Educ. Form. https://revistas.uece.br/index.php/redufor <p><span style="vertical-align: inherit;"><span style="vertical-align: inherit;">A revista </span></span><strong><span style="vertical-align: inherit;"><span style="vertical-align: inherit;">Educação &amp; Formação </span></span></strong><span style="vertical-align: inherit;"><span style="vertical-align: inherit;"> é vinculada aos Programas de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará. </span><span style="vertical-align: inherit;">Criada em janeiro de 2016, publica artigos originais e inéditos oriundos de resultados de pesquisa acadêmicana área de Educação. </span><span style="vertical-align: inherit;">Objetiva a difusão, o intercâmbio e os debates no campo educacional, prioritariamente, nos temas “Educação” e “Formação de professores” no âmbito nacional e internacional.</span></span></p> <p><span style="vertical-align: inherit;"><span style="vertical-align: inherit;">Qualis Capes 2017-2020: B1 Educação</span></span></p> <p><span style="vertical-align: inherit;"><span style="vertical-align: inherit;">Prefixo DOI: 10.25023</span></span></p> <p><span style="vertical-align: inherit;"><span style="vertical-align: inherit;">ISSN: 2448-3583</span></span></p> EdUECE pt-BR Educ. Form. 2448-3583 <p><a href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/" rel="license"><img src="https://i.creativecommons.org/l/by/4.0/88x31.png" alt="Licença Creative Commons"></a><br>Este trabalho está licenciado com a Licença&nbsp;<a href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/" rel="license">Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional</a>.</p> <p>Os autores possuem direitos autorais dos seus textos:</p> <p>A revista Educação &amp; Formação permite ao autor os direitos de publicação, no entanto, recomenda um intervalo de dois anos para o caso de republicação.</p> <p>Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.</p> Instruir ou atordoar os alunos? https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/5404 <p>Frequentemente, na literatura educacional, há um convite para "variar o ensino de alguém". Embora essa expressão possa parecer clara à primeira vista, ela rapidamente se torna ambígua após um exame mais detalhado, porque os critérios nos quais essa variação se baseia não são explicitados. É como se a variação das atividades de aprendizagem fosse vista como um princípio que tem valor em si mesmo, mas não é um princípio de ação relevante porque corre o risco de criar confusão ao equacionar atividades que podem ter efeitos positivos ou negativos dependendo do contexto de ensino. O objetivo deste artigo é formular critérios para a escolha de atividades à luz de trabalhos sobre ensino explícito, em particular no que diz respeito à gestão da aprendizagem e à gestão da sala de aula. O nível de competência dos alunos, a complexidade da tarefa a realizar, o tempo disponível e a importância do conteúdo são os critérios utilizados na gestão da aprendizagem. A manutenção do vetor de ação refere-se ao critério relacionado ao gerenciamento da aula.</p> Clermont Gauthier Steve Bissonnette Marie Bocquillon Copyright (c) 2021 Clermont Gauthier, Steve Bissonnette, Marie Bocquillon http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-06-02 2021-06-02 6 3 e5404 e5404 10.25053/redufor.v6i3.5404 Percepção de interação em sala de aula virtual e nível de habilidades sociais em estudantes universitários https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/5297 <p>O objetivo deste estudo é especificar a relação entre a percepção da interação em sala de aula e o nível de habilidades sociais. Foi realizado um estudo observacional transversal e correlacional em uma amostra de 507 alunos do sétimo ao décimo ciclo das escolas profissionais da filial em Arequipa de uma universidade privada peruana, recrutados eletronicamente em 2020. Os instrumentos aplicados foram a Escala de Percepção de Interação em Sala de Aula Virtual e a Escala de Habilidades Suaves. Os resultados mostram a existência de uma fraca relação positiva entre a percepção de interação em sala de aula virtual e as habilidades sociais. A correlação foi de 0,114, o tamanho do efeito é médio, sendo 0,3376389. Em termos de poder estatístico, o valor ultrapassa 0,80, obtendo-se o valor de 0,950. Conclui-se que existe uma relação significativa e positiva entre as variáveis, embora a relação entre as duas variáveis ​​seja fraca.