Educação & Formação https://revistas.uece.br/index.php/redufor <p>A revista&nbsp;<strong>Educação &amp; Formação&nbsp;</strong>é vinculada aos Programas de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará. Criada em janeiro de 2016, tem periodicidade quadrimestral e publica artigos originais e inéditos oriundos de resultados de pesquisa acadêmicana área de Educação. Objetiva a difusão, o intercâmbio e os debates no campo educacional, prioritariamente, nos temas “Educação” e “Formação de professores”.</p> <p>Qualis Capes 2013-2016: B2 Educação</p> <p>Prefixo DOI: 10.25023</p> <p>ISSN: 2448-3583</p> <p>&nbsp;</p> <p><strong>Indicadores biométricos:</strong>&nbsp;- Google Scholar:&nbsp;<a href="https://scholar.google.com.br/citations?user=Sw1uAN4AAAAJ&amp;hl=pt-BR">https://scholar.google.com.br/citations?user=Sw1uAN4AAAAJ&amp;hl=pt-BR</a></p> <p>&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp;- Harzing Publish of Perish:&nbsp;<a href="https://harzing.com/resources/journal-quality-list">https://harzing.com/resources/journal-quality-list</a></p> <p>&nbsp;</p> pt-BR <p>Os autores possuem direitos autorais dos seus textos:</p> <p>A revista Educação &amp; Formação permite ao autor os direitos de publicação, no entanto, recomenda um intervalo de dois anos para o caso de republicação.</p> <p>Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.</p> lia.fialho@uece.br (Lia Machado Fiuza Fialho) redufor@gmail.com (Karla Angélica Silva do Nascimento) qua, 01 mai 2019 00:00:00 -0300 OJS 3.1.1.4 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DO 1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO – FATORES CONSTRANGEDORES INVOCADOS PELOS FORMADORES PARA O USO DAS TECNOLOGIAS https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/254 <p>O artigo apresenta os resultados de uma investigação que se materializa no campo das práticas de formação inicial de professores do 1.º ciclo do ensino básico. Pretende dar a conhecer as representações sobre os fatores que atuam como barreira ao uso e promoção das tecnologias de informação e comunicação (TIC) na preparação profissional dos futuros professores para o uso pedagógico das TIC. É um estudo descritivo interpretativo, centrado nos formadores de duas instituições públicas de Ensino Superior em Portugal que formam professores. Para atender ao objetivo foram realizadas vinte entrevistas semidiretivas. Para além dos constrangimentos ao nível do currículo de formação, as evidências apontam para a dificuldade de os futuros professores passarem pela experiência de observar e experimentar exemplos de uso das TIC devido, em parte, ao défice de conhecimentos/formação dos próprios formadores na área e às crenças e atitudes manifestadas que atuam como barreiras à promoção do seu uso.</p> Gorete Ramos Fonseca ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/254 qua, 01 mai 2019 00:00:00 -0300 LES REPRÉSENTATIONS SOCIALES DES FUTURS ENSEIGNANTS DU QUÉBEC SUR LE RÔLE DE L’APPRENTISSAGE MOBILE COMME ÉTUDIANTS https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/1179 <p>A aprendizagem móvel ocorre por meio de interações sociais e de conteúdo pelo uso de dispositivos eletrônicos e pessoais (CROMPTON, 2013). Para a UNESCO (2012), ela representa uma das soluções para contribuir a uma formação de professores capaz de atender às necessidades educacionais do século XXI. No contexto do Québec, a formação inicial de professores destaca a importância do uso das TICs para apoiar sua aprendizagem. A partir da teoria das representações sociais, esta pesquisa tem como objetivo conhecer as representações dos futuros professores do Québec sobre o papel da aprendizagem móvel para entender como essa aprendizagem pode auxiliar seus estudos. A metodologia qualitativa foi utilizada por meio de 18 entrevistas com estudantes de bacharelados em educação. Os resultados mostram que a aprendizagem móvel já é uma realidade na vida dos estudantes; ela é, no entanto, um tipo de aprendizagem principalmente utilizado para complementar os conhecimentos vistos na universidade.</p> Renata Lopes Jaguaribe Pontes, Thierry Karsenti ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/1179 qua, 01 mai 2019 00:00:00 -0300 A SOLIDÃO EM ‘ZARATUSTRA’ COMO ELEMENTO INDICATIVO PARA A FORMAÇÃO HUMANA https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/485 <p>O presente artigo tem como objetivo destacar a solidão como um elemento necessário para a formação humana e colhe nas obras <em>Assim falava Zaratustra</em> e <em>O Anticristo</em> os aspectos formativos da solidão tanto em seu sentido literal como em seu sentido figurado. Em termos metodológicos concentramo-nos numa ideia de interpretação para investigar o sentido e a possível variação no uso do termo solidão por Nietzsche. Tomando o pensador alemão como referencial teórico, diferenciamos o isolamento e o abandono da solidão, sendo que aqueles enfraquecem a vida humana e esta pode tonificá-la. Concluímos, portanto, que a solidão em Zaratustra contém elementos que podem conduzir o ser humano a uma busca do melhor ou do mais elevado de si, em outros termos, ao além-homem. Por fim, a coragem para a vida na solidão emerge como um aspecto necessário da formação humana.