Foco e Escopo

A revista  Educação & Formação , vinculada aos Programas de Pós-graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará, tem periodicidade quadrimestral, no entanto, a partir de maio de 2020 adotou a publicação em fluxo contínuo e publica artigos originais nacionais e na área internacional de Educação. A partir de 2020 adota publicação bilingue.

Publica artigos inéditos oriundos de resultados de pesquisa acadêmica e revisões sistemáticas.

Possui a missão de promover o intercâmbio e os debates no campo educacional nacional e internacional, prioritariamente, nos temas “Educação” e “Formação de professores”, considerando que o público-alvo a que se destina a Revista Educação & Formação são pesquisadores da área da educação, professores da educação básica e superior, pós-graduandos e demais profissionais interessados nos referidos temas.

Educação & Formação é editada em português, em versão on line, e recebe submissões, em fluxo contínuo, nos idiomas português, inglês, espanhol e francês.

A revista exige o grau mínimo de doutor para autores interessados na submissão de artigos. No caso de autoria coletiva, pelo menos um dos autores deve possuir tal titulação.

OBS: A Revista Educação & Formação não publica artigo de um(a) mesmo(a) autor(a) com intervalo menor que um ano, ou seja, os autores só poderão submeter artigos após um ano da última publicação. Para autores vinculados à UECE, esse intervalo é maior, ou seja, só poderão submeter artigos após três anos da última publicação.

Processo e critérios de Avaliação pelos Pares dos Artigos e Arbitragem

Os artigos recebidos serão apreciados inicialmente pela Comissão Editorial, que realiza uma triagem inicial averiguando adequação às normas e ao foco e escopo. Os textos que estiverem de acordo com as normas e foco da revista Educação & Formação serão encaminhados  para pesquisadores doutores de diferentes instituições de ensino e pesquisa preferencialmente vinculados a programas de Pós-Graduação em Educação,  pareceristas ad hoc, em função da competência no tema/assunto do artigo avaliado, garantindo-se o processo de avaliação duplo cego. Nessa ocasião, o parecerista, que será impreterivelmente de instituição diferente do(s) autor(s) da submissão, vai declarar a inexistência de conflito de interesse e a disponibilidade ou não para realizar a avaliação; no caso de declínio outro avaliador é adicionado para o exercício da tarefa avaliativa.

Para o aceite final do artigo será necessário dupla aprovação, logo, no caso de desacordo no duplo cego, encaminha-se a submissão a um terceiro avaliador ad hoc para o devido desempate.  

Após essa fase do processo de avaliação, os autores serão notificados com o recebimento de todos os pareceres ad hoc emitidos. Os artigos aprovados sem ressalvas serão diretamente enviados para o Conselho Editorial Científico, que poderá solicitar ajustes para qualificar a conteúdo da publicação ou encaminhar para editoração sem observações. Caso o texto dependa de modificações, as alterações propostas serão enviadas aos autores, que decidirão se concordam em empreendê-las para dar continuidade ao processo de avaliação ou não, de acordo com as sugestões dos pareceristas ad hoc, no prazo definido pelo editor. No caso de discordância nas recomendações obrigatórias o artigo é arquivado, no caso de aceite das recomendações, as modificações introduzidas no texto deverão ser grifadas para efeito de verificação pelo editor, que realiza a conferencia do atendimento ou não das alterações solicitadas, decidindo de maneira final pela publicação ou não do artigo.

O nome dos avaliadores, bem como dos autores, no caso dos textos aprovados, será divulgado no momento da publicação do artigo. Esse procedimento mantém a avaliação duplo cego durante o processo de análise, no entanto, já sinaliza a busca pelo alinhamento com as políticas de Ciência Aberta. Dessa maneira, os pareceristas concedem concordância prévia na divulgação dos seus nomes após o término da avaliação.