</p> Julio Éfrain Postigo Zumarán Dennis Arias-Chávez Teresa Ramos-Quispe Copyright (c) 2021 Julio Éfrain Postigo Zumarán, Dennis Arias-Chávez, Teresa Ramos-Quispe http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-07-12 2021-07-12 6 3 e5297 e5297 10.25053/redufor.v6i3.5297 Qualidade do Serviço Educativo na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas de uma Universidade Pública https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/5293 <p>A qualidade do serviço educacional é um dos fatores que está presente como objetivo de toda instituição universitária e, portanto, a qualidade da formação dos profissionais no Peru, tanto na modalidade presencial como remota. O objetivo da pesquisa foi verificar a associação entre expectativa e percepção da qualidade do serviço educacional prestado pela Universidade Nacional de Educação. A exposição selecionada foi composta por 189 alunos da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Eles responderam à pesquisa com base no modelo SERVQUAL que mede a expectativa dos alunos de uma universidade de excelência e a percepção do serviço educacional que é oferecido pela instituição. A associação entre as duas variáveis ​​foi avaliada por meio da correlação Rho de Spearman. Os resultados demonstram uma fraca associação das variáveis ​​de expectativa e percepção dos alunos a um nível de significância de 0,05. Da mesma forma, esses resultados se estendem para a dimensão segurança, em contraposição às demais dimensões como tangibilidade, capacidade de resposta, empatia e confiabilidade. Isso significa que os gaps (P-E) que são as diferenças entre percepção (P) e Expectativas (E) sugerem que planos de melhoria devem ser implementados para se obter a qualidade do serviço educacional que os alunos demandam.</p> Lidia Luz Cruz Neyra Elías Saturnino Toledo Espinoza Arturo Jaime Mendonza Ramírez Copyright (c) 2021 Lidia Luz Cruz Neyra, Elías Saturnino Toledo Espinoza, Arturo Jaime Mendonza Ramírez http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-06-28 2021-06-28 6 3 e5293 e5293 10.25053/redufor.v6i3.5293 Educação ambiental e cidadania em ambiente prisional https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/4180 <p>Inspirado no Conselho da Europa que defende que a população carcerária tenha acesso a programas de educação e formação, integrado no modelo pedagógico adaptado por Moreira (2017) e testado por Dias-Trindade e Moreira (2019) em estabelecimentos prisionais portugueses e procurando dar resposta à necessidade de atender uma população habitualmente excluída e crescente, este estudo apresenta os resultados de um projeto que explorou, através de um ambiente híbrido de aprendizagem, a relação entre ambiente e cidadania entre os reclusos de um Estabelecimento Prisional na região do Porto (Portugal), no início de 2020. Os resultados, de teor qualitativo, permitiram definir alguns balizadores de imagens mentais e posicionamentos pessoais, fundamentados em metodologias anteriormente testadas por Doménech e colegas (2011) e Moreira e Dias-Trindade (2020). Conclui-se que dinâmicas complementares, desenvolvidas nestes ambientes de aprendizagem podem contribuir tanto na aquisição de conhecimentos, como de competências cidadãs associadas à relação Homem-Natureza.</p> Jesus Manuel Delgado-Mendez Sara Dias-Trindade Jose Antonio Moreira Copyright (c) 2021 Jesus Manuel Delgado-Mendez, Sara Dias-Trindade, Dra, Jose Antonio Moreira http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-06-28 2021-06-28 6 3 e4180 e4180 10.25053/redufor.v6i3.4180 Percepções sobre as ações das redes públicas de ensino durante a pandemia https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/5412 <p>O objetivo deste trabalho é captar a percepção dos profissionais de educação básica sobre as ações de suas redes de ensino durante a COVID-19. Dessa forma, através de uma análise quantitativa dos dados colhidos por uma pesquisa exploratória, observamos que, embora a percepção dos profissionais reconheça a efetiva participação de suas redes de ensino para que não ocorra interrupção das atividades com os alunos, um percentual relevante de professores interrompeu completamente suas atividades e os que continuaram atuando, realizaram atividades de maneira autônoma, sem direcionamento e sem ações coordenadas. Registramos que estudos futuros poderão evidenciar com mais clareza os danos que a situação aqui estudada causará em uma geração.</p> Jairo Campos dos Santos Luiza Alves de Oliveira Copyright (c) 2021 JAIRO CAMPOS DOS SANTOS http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-07-17 2021-07-17 6 3 e5412 e5412 10.25053/redufor.v6i3.5412 Satisfação acadêmica https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/4913 <p>Este artigo analisa a satisfação académica de estudantes universitários moçambicanos em relação à sua vivência académica. Participaram no estudo 30 estudantes de diferentes cursos, frequentando o 1º ou 2º ano dos cursos. Os estudantes realizaram individualmente uma entrevista semiestruturada sobre a satisfação com as suas experiências académicas. Os resultados reportam que os aspetos mais referenciados pelos estudantes dizem respeito às infraestruturas, relações interpessoais, e condições de aprendizagem. O desenvolvimento da autonomia e a preocupação com a futura profissão também emergiram como áreas importantes. As condições de aprendizagem e das infraestruturas são dimensões que reportam maior insatisfação junto dos estudantes universitários. Os resultados permitem identificar itens importantes a considerar na construção de um questionário de avaliação da satisfação dos estudantes universitários com as suas experiências académicas, sugerindo também áreas de intervenção institucional de promoção do envolvimento e do sucesso académico destes estudantes.