O jogo em turmas multisseriadas de escolas rurais

auxílio à adoção de regras essenciais à vida

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25053/redufor.v5i14mai/ago.1792

Palavras-chave:

Educação do Campo, Jogos Multisseriado, Rural

Resumo

O presente artigo tem a finalidade de divulgar algumas das ações desenvolvidas durante a execução do projeto “Recursos didáticos: os jogos como instrumentos auxiliares do ensino transversal de regras à formação de valores significativos à vida do mundo rural”, desenvolvido, no ano de 2018, no Campus III da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Para contribuir com a educação dos sujeitos do mundo rural, em particular aqueles que estudassem em escolas rurais multisseriadas, partimos de autores como Freire (1983), Macedo (2008), Santos (2013), Tarouco (2004), entre outros, focalizando o uso de jogos como recursos didáticos auxiliares do ensino. O público-alvo incluiu professores e alunos de escolas rurais de Pirpirituba (PB). Após o desenvolvimento desse trabalho, foi possível perceber a importância dos jogos como facilitadores da resolução de problemas/dificuldades e da superação de desafios que surgem no ensino em turmas multisseriadas, demonstrando a importância das atividades respeitando as singularidades de cada sujeito/contexto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nilvania dos Santos Silva, Universidade Federal da Paraíba

Possui graduação em Graduação em Psicologia pela Universidade Federal da Paraíba (1998), mestrado em Psicologia (Psicologia Social) pela Universidade Federal da Paraíba (2002) e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2009). Atualmente é professor adjunto nível IV da Universidade Federal da Paraíba, lotada no Campus III (CCHSA) e credenciada no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE), do Campus I da UFPB. Tem experiência na área de Educação e Psicologia, com ênfase em Ensino e Aprendizagem na Sala de Aula, atuando principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento, cognitivo e/ou moral; Educação do campo; Pedagogia do Movimento; Formação de professores.

Joana D`arc Fontes Azevedo Silva, Universidade Federal da Paraíba

Bolsista do Projeto de ensino “Contribuições para o processo de formação de profissionais da educação para escolas no/do campo em Pirpirituba – PB”, aprovado no Programa de Bolsas de Licenciatura (PROLICEN 2018) da Pró-Reitoria de Graduação da UFPB; discente do Curso de Pedagogia do CCHSA e integrante NEMDR.

Ruth Tomaz da Costa, Universidade Federal da Paraíba

Bolsista do projeto de ensino “Contribuições para o processo de formação de profissionais da educação para escolas no/do campo em Pirpirituba – PB”, aprovado no Programa de Bolsas de Licenciatura (PROLICEN 2018) da Pró-Reitoria de Graduação da UFPB; discente do Curso de Pedagogia do CCHSA e integrante NEMDR.

Referências

ALMEIDA, L. P. Discutindo a cultura camponesa no processo de ensino-aprendizagem em três escolas do Sul do Brasil. In: MACHADO, C. L. B.; CAMPOS, C. S. S.; PALUDO, C. (Org.). Teoria e prática da educação do campo: análises de experiências. Brasília, DF: MDA, 2008. p. 100-111.

ALVES, A. Letras mágicas. Base para desenvolver o “Jogo da Velha” dos substantivos e adjetivos. Disponível em: https://andreaalvesferreira.blogspot.com/2016/04/jogo-da-velha-dos-substantivos-e.html. Acesso em: 26 maio 2018.

BLOG: Alfabetização e companhia. Exemplo utilizado para confeccionar o Jogo da memória dos animais. Blog: Alfabetização e companhia. Disponível em: https://ensfundamental1.wordpress.com/407-2/jogos-ciencias/. Acesso em: 26 maio 2018.

BRASIL. Gênero e diversidade sexual na escola: reconhecer diferenças e superar preconceitos. Brasília, DF: Secad, 2007.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Conselho Nacional da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Brasília, DF: MEC, 2013.

CARDOSO, M. A.; JACOMELI, M. R. M. Considerações sobre as escolas multisseriadas: estado da arte. Revista Educere et Educare, Cascavel, v. 5, n. 9, p. 267-290, 2010. Disponível em: http://e-revista.unioeste.br/index.php/educereeteducare/article/view/3878/3803. Acesso em: 20 mar. 2020.

EDUCAIPO. Base para produzir o jogo “Corrida dos Números”. Disponível em: http:// educaipo.blogspot.com/2012/06/corrida-dos-numeros.html#.w9efowhkjiu. Acesso em: 26 maio 2018.