Concluída a avaliação, o artigo passa pela correção do português e normalização quanto às normas da ABNT por profissional habilitado competente, vinculado à Revista Educação & Formação, sem custo aos autores. Em seguida, estes recebem o feedback no que concerne as correções linguísticas e à normalização para a devida validação. Como a publicação na Educação & Formação é bilingue, a Revista Educação & formação indica um profissional para realizar a tradução dos artigos, no entanto, o(s) autor(s) podem optar por realizar tal serviço com outro profissional, desde que este seja formado em Letras/Inglês e assine o termo de responsabilidade legal pela tradução idiomática.

Importa salientar que como a avaliação dos textos submetidos será realizada às cegas quanto à identidade dos autores, é de responsabilidade destes evitar que haja elementos capazes de identificá-los em qualquer parte do texto. A revista Educação & Formação não avalia artigos de autores que desrespeitem a norma de anonimato. Para garantir o anonimato durante o processo editorial, sugere-se que o nome do autor seja removido das propriedades do arquivo (a partir da ferramenta “Propriedades do documento”, opção do menu “Arquivo” do MS Word ou da ferramenta “Preferências do documento”, opção “remover informações pessoais ao salvar o arquivo) e em qualquer outra parte do manuscrito enviado.

Autores doutores que estão inseridos em programa de Pós-Graduação podem ser convidados para colaborar com a Educação & Formação na condição de parecerista ad hoc, em submissões posteriores.

Todos os artigos recebidos serão apreciados inicialmente pela Comissão Editorial, que realiza uma triagem averiguando adequação às normas e ao foco e escopo do periódico Educação & Formação. Os textos que não estiverem de acordo com as normas e foco da revista serão rejeitados. Os textos que estiverem de acordo com as normas e foco da revista serão encaminhados para pesquisadores doutores de diferentes instituições de ensino e pesquisa, preferencialmente vinculados a programas de Pós-Graduação em Educação, pareceristas ad hoc, em função da competência no tema/assunto do artigo avaliado, garantindo-se o processo de avaliação duplo cego. Nessa ocasião, o parecerista, que será impreterivelmente de instituição diferente do(s) autor(s) da submissão, vai declarar a inexistência de conflito de interesse e a disponibilidade ou não para realizar a avaliação; no caso de declínio outro avaliador é adicionado para o exercício da tarefa avaliativa. A avaliação dos manuscritos, pelos pareceristas, levará em consideração os seguintes critérios: originalidade, consistência teórica e metodológica, coerência e coesão linguística consoante a norma culta, relevância para a área da Educação e atendimento às normas da revista. Para orientar o trabalho dos pareceristas ad hoc, encaminha-se um formulário avaliativo disponível no link: https://drive.google.com/open?id=1YVEFAh8y4_CbvrGRMoUQqku69oVb17bn.

Para o aceite final do artigo será necessário dupla aprovação, logo, no caso de desacordo no duplo cego, encaminha-se a submissão a um terceiro avaliador ad hoc para o devido desempate. 

Após essa fase do processo de avaliação, os autores serão notificados com o recebimento de todos os pareceres ad hoc emitidos, revisados pela editora. Os artigos aprovados sem ressalvas serão encaminhados para editoração. Caso o texto dependa de modificações, as alterações propostas serão enviadas aos autores, que decidirão se concordam em empreendê-las para dar continuidade ao processo de avaliação ou não, de acordo com as sugestões dos pareceristas ad hoc, no prazo definido pelo editor. No caso de discordância nas recomendações obrigatórias o artigo é arquivado/rejeitado, no caso de aceite das recomendações, as modificações introduzidas no texto deverão ser grifadas para efeito de verificação pelo editor, que realiza a conferencia do atendimento ou não das alterações solicitadas, decidindo de maneira final pela publicação ou não do artigo.

