Formação de diretores escolares para o programa saúde na escola

uma pesquisa–ação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25053/redufor.v5i14.898

Palavras-chave:

Saúde na escola, Educação escolar, Educação para a saúde

Resumo

O objetivo da pesquisa é analisar um processo de formação sobre as características do Programa Saúde na Escola (PSE), com diretores escolares. O estudo foi realizado com uma pesquisa- ação, em abordagem qualitativa. O cenário de estudo foi no município de São Benedito- Ceará. Os participantes da pesquisa foram 10 diretores de escolas públicas.Na fase I, foi possível diagnosticar após a análise das respostas que 90% dos diretores conhecem a existência do PSE. Na fase II, constituiu em uma ação no formato de formação sobre o PSE. Na fase III ocorreu a entrevista em grupo com os diretores participantes da formação, onde relataram que a formação foi excelente, prática, objetiva e dinâmica. Os resultados da pesquisa indicam que formação sobre o PSE, contribui expressivamente para a transformação das práticas profissionais, constituindo como uma estratégia essencial para o aprimoramento das ações do PSE.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karlla da Conceição Bezerra Brito Veras, Universidade Estadual do Ceará

Doutoranda do Programa de Pós- Graduação de Cuidados Clínicos em Enfermagem e Saúde- UECE (2019). Mestre em Ensino na Saúde pela Universidade Estadual do Ceará-UECE (2017),apresentando conhecimento no uso de Metodologias Ativas em sala de aula. Especialista em Obstetrícia pela Faculdade Metropolitana de Fortaleza- FAMETRO (2014). Possui Graduação em Enfermagem pela Universidade de Fortaleza- UNIFOR (2011). Concursada na Prefeitura Municipal de São Benedito-Ceará, no cargo de enfermeira da Estratégia Saúde da Família (2012), onde atuou exercendo o cargo de Coordenadora do Programa Saúde na Escola (PSE) e Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF), na Secretaria Municipal de Saúde de São Benedito-Ceará (2014-2017).

Heraldo Simões Ferreira, Universidade Estadual do Ceará

É Professor Adjunto da Universidade Estadual do Ceará desde 2003. É professor do Programa de Pós Graduação em Educação da UECE - PPGE (Mestrado e Doutorado em Educação), docente e vice coordenador do Curso de Mestrado Profissional Ensino da Saúde - CMEPES UECE. Coordena o Curso de Graduação em Educação Física à Distância da UECE/UAB; a Especialização em Artes Marciais, Esportes de Combate e Lutas (UECE); e o Projeto de Extensão - Núcleo de Danças e Lutas da UECE (NUDAL). É Faixa Preta de Karate 6º Grau (CBK/FCK). É líder do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Física Escolar - GEPEFE/UECE. É conselheiro no Conselho Regional de Educação Física - CREF5. 

Lídia Andrade Lourinho, Universidade Estadual do Ceará

Doutora em Saúde Coletiva (UECE/UFC/UNIFOR). Mestre em Educação em Saúde (UNIFOR). Pedagoga. Fonoaudióloga. Psicopedagoga. Pesquisadora do Laboratório de Saúde nos Espaços Educacionais com foco na Educação em Saúde e na Formação em Saúde, ligado ao Doutorado em Saúde Coletiva da Universidade de Fortaleza (UNIFOR). Bolsista de doutorado da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FUNCAP). 

Referências

BEGO, A. Políticas públicas e formação de professores sob a perspectiva da racionalidade comunicativa: da ingerência tecnocrata à construção da autonomia profissional. Educação & Formação, Fortaleza, v. 1, n. 2, p. 3-24, 2016. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/98. Acesso em: 20 mar. 2020.

BRASIL. Caderno do gestor do PSE. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2015a.

BRASIL. Cadernos temáticos do PSE: práticas corporais, atividade física e lazer. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2015b.

BRASIL. Cadernos temáticos do PSE: saúde ocular. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2016.

BRASIL. Cadernos temáticos do PSE: verificação da situação vacinal. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2015c.