ESPAÇO EDUCAR. Modelo baseado no Jogo do encaixe. Disponível em: https://www.espacoeducar.net/2016/08/atividade-de-alfabetizacao-jogodo.html?utm_ source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=feed:+espaoeducar+(espa%c3%a7o+educar). Acesso em: 26 maio 2018.

FERNANDES, A. G. et al. A pedagogia e as práticas educativas na educação do campo. In: MACHADO, C. L. B.; CAMPOS, C. S. S.; PALUDO, C. (Org.). Teoria e prática da educação do campo: análises de experiências. Brasília, DF: MDA, 2008. p. 26-43.

FREIRE, P. Educação e mudança. 12. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo de 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Panorama Brasil/Paraíba/Pirpirituba. Rio de Janeiro: IBGE, 2019. Disponível em: https://cidades. ibge.gov.br/”Brasil”/pb/pirpirituba/panorama. Acesso em: 12 dez. 2019.

INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo Escolar da Educação Básica 2013: resumo técnico. Brasília, DF: Inep, 2014.

JUCHEM, B. B. et al. Práticas educativas na sala de aula. In: MACHADO, C. L. B.; CAMPOS, C. S. S.; PALUDO, C. (Org.). Teoria e prática da educação do campo: análises de experiências. Brasília, DF: MDA, 2008. p. 86-99.

MACEDO, L.; PETTY, A. L. S.; PASSOS, N. C. Os jogos e o lúdico na aprendizagem escolar. Porto Alegre: Artmed, 2008.

MARQUES, M. H. Como educar bons valores: desafios e caminhos para trilhar uma educação de valor. São Paulo: Paulus, 2012.

PORTAL TRILHAS. Modelo do Jogo das rimas. Portal Trilhas. Disponível em: https://www. portaltrilhas.org.br/biblioteca-publica/1221/jogo-rimas.html. Acesso em: 26 maio 2018.

RAFFA, I. Acrilex. Referência utilizada para produzir o Jogo das argolas. Disponível em: https://acrilex.com.br/portfolio-item/jogo-das-argolas-ou-boliche/. Acesso em: 26 maio 2018.

RIBEIRO, M. Trabalho cooperativo no MST e ensino fundamental rural: desafios à educação básica. In: FÁVERO, O.; IRELAND, T. D. (Org.). Educação como exercício de diversidade. Brasília, DF: Unesco, 2005. p. 271-304.

SANTOS, C. E. R. et al. Currículo e formação de professores nas escolas do campo: uma experiência em construção. In: SILVA, E. J. L. et al. (Org.). Educação do campo: relatos de experiências. João Pessoa: UFPB, 2013. p. 263-277.

SANTOS, R. P.; RODRIGUES, A. C. S. Educação do campo: caminhos percorridos para a (re)significação do currículo na escola campesina. In: SILVA, N. S. et al. (Org.). Educação do campo e interconexões. João Pessoa: UFPB, 2016. p. 185-200.

SAULE JÚNIOR, N. A competência do município para disciplinar o território rural. In: SANTORO, P.; PINHEIRO, E. (Org.). O município e as áreas rurais. Anais do Seminário “O município e o solo rural”. São Paulo: Pólis, 2004. p. 41-52.

SILVA, E. L. Apostila de Jogos do Pnaic: formação de professores alfabetizadores - 2014. Jogo das fichas coloridas e cubra a diferença. Barueri, 2014.

SOUSA, E. J. Limites e possibilidades: um olhar sobre o projeto político-pedagógico na perspectiva da educação do campo. In: MACHADO, C. L. B.; CAMPOS, C. S. S. (Org.). Teoria e prática da educação do campo: análises de experiências. Brasília, DF: MDA, 2008. p. 44-57.

TAROUCO, L. M. R. et al. Jogos educacionais. Renote, Porto Alegre, v. 2, n. 1, p. 1-7, 2004. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/renote/article/view/13719. Acesso em: 20 mar. 2020.

UFPB – Universidade Federal da Paraíba. Conselho Universitário (Consuni). Resolução 49/2011. Cria o Núcleo de Extensão Multidisciplinar para o Desenvolvimento Rural (NEMDR). João Pessoa: UFPB, 2011.

Publicado

2020-01-20

Como Citar

SILVA, N. dos S.; SILVA, J. D. F. A.; COSTA, R. T. da. O jogo em turmas multisseriadas de escolas rurais: auxílio à adoção de regras essenciais à vida. Educ. Form., [S. l.], v. 5, n. 14, p. 93–114, 2020. DOI: 10.25053/redufor.v5i14mai/ago.1792. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/1792. Acesso em: 27 nov. 2021.