OBS: Não publicamos artigos apresentados em eventos científicos, apenas trabalhos inéditos. Artigos de autores convidados passam pelo mesmo sistema de avaliação dos demais artigos, já descritos acima. Em casos excepcionais, pode-se publicar artigos, de referência na área, traduzidos de periódicos científicos estrangeiros, neste caso é necessário que os autores enviem anuência do periódico de origem e submetam o artigo no sistema para a devida avaliação consoante às normas, no processo de triagem, e à qualidade, via julgamento duplo-cego; importa colocar nota de rodapé no texto com a informação da republicação, bem como na mensagem aos editores no ato da submissão.

OBS: O sistema de arbitragem é realizado pela Comissão Editorial que recruta professores-doutores vinculados aos cursos de pós-graduação para comporem o quadro de pareceristas da revista Educação & Formação, considerando a expertise dos pesquisadores nas temáticas relacionadas à educação. Após a declaração de interesse do parecerista ad hoc, a comissão editorial decide com base no estudo do currículo do candidato, em reunião ordinária, a inclusão ou não no banco de dados de parecerista da Revista Educação & Formação. Pareceristas que descumprem prazos ou não emitem pareceres de qualidade podem ser desativados.

A avaliação dos manuscritos, pelos pareceristas, levará em consideração os seguintes critérios: originalidade, consistência teórica e metodológica, coerência e coesão linguística consoante a norma culta, relevância para a área da Educação e atendimento às normas da revista.

O tempo para avaliação das submissões será no máximo de até 6 (seis) meses. Esse intervalo vai variar a depender da disponilbilidade e agilidade dos pareceristas.

Processo de Avaliação pelos Pares dos Dossiês

As propostas de dossiês são previamente avaliadas em reunião ordinária pela comissão editorial. Mediante constatação da adequação às normas e aprovação prévia pela comissão editorial, que avalia a pertinência da proposta, os autores são orientados a encaminharem os seus artigos no sistema de submissão da revista, pois os mesmos serão avaliados individualmente consoante o processo de avaliação por pares descrito no tópico anterior. OBS: Todo e qualquer artigo, independente de convite, é submetido ao processo de avaliação duplo-cego descrito em PEER REVIEW.

As propostas de dossiês são previamente avaliadas em reunião ordinária pela comissão editorial que, mediante constatação da adequação às normas, bem como ao foco e escopo da revista, decide-se pela aprovação ou não. No caso da aprovação prévia pela comissão editorial, avalia-se a pertinência da proposta, para a decisão final. Aprovada a proposta nessas duas fases de análise, os autores são orientados a encaminharem os seus artigos no sistema de submissão da revista, pois os mesmos serão avaliados individualmente consonte o processo de avaliação por pares descrito no tópico anterior.

 

OBS.:

Todos os artigos recebidos são apreciados inicialmente pela Comissão Editorial, que realiza uma triagem averiguando adequação às normas e ao foco e escopo do periódico Educação & Formação. Os textos que não estiverem de acordo com as normas e foco da revista serão rejeitados. Os textos que estiverem de acordo com as normas e foco da revista serão encaminhados para pesquisadores doutores de diferentes instituições de ensino e pesquisa, preferencialmente vinculados a programas de Pós-Graduação em Educação, pareceristas ad hoc, em função da competência no tema/assunto do artigo avaliado, garantindo-se inicialmente o processo de avaliação duplo cego. Nessa ocasião, o parecerista, que será impreterivelmente de instituição diferente do(s) autor(s) da submissão, vai declarar a inexistência de conflito de interesse e a disponibilidade ou não para realizar a avaliação; no caso de declínio outro avaliador é adicionado para o exercício da tarefa avaliativa. Todos os pareceristas, antes do início da avaliação, declaram que concordam que seus nomes sejam divulgados no caso de aprovação do artigo.

