O Método da Exaustão e o uso de Tecnologias Digitais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30938/bocehm.v11i32.12445

Palavras-chave:

História da Matemática, Ensino de Matemática, Tecnologias Digitais, Método da Exaustão, GeoGebra

Resumo

Neste trabalho abordamos a importância da compreensão dos processos matemáticos através da história. Objetivamos apresentar uma proposta de como métodos históricos podem ser associados com as Tecnologias Digitais. Para tanto, utilizamos o software de geometria dinâmica Geogebra, para explorar o método da exaustão desenvolvido por Eudoxo (408 - 355 a.C.) e refinado por Arquimedes (287 – 212 a.C.). Assim, iniciamos com um referencial histórico sobre o método da exaustão, em seguida apresentamos duas construções elaborada no software Geogebra que pode ser acessada por smartphone. Ao relacionar o método da exaustão com o GeoGebra, sugerimos que a combinação de métodos históricos com Tecnologias Digitais pode proporcionar uma abordagem mais prática e visual no ensino de Matemática, uma vez que manipulação direta de objetos através de softwares de geometria dinâmica pode ser um facilitador na compreensão e a análise imediata das construções visualizadas. Por fim, em nossas considerações, ressaltamos a importância de equilibrar o uso das Tecnologias Digitais com uma compreensão conceitual sólida, reconhecendo que o acesso fácil às ferramentas digitais não deve comprometer a compreensão profunda dos fundamentos matemáticos, e enfatizando que a interseção entre o histórico e o moderno pode aprimorar a compreensão da Matemática em resposta às inovações tecnológicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

João Nazareno Pantoja Corrêa, Universidade Federal do Pará - UFPA

Discente a nível de Doutorado do Curso de Pós-graduação em Educação em Ciências e Matemáticas do Instituto de Educação Matemática e Científica (IEMCI) da Universidade Federal do Pará (UFPA). Possui graduação em Licenciatura Plena em Matemática pela Universidade do Estado do Pará (2009), especialização em Metodologia do Ensino com ênfase em Matemática pela Faculdade Latino Americana de Educação (2012), especialização em Planejamento, Implementação da Gestão da Educação a Distância pela Universidade Federal Fluminense (2015), especialização em Novas Tecnologias no Ensino da Matemática pela Universidade Federal Fluminense (2019), Mestrado em Ensino de Matemática pelo Programa de Mestrado Profissional em Ensino de Matemática da Universidade do Estado do Pará (2019). Atualmente é Professor de Matemática no Ensino Médio da Secretaria de Estado de Educação do Pará (SEDUC-PA) no município de Barcarena (PA). Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em História e Ensino de Matemática (GEHEM/UFPA). Tem experiência nas áreas de Tecnologias na Educação e de Matemática com ênfase em Educação Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: Metodologias para o Ensino de Matemática, Tecnologias no Ensino de Matemática e História da Matemática.

João Cláudio Brandemberg, Universidade Federal do Pará - UFPA

Possui graduação em licenciatura plena em Matemática pela Universidade Federal do Pará(1992), mestrado em Matematica pela Universidade Federal do Pará(1998) e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte(2009). Atualmente é Professor Associado iV da Universidade Federal do Pará, Revisor de periódico da Boletim Cearense de Educação e História da Matemática - BOCEHM e Revisor de periódico da REAMEC - Revista da Rede Amazônica em Educação em Ciências e Matemática. Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Álgebra. Atuando principalmente nos seguintes temas:Educação, Pensamento matemático avançado, Imagem conceitual, História da Matemática, Ensino de Álgebra.

Referências

BOYER, C. B. História da Matemática. São Paulo. Edgar Blucher LTDA. 2012.

BRANDEMBERG, J. C. Uma História da Integral: de Arquimedes a Lebesgue. 1. ed. São Paulo: Livraria da Física, 2017. v. 01. 86p.

BRESSOUD, D. M. Calculus Reordered: A History of the big ideas, Princeton University Press, New Jersey, 2019.

CORRÊA, J. N. P.; BRANDEMBERG, J. C. Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação no Ensino de Matemática em Tempos de Pandemia: desafios e Possibilidades. Boletim Cearense de Educação e História da Matemática, [S. l.], v. 8, n. 22, p. 34–54, 2021. DOI: 10.30938/bocehm.v8i22.4176. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/BOCEHM/article/view/4176. Acesso em: 03 nov. 2023.

CORRÊA, J. N. P.; BRANDEMBERG, J. C. Revisitando a história da teoria de integrais com vistas a um entendimento dos processos avançados de integração. Cuadernos de Educación y Desarrollo, [S. l.], v. 15, n. 10, p. 12277–12303, 2023. DOI: 10.55905/cuadv15n10-120. Disponível em: https://ojs.europubpublications.com/ojs/index.php/ced/article/view/2087. Acesso em: 20 fev. 2024.

EDWARDS, C. H. . The historical development of the calculus. New York: Springer-Verlag, 1994.

EVES, H. Introdução à História da Matemática. Trad. Hygino H. Domingues. Campinas, SP: Editora UNICAMP. 2004.

JAHNKE, H. N. A history of analysis. Translated from the german by the authors. Providence: American Mathematical Society, 2003.

SILVA, G. H. G.; PENTEADO, M. G. O trabalho com geometria dinâmica em uma perspectiva investigativa. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, 1., 2009, Curitiba. