TOMAZ DE AQUINO, D. et al. O lúdico na Geografia: possibilidades e limites no ensino fundamental. Olhares, Guarulhos, v. 8, n. 3, p. 19-35, 2020. DOI: https://doi.org/10.34024/olhares.2020.v8.10779. Disponível em: file:///C:/Users/felip/Downloads/editorolhares,+VERSA%CC%83O+FINAL+2+-+AQUINO+DENIZE+-+corrigidO.pdf. Acesso em: 10 out. 2022.

UNITED NATIONS. Convention on the Rights of the Child. 1989.

VARELA, A.; FRAGUELA-VALE, R.; LÓPEZ-GÓMEZ, S. Play and school tasks: the role of school and family in Covid-19 lockdown time. Estudios sobre Educación, Navarra, v. 41, p. 27-47, 2021. DOI: https://doi.org/10.15581/004.41.001. Disponível em:

https://dadun.unav.edu/handle/10171/62177. Acesso em: 10 out. 2022.

WILCOXON, F. Individual comparisons by ranking methods. Biometrics Bulletin, [S.l.], v. 1, n. 6, p. 80, 1945. DOI: https://doi.org/10.2307/3001968. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/3001968. Acesso em: 10 out. 2022.

ZOSH, J. M. et al. Accessing the inaccessible: redefining play as a spectrum. Frontiers in Psychology, [S.l.], v. 9, p. 1-12, 2, 2018. DOI: https://doi.org/10.3389/fpsyg.2018.01124. Disponível em: https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fpsyg.2018.01124/full. Acesso em: 10 out. 2022.

Publicado

2022-11-14

Como Citar

RODRIGUES-SILVA, J. .; ALSINA, Ángel. Predisposições dos professores sobre a aprendizagem lúdica: implicações para a formação docente. Educ. Form., [S. l.], v. 7, p. e8325, 2022. DOI: 10.25053/redufor.v7.e8325. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/8325. Acesso em: 25 jul. 2024.