A avaliação dos manuscritos, pelos pareceristas, levará em consideração os seguintes critérios: originalidade, consistência teórica e metodológica, coerência e coesão linguística consoante a norma culta, relevância para a área da Educação e atendimento às normas da revista. Para orientar o trabalho dos pareceristas ad hoc, encaminha-se um formulário eletrônico disponível na plataforma da Revista, em que o(a) avaliador(a) preenche selecionando um dos itens para cada elemento do texto analisado.

Para o aceite final do artigo será necessário dupla aprovação, logo, no caso de desacordo entre os pareceristas ad hoc, encaminha-se a submissão a um terceiro avaliador para o devido desempate.

Após essa fase do processo de avaliação, os autores serão notificados com o recebimento de todos os pareceres ad hoc emitidos, revisados pela editora. Os artigos aprovados sem ressalvas serão encaminhados para editoração. Caso o texto dependa de modificações, as alterações propostas serão enviadas aos autores, que decidirão se concordam em empreendê-las para dar continuidade ao processo de avaliação ou não, de acordo com as sugestões dos pareceristas ad hoc, no prazo definido pelo editor. No caso de discordância nas recomendações obrigatórias o artigo é arquivado/rejeitado, no caso de aceite das recomendações, as modificações introduzidas no texto deverão ser grifadas para efeito de verificação pelo editor, que realiza a conferencia do atendimento ou não das alterações solicitadas, decidindo de maneira final pela publicação ou não do artigo.

 

Periodicidade

Educação & Formação possuía periodicidade quadrimestral, no entanto, a partir de maio de 2020 adotou a publicação em fluxo contínuo.

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que a disponibilização gratuita do conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. 

Política de Privacidade

Os autores possuem direitos autorais, sem restrição, aos seus textos.

A revista Educação & Formação permite ao autor os direitos de republicação dos artigos após três anos da sua veiculação.

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.

Licença Creative Commons
Revista Educação & Formação de Universidade Estadual do Ceará está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em https://revistas.uece.br/index.php/redufor/index.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.uece.br/index.php/redufor/about.

Política de Preservação Digital

 LOCKSSOs arquivos dos artigos da Revista Educação & Formação são preservados mediante armazenamento no LOCKS, no servidor da Universidade Estadual do Ceará e em HD externo no Programa de Pós-Graduação em Educação. Ademais, os arquivos integrais são preservados por depósito em alguns indexadores e os metadados são preservados no Crossref mediante DOI . 

Protocolo de interoperabilidade

A Revista Educação & Formação está hospedada na plataforma OJS/PKP e utiliza o protocolo de interoperabilidade Open Archives Initiative Protocol for Metadata Harvesting - OAI-PMH, disponível no link: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/oai 

Histórico do periódico

O Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará (PPGE/UECE) completou 10 anos de funcionamento em 2014, logrando nesse período sua constituição como programa completo – com curso de Mestrado e de Doutorado (conceito CAPES 4). O contínuo crescimento e a visibilidade do Programa tem acumulado demandas por um veículo de divulgação de estudos e pesquisas na área, elemento evidenciador também da sua capacidade de articulação com diferentes IES e pesquisadores do campo. Com este propósito o Colegiado do PPGE/UECE autorizou a criação da revista Educação & Formação, em parceria com o Mestrado Acadêmico Intercampi em Educação e Ensino da FAFIDAM/FECLESC - UECE. A proposta da revista e de seu regimento foram aprovados em reunião de colegiado.

Fomento

A Revista Educação & Formação é financiada pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará, que preza pela disseminação gratuita do conhecimento oferecendo acesso livre aos leitores e nenhum custo aos autores, destinando orçamento anual para o fomento da disseminação científica em acesso aberto.

Todos os artigos passam por avaliação, normalização, diagramação, revisão do português e linguagem XML sem custo para os autores.

APCs (Taxa de processamento de artigos) e Taxa de submissão 

Educação & Formação não cobra aos autores qualquer tipo de taxa de submissão ou publicação. No entanto, solicita-se aos autores a tradução ao inglês dos artigos aprovados, por profissionais competentes da área, condição para publicação.