BRASIL. Decreto nº 6.286, de 5 de dezembro de 2007. Institui o Programa Saúde na Escola – PSE, e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 6 dez. 2007.

BRASIL. Instrutivo PSE. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2011.

BRASIL. Política Nacional da Promoção da Saúde. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2006.

BRASIL. Portaria nº 254, de 24 de julho de 2009. Estabelece diretrizes para a operacionalização do acesso às consultas oftalmológicas e o fornecimento de óculos, para a viabilização plena do Projeto Olhar Brasil e as disposições transitórias para a Ação Emergencial do PBA - Programa Brasil Alfabetizado. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 25 jul. 2009a.

BRASIL. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas em seres humanos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 13 dez. 2012.

BRASIL. Saúde na escola. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2009b.

BRASIL. Triagem de acuidade visual manual de orientação. Brasília, DF: Ministério da Saúde e Ministério da Educação, 2008.

CAMPOS, E. F. et al. Os desafios atuais para educação permanente no SUS. In: BRASIL. Cadernos de RA. Saúde. Recursos Humanos em Saúde. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2006. p. 39-43.

CECCIM, R. B. Educação permanente em saúde: desafio ambicioso e necessário. Interface: Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, v. 9, n.16, p. 61-177, 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/icse/v9n16/v9n16a13.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020.

FERNANDES, R. M. C. F. Educação permanente: uma dimensão formativa no Serviço Social. 2008. Tese (Doutorado em Serviço Social) – Programa de Pós-Graduação em Serviço Social, Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

FERREIRA, H. S. Educação Física e saúde nas escolas públicas municipais de Fortaleza: uma proposta de ensino. Fortaleza: UECE, 2012.

FERREIRA, I. C. et al. Percepções de gestores locais sobre a intersetorialidade no Programa Saúde na Escola. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 19, n. 56, p. 61-76, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v19n56/v19n56a04.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020.

FIALHO, L. M. F.; SANTANA, J. R.; BRANDENBURG, C. La calidad de vida infantil y sus dimensiones: percepción de escolares. Barbarói, Santa Cruz do Sul, n. 45, v. 2, p. 227-241, 2015. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/barbaroi/article/view/5065. Acesso em: 20 mar. 2020.

FREIRE, P. R. N. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 51. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

LARA, A. M. Políticas de redução da desigualdade sociocultural. Educação & Formação, Fortaleza, v. 1, n. 3, p. 140-153, 2016. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/118. Acesso em: 20 mar. 2020.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12. ed. São Paulo: Hucitec: Abrasco, 2010.

MORORÓ, L. A influência da formação continuada na prática docente. Educação & Formação, Fortaleza, v. 2, n. 4, p. 36-51, 2017. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/122. Acesso em: 20 mar. 2020.

RAMOS, L. S. et al. Estratégia de Roda de Conversa no processo de educação permanente em saúde mental. Revista Rene, Fortaleza, v. 14, n. 4, p. 845-853, 2013. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/3240/324028459022.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020.

SANTOS, M. A.; FERREIRA, H.; SIMÕES, L. L. Saberes da docência aprendidos no Pibid: um estudo de caso com professores supervisores de Educação Física. Educação & Formação, Fortaleza, v. 1, n. 2, p. 104-120, 2016. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/103. Acesso em: 20 mar. 2020.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez, 2011.

ZANCHA, D. et al. Conhecimento dos professores de Educação Física escolar sobre a abordagem Saúde Renovada e a Temática Saúde. Conexões, Campinas, v. 11, n. 1, p. 204-217, 2013. Disponível em: https://www.periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8637638. Acesso em: 20 mar. 2020.

Publicado

2020-01-25

Como Citar

VERAS, K. da C. B. B.; FERREIRA, H. S.; LOURINHO, L. A. Formação de diretores escolares para o programa saúde na escola: uma pesquisa–ação. Educ. Form., [S. l.], v. 5, n. 14, p. 195–215, 2020. DOI: 10.25053/redufor.v5i14.898. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/898. Acesso em: 27 nov. 2021.