https://revistas.uece.br/index.php/redufor/issue/feed Educ. Form. 2024-07-10T11:27:50-03:00 Lia Machado Fiuza Fialho lia.fialho@uece.br Open Journal Systems <p><span style="vertical-align: inherit;">A revista </span><strong><span style="vertical-align: inherit;">Educação &amp; Formação </span></strong><span style="vertical-align: inherit;"> é vinculada aos Programas de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará e foi criada em janeiro de 2016, para publicar artigos originais e inéditos oriundos de resultados de pesquisa acadêmica na área de Educação. Possui a missão de promover o intercâmbio e os debates no campo educacional nacional e internacional na área da <strong>Educação</strong>, com foco no campo de formação de alunos e professores em contextos de educação formal. O público-alvo a que se destina a Revista Educação &amp; Formação são pesquisadores da área da educação, professores da educação básica e superior, pós-graduandos e demais profissionais interessados nos referidos temas. </span></p> <p><span style="vertical-align: inherit;">Qualis Capes 2017-2020: A3 Educação<br />Prefixo DOI: 10.25053<br />e-ISSN: 2448-3583</span></p> https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/12344 Uma análise sobre a percepção de professoras iniciantes acerca da participação em um programa de indução 2024-06-18T15:23:31-03:00 Jéssica Francine Ferreira da Silva Alarcon jessicaferreira@estudante.ufscar.br Brenda Karla Reis de Carvalho brendacarvalho@estudante.ufscar.br Aline Massako Murakami Tiba alinemmt@estudante.ufscar.br Aline Maria de Medeiros Rodrigues Reali alinereali@ufscar.br <p>Objetivou-se analisar a percepção de professoras iniciantes acerca da participação em um programa de mentoria buscando entender quais os desdobramentos para a atividade docente. Foram analisadas 18 respostas abertas de um questionário misto. Na organização e análise dos dados, elaboraram-se as seguintes categorias: expectativas iniciais sobre o programa de mentoria; percepções acerca do Programa Híbrido de Mentoria para a atuação docente; processos reflexivos. De modo geral, as análises revelaram que o programa se configurou como um cenário propício para a promoção do desenvolvimento profissional das professoras iniciantes. As percepções das iniciantes sugerem que a participação dialogada e formativa, construída de forma colaborativa com as mentoras, promoveu, aos poucos, autonomia para pensarem nas suas práticas pedagógicas, refletirem mais criticamente sobre sua atuação, construírem conhecimentos específicos sobre a profissão, além de exercitarem seu autoconhecimento, sugerindo seu reconhecimento e pertencimento na profissão.</p> 2024-06-06T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Jéssica Francine Ferreira da Silva, Brenda Karla Reis de Carvalho, Aline Massako Murakami Tiba, Aline Maria de Medeiros Rodrigues Reali https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/12619 Professores readaptados em escolas públicas: adoecimento e perspectivas de retorno à sala de aula 2024-07-10T11:27:50-03:00 Patrícia Irene Santos patriciareflexao@gmail.com Laêda Bezerra Machado laeda01@gmail.com <p>Este artigo tem como objetivo caracterizar os professores de educação básica pública de Recife e outros municípios da região metropolitana em readaptação funcional, indicando as patologias que mais os acometem, bem como suas perspectivas de retorno à sala de aula. A pesquisa se ampara em estudos sobre adoecimento e mal-estar docente. Realizou-se um levantamento junto a 31 profissionais, que responderam a um questionário misto. As respostas foram organizadas e analisadas com o suporte do <em>software</em> Atlas.ti. Os resultados revelaram que o adoecimento docente é uma realidade e implica readaptação funcional. As patologias que mais afastam os docentes da sala de aula são de ordem emocional. A maior parte desses profissionais não tem expectativa de retorno à sala de aula devido às suas condições limitadas de saúde articuladas ao processo de desvalorização profissional. Os achados sugerem que a qualidade do trabalho docente exige investimentos em condições laborais, reconhecimento e valorização.</p> 2024-07-05T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Patrícia Irene Santos, Laêda Bezerra Machado https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/11961 Ser menino e ser menina em uma turma de crianças de multi-idade no contexto da Educação Infantil: diálogos sobre identidade de gênero 2024-05-20T11:05:35-03:00 Angelita Maria Machado angelita.machado@acad.ufsm.br Sueli Salva sueli.salva@ufsm.br <p>Este artigo é um recorte da dissertação de mestrado defendida em 2023 que teve o objetivo de compreender as significações construídas pelas crianças acerca dos modos de ser menino e ser menina existentes entre personagens em algumas histórias de literatura infantil que adotam uma perspectiva contra-hegemônica acerca de gênero. O estudo teve como metodologia a pesquisa qualitativo-etnográfica com crianças e construcionista social. Para a fundamentação teórica, foram utilizados autores como Candido (2011); Corsaro (2005); Fernandes (2016); Machado (2018, 2021, 2023); Vianna e Finco (2009). Foi possível identificar através deste estudo que as identidades de gênero ainda estão presentes em nossa sociedade como forma de diferenciar e controlar os corpos de meninos e meninas nas escolas de Educação Infantil.