 

Conflito de interesses 

A Educação & Formação exige que todos os autores, avaliadores e editores divulguem quaisquer fontes potenciais de conflito de interesses, sejam eles de natureza pessoal, comercial, política, acadêmica ou financeira. Conflitos de interesse podem ocorrer quando autores, revisores ou editores possuem interesse que possam influenciar a elaboração ou avaliação dos artigos.

Qualquer interesse ou relacionamento, financeiro ou não, que possa ser percebido influenciando a objetividade de um autor, avaliador ou editor é considerado uma fonte potencial de conflito de interesses. Estes devem ser divulgados quando relevantes ou diretamente relacionados ao trabalho que os autores/pareceristas/editores exercem na produção ou avaliação dos artigos. As fontes potenciais de conflito de interesses incluem, entre outras, o emprego ou financiamento de uma entidade comercial, propriedade de patentes ou ações, participação em um conselho de administração de uma empresa, participação em um conselho ou comitê consultivo, consultoria para ou recebimento de honorários que envolva os integrantes do processo editoril, favorecimento ou coleguismo acadêmico, etc.

A existência de um conflito de interesses não necessariamente exclui a publicação, apenas no caso de esta interferir na qualidade do processo editorial. Se os autores/pareceristas/avaliadores não tiverem conflito de interesses a declarar, basta clicar no link dessa declaração ao enviar o artigo ou aceitar a atribuição de avaliador. A descoberta da falha em divulgar adequadamente um conflito de interesses na submissão ou durante o processo de revisão pode resultar na rejeição do artigo ou de outras sanções aos autores, pareceristas ou editores.

Política contra plágio e más-condutas

A Educação & Formação procede em conformidade com as diretrizes do COPE (Committee on Publication Ethics), que visam incentivar a identificação de plágio, más práticas, fraudes, possíveis violações de ética e abertura de processos. Logo, todos os textos são inspecionados em programa antiplágio.

Por critérios de ética em pesquisa, todos os artigos serão submetidos ao programa antiplágio Similarity Check: https://www.crossref.org/services/similarity-check/

Sugerimos que os autores:

  1. Visitem o website do COPE http://publicationethics.org, que contém informações para autores e editores sobre a ética em pesquisa;
  2. No caso de pesquisas envolvendo seres humanos, que seja encaminhado, em documento suplementar, os Termos de Consentimento Livre e Esclarecidos – TCLE, correspondentes aos sujeitos da pesquisa ou o parecer de aprovação do comitê de ética;
  3. Busquem assegurar que os artigos que contenham aquisição de dados ou análise e interpretação de dados de outras publicações sejam referenciadas de maneira explícita; na redação de artigos que contenham uma revisão crítica do conteúdo intelectual de outros autores, estes deverão ser devidamente citados; todos os autores devem atender os critérios de autoria inédita do artigo e nenhum dos pesquisadores envolvidos na pesquisa poderá ser omitido da lista de autores.

Em caso de erratas e retratações elas serão publicadas de acordo com o Guia para o registro e publicação de Errata do SciElo utilizando a ferramenta CrossMark, como se explica no link: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/Retratacao

********************

 

Indicadores bibliométricos:

Google Scholar: https://scholar.google.com.br/citations?user=Sw1uAN4AAAAJ&hl=pt-BR

Harzing Publish of Perish: https://harzing.com/resources/journal-quality-list

 

********************

A revista Educação & Formação é vinculada aos Programas de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará. Criada em janeiro de 2016, tem periodicidade quadrimestral, no entanto, a partir de maio de 2020 adotou a publicação em fluxo contínuo e publica artigos originais e inéditos, oriundos de pesquisas científicas, na área de Educação.

Qualis Capes 2013-2016: B2 Educação

Qualis Capes 2016-2019: B1 Educação

Prefixo DOI: 10.25053

ISSN: 2448-3583