</p> <p>&nbsp;</p> Valquiria Vasconcelos da Piedade Souza, Helder Félix Pereira de Souza, Lúcia Schneider Hardt ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/485 qui, 21 mar 2019 00:00:00 -0300 A PERSPECTIVA DOS ESTUDANTES DIANTE DA VIOLÊNCIA QUE ENFRAQUECE AS RELAÇÕES INTERSUBJETIVAS NO COTIDIANO ESCOLAR https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/227 <p>Bullying é um tipo específico de violência escolar caracterizado por atitudes agressivas de todas as formas, praticadas intencional e repetidamente, que ocorre devido à dificuldade dos estudantes em conviver/aceitar suas próprias diferenças culturais e identitárias que são construídas e reconstruídas no ambiente escolar. Mesmo compreendendo o bullying como um tipo específico de violência escolar, a questão da motivação para a ocorrência do bullying continua sem explicações racionáveis, por isso, este texto defende que o não reconhecimento da diferença constitui a principal motivação para o comportamento bullying. A partir dessa ponderação o texto busca compreender o significado que os estudantes atribuem ao bullying na construção do cotidiano escolar. Para tanto buscamos ouvir as narrativas dos estudantes acerca das práticas de bullying, procurando entender como essa violência afeta suas formas de socialização e interfere na construção de suas subjetividades.</p> Pâmela Suélli da Motta Esteves ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/227 qua, 01 mai 2019 00:00:00 -0300 O PROCESSO DE CONSTITUIR-SE PROFESSOR NA RELAÇÃO OBJETIVIDADE-SUBJETIVIDADE https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/841 <p>Partindo do pensamento de Vigotski (2009) de que a consciência humana se revela nos significados e sentidos produzidos sobre a atividade que se vive, analisam-se nesse artigo significados e sentidos produzidos por professores sobre seu percurso histórico de desenvolvimento, a fim de compreender as mediações que foram determinantes para que esses profissionais tenham se constituído professores da Educação Básica. Participaram da pesquisa 29 professores que atuam nas séries finais do Ensino Fundamental. Para construção das informações, fez-se uso do questionário, e, como procedimento analítico, foi realizada análise textual discursiva no que propõe Moraes (2003). Visando obter maior refinamento das categorias que emergiram das significações produzidas pelos professores, utilizou-se o software australiano <em>Nudist</em>. Os resultados da pesquisa apontaram que o movimento histórico de desenvolvimento desses profissionais tem se constituído na relação objetividade-subjetividade, revelando as contradições existentes na vida cotidiana que determinam e constituem as escolhas dos indivíduos.</p> <p>&nbsp;</p> Elayna Maria Santos Sousa, Eliana de Sousa Alencar Marques ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/841 qua, 01 mai 2019 00:00:00 -0300 ALIMENTAÇÃO ESCOLAR E DESENVOLVIMENTO SOCIAL LOCAL: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/899 <p>Estudo sobre o fornecimento de alimentos da agricultura familiar para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Objetiva-se analisar a relação entre a logística empregada pelos agricultores familiares e o propósito do PNAE de desenvolvimento econômico e social local. Os dados foram coletados por meio de entrevistas com agricultores familiares que fornecem gêneros alimentícios para o PNAE e observações de suas práticas, no âmbito de municípios do Ceará. As bases teóricas da pesquisa foram estudos sobre logística, a história e os fundamentos legais do PNAE. Os resultados permitem afirmar que a logística de fornecimento, os aspectos burocráticos e o planejamento inadequado dos agricultores diminuem a participação esperada dessa categoria de produtores como fornecedores da alimentação escolar dentro do percentual mínimo obrigatório e das condições exigidas por lei. Portanto, o propósito do PNAE de contribuir para o desenvolvimento econômico e social local não se realiza de forma plena.