</p> 2024-05-17T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Angelita Maria Machado, Sueli Salva https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/12528 Demandas e principais desafios da educação especial e inclusiva face aos compromissos da agenda 2030 em Angola 2024-05-29T10:34:50-03:00 António António antoniotonny1988@hotmail.com Geovana Mendonca Lunardi Mendes geovana.mendes@udesc.br <p>A garantia do direito à educação de qualidade a todos, incluindo o público-alvo da Educação Especial, é um dos compromissos presentes na Agenda 2030 sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Daí que este estudo objetiva analisar os desafios atuais da Política Nacional de Educação Especial Orientada para a Inclusão Escolar em face dos compromissos da Agenda 2030. Foi realizado um estudo qualitativo do tipo documental que enfatizou as legislações sobre o Sistema Educativo, Planos Nacionais de Desenvolvimento e relatórios do Ministério da Educação, ao passo que, para os internacionais, junto da Agenda 2030, foram consideradas declarações e relatórios das agências especializadas da Organização das Nações Unidas, através da análise temática latente. Os resultados indicam que Angola tem avançado bem no quesito dos marcos normativos sob influência das organizações multilaterais, porém os avanços registrados pouco se refletem nos resultados esperados no contexto da prática.</p> 2024-05-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 António António, Geovana Mendonca Lunardi Mendes https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/12391 O tema de pesquisa como elemento de análise sobre pesquisa em educação na região Nordeste 2024-06-26T15:10:20-03:00 Alexandre Augusto e Souza augustoesouza@gmail.com Tânia Cristina da Conceição Gregório taniaccgregorio@gmail.com Aline de Carvalho Moura licacmoura@hotmail.com <p>Tomando a pesquisa em Educação como objeto de análise, tem-se debruçado sobre a preocupação com os elementos da pesquisa científica, dentre eles, o tema de pesquisa. Nesse sentido, elencam-se como problemática as temáticas referentes à pesquisa em Educação apresentadas aos Programas de Pós-Graduação em Educação, na região Nordeste. A partir do problema proposto, o objetivo é verificar os temas abordados em teses defendidas na área da Educação, no intuito de identificar a produção de conhecimento na área nos últimos anos. Metodologicamente, a empiria nesta pesquisa consiste nos resumos das teses defendidas nos Programas de Pós-Graduação em Educação nas universidades públicas da região Nordeste em 2020, 2021 e 2022. Trata-se de uma pesquisa exploratório- -bibliográfica e descritivo-sistemática em sua análise, que apresenta resultados que destacam a existência de um conjunto consistente de temas abordados e, ao mesmo tempo, a presença de tantos outros temas externos à área da Educação.</p> 2024-06-26T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Alexandre Augusto e Souza, Tânia Cristina da Conceição Gregório, Aline de Carvalho Moura https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/12636 Percepções dos estudantes da Universidade da Extremadura sobre as mudanças nos sistemas de avaliação durante o confinamento da Covid-19 2024-05-22T15:18:07-03:00 Triana Arias Abelaira Tariasa@unex.es Juan Ángel Contreras Vas jaconvas@unex.es Violeta Hidalgo Izquierdo vhidalgo@unex.es <p>Os sistemas de avaliação aplicados na universidade são um dos temas que mais discussões, alterações e polêmicas causaram durante o confinamento. A pandemia provocada pela Covid-19 constituiu um desafio para o ensino universitário, tendo os docentes de adaptar a forma de avaliar com as ferramentas tecnológicas disponíveis para a realização dos testes de avaliação e monitorização. Através de uma análise de metodologia mista das respostas dadas por 456 estudantes de diferentes graus da Universidade da Extremadura a um questionário validado por esta equipe de investigação, o objetivo é estudar a percepção dos estudantes sobre as mudanças nos sistemas de avaliação durante o confinamento devido à Covid-19. Os resultados não permitem afirmar que tenha havido mudanças nos sistemas de avaliação e que estas tenham conduzido a uma melhoria do desempenho acadêmico dos estudantes.</p> 2024-05-19T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Triana Arias Abelaira, Juan Ángel Contreras Vas, Violeta Hidalgo Izquierdo https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/12096 As práticas pedagógicas para o ensino de ciências na educação do campo: uma revisão de literatura 2024-02-05T14:07:08-03:00 Maricleide Pereira de Lima Mendes maricleide.mendes@ufrb.edu.br Iago Lima Cerqueira iagolimabio@gmail.com <p>Este estudo aborda a concepção de práticas educativas para o Ensino de Ciências na Educação do Campo. O objetivo central foi realizar uma revisão de literatura em periódicos nacionais sobre a concepção de práticas pedagógicas voltadas para o ensino de Ciências na Educação do Campo. Fundamentado em autores como: Arroyo (2006), Caldart (2012), Freire (1997, 2011), Souza (2012), Augusto e Mendes (2022), a pesquisa qualitativa exploratória baseou-se na análise de seis artigos (2 na Scielo e 4 na Revista Brasileira de Educação do Campo) publicados entre 2018 e 2023. A Educação do Campo, com suas especificidades e desafios, destaca-se pela necessidade de contextualização e interdisciplinaridade no ensino de Ciências. A conclusão aponta para existência de desafios a serem superados e a importância incontestável da continuidade de pesquisas na área, ressaltando a complexidade da modalidade educacional e a necessidade de abordagens específicas para promover uma educação de qualidade no campo.