</p> <p>&nbsp;</p> Farissai Pedro Campira Leandro Silva Almeida Alexandra M. Araújo Copyright (c) 2021 Farissai Pedro Campira, Leandro Silva Almeida, Alexandra M. Araújo http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-06-24 2021-06-24 6 3 e4913 e4913 10.25053/redufor.v6i3.4913 Desenvolvimento da Pedagogia como disciplina e seu impacto no Ensino Superior na França https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/5324 <p>A pedagogia constitui uma disciplina que se desenvolveu de forma diferente na Europa. Em relação ao desacordo europeu sobre a Pedagogia e suas implicações, é evidente que a História da Educação desempenha um papel indiscutível e relevante. Este artigo estuda a evolução histórica da Pedagogia como disciplina acadêmica na França por meio de uma análise histórica e educacional rigorosa da origem e do desenvolvimento da Pedagogia científica. Os resultados mostram que na França coexistem duas tendências educacionais claramente diferenciadas: a formação de professores, ministrada em <em>écoles normales</em> e baseada em conteúdos práticos; e, Pedagogia, que estava vinculada ao estudo teórico e às universidades. Isso coaduvada à fragmentação da disciplina pedagógica e da estrutura institucional francesa. Em conclusão, apesar de ter impulsionado a ciência da Pedagogia na Europa no século XVII, sua influência e presença no Ensino Superior não teve sucesso até tempos recentes.</p> Alicia Sianes-Bautista Copyright (c) 2021 Alicia Sianes-Bautista http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-07-26 2021-07-26 6 3 e5324 e5324 10.25053/redufor.v6i3.5324 A estratégia de inferência na compreensão da leitura https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/4804 <p>A compreensão da leitura no ensino de línguas estrangeiras é de interesse crescente, dada sua importância para a interpretação e produção de diferentes tipos de textos. Neste contexto metodológico, é evidente que o uso de atividades inferenciais favorece a capacidade de leitura como um instrumento de comunicação. Desta forma, a estratégia de inferência constitui uma ferramenta essencial dentro do processo de compreensão. O artigo seguinte é o resultado final da tese de mestrado apresentada em opção ao título acadêmico de Mestrado em Ensino de Espanhol como Língua Estrangeira pela Universidade do Oriente, Cuba. São expostos os fundamentos teóricos e metodológicos que foram levados em consideração para a elaboração de uma sequência didática, com ênfase no desenvolvimento de atividades inferenciais, com o objetivo de contribuir para a melhoria do processo ensino-aprendizagem da compreensão da leitura em um nível B1 de espanhol como língua estrangeira.</p> Lina Hamel Quesada Yessy Villavicencio Simón Mercedes Causse Cathcart Copyright (c) 2021 Lina Hamel Quesada, Yessy Villavicencio Simón, Mercedes Causse Cathcart http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-06-28 2021-06-28 6 3 e4804 e4804 10.25053/redufor.v6i3.4804 As principais direções da aplicação de inovações pedagógicas nos tempos modernos e o papel dos professores nesta atividade https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/5347 <p>O artigo explora a aplicação de inovações pedagógicas e o papel do professor nesta área. A pesquisa mostrou que a aplicação de inovações pedagógicas na educação é con­dicionada por um complexo de diferentes fatores. Para além de motivar os professores, são importantes as suas características etárias, a atitude perante as novas tecnologias pedagógicas e o nível de utilização, bem como a presença das competências necessárias, etc. A inequívoca falta de atitude em relação às inovações pedagógicas, bem como a fru­stração, passividade e atitude negativa dos professores em relação à inovação, também impedem a aplicação generalizada da inovação. A pesquisa mostrou que não há paradoxo sério na avaliação dos professores sobre métodos de ensino inovadores em níveis reais e previsíveis. Não há dúvida de que existe um intenso interesse na utilização de novos métodos na organização da formação, sendo que os aspectos positivos da inovação no ensino, na opinião dos professores, aumentam a atividade cognitiva, reduzem as emoções negativas e criam motivação duradoura nos alunos.