</p> Ludmir dos Santos Gomes, José Arimatea Barros Bezerra ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/899 qua, 01 mai 2019 00:00:00 -0300 COLETA SELETIVA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/924 <p>Este artigo é resultado de pesquisa aplicada com vistas à Educação Ambiental com alunos de uma escola pública no Rio de Janeiro. Para verificar a mobilização dos alunos e o conhecimento sobre o tema, foi proposto a eles que separassem determinados materiais descartados em sua residência, trazendo-os para a escola por um período determinado. Foram instaladas caixas coletoras no pátio da escola, para que os alunos depositassem os resíduos solicitados. A partir dessa ação se iniciou um processo de Educação Ambiental, por meio de oficinas e com material didático confeccionado para este fim. A metodologia adotada no trabalho buscou contemplar diferentes disciplinas, de modo a conscientizar e formar novos hábitos nos alunos sobre resíduos sólidos residenciais no pós-consumo, mas também em um momento anterior, que é o de consumo consciente.</p> Reis Friede, Danielle de Souza Reis, Katia Eliane Santos Avelar, Maria Geralda de Miranda ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/924 qua, 01 mai 2019 00:00:00 -0300 A PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR NA DISCIPLINA PESQUISA E PROCESSOS EDUCATIVOS DO CURSO DE PEDAGOGIA https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/319 <p>Este artigo discute o papel da Prática como Componente Curricular (PCC) nos processos iniciais de formação de professores, tem como objetivo central analisar a proposta de formação dos licenciandos de um curso mediante exame das disciplinas de Pesquisa e Processos Educativos, as quais consubstanciam a PCC. Nesta pesquisa qualitativa, o tratamento dos dados baseou-se na análise de conteúdo proposta por Bardin (2009); por André (2012, 2017) e Gatti e Barreto (2009) acerca do papel da pesquisa na formação dos professores; e pelas contribuições de Marcelo García (1999, 2009) acerca do desenvolvimento profissional. Os resultados indicaram que a Prática como Componente Curricular, associada aos aprendizados das práticas formativas da docência, tendo a pesquisa como eixo de verticalização da formação de professores, é fundamental para o desenvolvimento profissional dos futuros professores, tornando-se elemento essencial para o desenvolvimento da habilidade investigativa contribuindo para a sua formação profissional, artística, científica e política.</p> <p>&nbsp;</p> <p>&nbsp;</p> Andressa Graziele Brandt, Márcia de Souza Hobold ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/319 qua, 01 mai 2019 00:00:00 -0300 FORMAÇÃO DE PROFESSOR E PROFISSIONALISMO https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/896 <p>O objetivo deste estudo é analisar o posicionamento dos docentes de duas Escolas Públicas dos municípios de Fortaleza e de Maracanaú-CE sobre as implicações daProva-Brasil/IDEB no currículo escolar e no profissionalismo do professor. Trata-se de uma abordagem qualitativa cujo método selecionado consistiu emestudo de caso.O cenário foram duas EscolasPúblicas localizadas no Estado do Ceará.Os sujeitos foramoito professoras do 5° ano do Ensino Fundamental. Para coleta dos dados,realizou-se uma entrevista com os envolvidos. Para análise dos dados, dispomos da análise temática de Minayo. Como principais resultados dialogados, apontamos que a avaliação externa Prova-Brasil/IDEBapresenta-se como dispositivo que induz a um currículo prescrito e reducionista, comprometendo a autonomia eo profissionalismo do professor e ainda subordinando a qualidade da educação ao rendimento do aluno.</p> Maria Adriana Borges dos Santos, Heraldo Simões Ferreira, Luiza Lúlia Feitosa Simões ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/896 qua, 01 mai 2019 00:00:00 -0300 A FORMAÇÃO DOCENTE E SUA RELAÇÃO COM A INSERÇÃO PROFISSIONAL https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/1031 <p>Este&nbsp;artigo&nbsp;apresenta alguns resultados de uma pesquisa que teve por objetivo&nbsp;analisar as ações propostas pelo sistema municipal de ensino do Rio de Janeiro, a partir de 2012, voltadas para a inserção profissional de professores e sua contribuição para o trabalho docente no início da carreira.Nesse&nbsp;artigo&nbsp;nosso foco é o curso de “Formação&nbsp;Básica”, oferecido durante o processo de seleção de&nbsp;novos&nbsp;docentes. Como recursos metodológicos, foram utilizados questionário e entrevistas. Foram ouvidos 51 professores, 5 diretoras de escolas e 4 gestoras do nível central. Para a recorremos a autores que discutem a inserção profissional docente, tais como Gatti, Barreto e André (2011); Nóvoa (2007); Dubar (1997); Huberman (2000); Tardif e Raymond (2000); Vaillant e Marcelo (2012).&nbsp;Os principais resultados apontaram para um momento híbrido e um movimento de mudanças no processo de implementação de uma&nbsp;formação&nbsp;docente que se quer afirmar como política de estado.</p> Michele Silva de Avelar, Yrlla Ribeiro de Oliveira Carneiro da Silva, Maria das Graças Chagas de Arruda Nascimento ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/1031 qua, 01 mai 2019 00:00:00 -0300