</p> <p> </p> 2024-01-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Maricleide Pereira de Lima Mendes, Iago Lima Cerqueira https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/12576 Estado do conhecimento sobre os desafios dos professores alfabetizadores em tempos de pandemia 2024-07-01T10:51:43-03:00 Luana Thais Nunes lutnunes84@gmail.com Airton Zancanaro airton.zancanaro@ifc.edu.br <p>Este artigo tem o objetivo de discutir sobre os desafios dos professores alfabetizadores durante o período de pandemia, quando da suspensão das aulas presenciais. Reconhecendo a alfabetização como uma importante etapa para a aprendizagem e com o intuito de buscar estudos na literatura, foram realizadas pesquisas em bases de dados científicas para compor o estado do conhecimento. A partir dos relatos encontrados na literatura, foram identificados os desafios, possibilitando categorizá-los por áreas para uma melhor compreensão, sendo essas: Tecnologia, Avaliação, Cultura, Social, Saúde, Econômica e Ambiente Educacional. Os resultados apresentados revelam uma notável falta de investimentos e ações oriundos do poder público, fazendo com que cada local se organizasse de maneira diferente. Constatou-se que os professores alfabetizadores não estavam preparados para dar continuidade às aulas de maneira remota, tendo que se adaptar sem prévia preparação e poucos recursos. Espera-se contribuir com estudos futuros, fornecendo uma base de conhecimento sobre os desafios enfrentados pelos professores de alfabetização durante a pandemia.</p> <p> </p> 2024-06-26T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Luana Thais Nunes Diniz Alves, Airton Zancanaro https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/12416 Análise da produção científica da região norte e nordeste acerca da educação integral e em tempo integral no Ensino Médio (2020-2022) 2024-06-19T16:08:47-03:00 Kaila Pricila da Silva Moura kailapricila@gmail.com Maria Lília Imbiriba Sousa Colares liliacolaress@gmail.com Ledyane Lopes Barbosa ledyane.ufopa@gmail.com <p>O presente estudo de revisão sistemática objetiva compreender o que as revistas científicas do Norte e Nordeste do Brasil estão veiculando sobre a Educação Integral no Ensino Médio em Tempo Integral de 2020 a 2022. Para o procedimento de coleta de dados, utilizou-se como fonte documental a produção científica veiculada em periódicos vinculados ao Fórum de Editores de Periódicos da Área de Educação do Norte e Nordeste, indexadas no Educ@ e no Web of Science. Os resultados obtidos permitem identificar, a partir das contribuições científicas sobre a Reforma do Ensino Médio, o debate em torno da privatização e precarização da educação pública, representando parte da agenda neoliberal, a qual intensifica as disparidades sociais e educacionais no país. As questões discutidas formam análise crítica que descreve a tendência em direção a uma educação cada vez mais instrumental, utilitarista e mercadológica em detrimento da formação integral e <em>omnilateral</em> dos jovens para atender às demandas da economia capitalista.</p> 2024-05-27T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Kaila Pricila da Silva Moura, Maria Lília Imbiriba Sousa Colares, Ledyane Lopes Barbosa https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/12695 Avaliação da fluência em leitura: análise e discussão para a escola atual 2024-06-05T10:39:51-03:00 Fábia Cristina Mortean de Medeiros fabia.cristina2@hotmail.com Ademir Henrique Manfré ademirmanfre@yahoo.com.br Elsa Midori Shimazaki elsa@unoeste.br <p>O presente estudo objetivou 1. refletir sobre a avaliação de fluência em leitura dos estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental, 2. descrever como a Avaliação Diagnóstica da Fluência em Leitura é organizada e 3. analisar os resultados de participação e desempenho da avaliação na rede pública pertencente à Diretoria de ensino de Presidente Prudente, São Paulo, no ano de 2023. Ancorou-se o estudo na Teoria Histórico-Cultural de Vygotsky (2001, 2007, 2017), por sua contribuição para o desenvolvimento humano. A pesquisa é de natureza quantiqualitativa, de técnicas bibliográfica e documental, e contou como categorias principais de análise: a) avaliação, b) processo de alfabetização e c) fluência leitora. Contemplou o período de 2008 a 2023. As conclusões apontaram que a avaliação da fluência pouco considera a relação das múltiplas competências que a tarefa de ler contempla, direcionando-se para a decodificação e compreensão linguística.</p> 2024-06-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Fábia Cristina Mortean de Medeiros, Ademir Henrique Manfré, Elsa Midori Shimazaki