</p> Lachin Xalid Hasanova Copyright (c) 2021 Lachin Xalid Hasanova http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-06-30 2021-06-30 6 3 e5347 e5347 10.25053/redufor.v6i3.5347 O Curso de Especialização em Informática Instrumental para Professores da Educação Básica/UFRGS https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/5192 <p>O objetivo desta investigação está em compreender os contornos da produção bibliográfica do curso de especialização <em>lato sensu</em> em Informática Instrumental para Professores da Educação Básica promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGIE/UFRGS), a partir da identificação das temáticas de pesquisa privilegiadas nas produções bibliográficas desenvolvidas em suas primeiras edições (2010 e 2014). Na produção dos dados nos utilizamos dos princípios de Estado do Conhecimento com foco na pesquisa de caráter histórico-bibliográfico, exploratório-investigativo, inventariante e descritivo. No processo analítico utilizamos a Análise Textual Discursiva. Destacamos como resultados a complexidade existente na produção do conhecimento pela natureza interdisciplinar do campo de estudo onde se insere a Informática na Educação. Como temáticas de pesquisa privilegiadas emergem as problemáticas das <em>práticas</em> <em>pedagógicas</em>, da <em>formação</em> <em>docente</em> e da <em>gestão</em> <em>educacional</em> tendo como elemento de efetivação dos estudos o exercício profissional.</p> Julian Silveira Diogo de Ávila Fontoura Raquel Salcedo Gomes Copyright (c) 2021 Julian Silveira Diogo de Ávila Fontoura, Raquel Salcedo Gomes http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-08-02 2021-08-02 6 3 e5192 e5192 10.25053/redufor.v6i3.5192 A Percepção de professoras cursistas do Parfor sobre as contribuições do Parfor à prática pedagógica https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/4646 <p>O Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor) visa oferecer aos professores acesso ao Ensino Superior gratuito e de qualidade. Objetivou-se analisar a percepção de professoras cursistas de Pedagogia do Parfor da URCA convidadas para refletir na e sobre a sua ação docente à luz da epistemologia da prática. Os dados foram coletados a partir de uma experiência de sala de aula em que o docente do Parfor solicitou que as professoras cursistas do Parfor respondessem um questionário com perguntas sobre a formação delas para docência. O questionário foi respondido por 13 professoras e, posteriormente, houve reflexões durante as aulas. Os resultados sugeriram distância entre a formação inicial e demandas de sala de aula e diferentes motivações para o ingresso na docência. Concluiu-se que é preciso discutir sobre as realidades profissionais e sociais para que ocorra aproximação com a epistemologia da prática.</p> Paulo Pedro Schuetz Gabriel Vitor Acioly Gomes Lucila Moraes Cardoso Copyright (c) 2021 Paulo Pedro Schuetz, Gabriel Vitor Acioly Gomes, Lucila Moraes Cardoso http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-06-28 2021-06-28 6 3 e4646 e4646 10.25053/redufor.v6i3.4646 As contribuições do professor universitário para o engagement acadêmico https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/4609 <p>A pesquisa objetivou compreender como o professor universitário contribui para o <em>engagement</em> acadêmico no Curso de Pedagogia da UFFS, campus Erechim/RS, na perspectiva de estudantes do curso. Para tal, foram entregues 139 questionários a estudantes de diferentes semestres do curso contendo perguntas relacionadas à identificação do perfil dos professores e de aulas que atraem e envolvem os estudantes. Os resultados foram divididos em duas categorias: (i) Características e práticas docentes valorizadas pelos estudantes e (ii) Projeções dos estudantes para seus futuros profissionais, e analisados pela perspectiva da Análise de Conteúdo, de Bardin (2016). Conclui-se que as contribuições dos professores para o <em>engagement</em> estudantil se dão por meio de propostas de aprendizagem ativa, vivências significativas e uma relação de confiança e segurança entre professor e alunos. Por fim, considerando a ausência de instrumentos brasileiros para avaliar o <em>engagement</em> acadêmico, são apresentados possíveis indicadores de como instrumentalizar esta avaliação.</p> Emili Rossi Zoraia Aguiar Bittencourt Fernanda Figueira Marquezan Copyright (c) 2021 Emili Rossi, Zoraia Aguiar Bittencourt, Fernanda Figueira Marquezan http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-07-07 2021-07-07 6 3 e4609 e4609 10.25053/redufor.v6i3.4609 Catálogo de publicações de 2021 https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/7380 <p>O catálogo trata de uma compilação de todos os artigos publicados no ano de 2021, já nas normas da ABNT. Objetiva possibilitar a ampliação da divulgação dos textos publicados na Educação &amp; Formação.</p> Karla Angelica Silva do Nascimento Copyright (c) 2021 Karla Angelica Silva do Nascimento http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-09-01 2021-09-01 6 3 10.25053/redufor.v6i3.7380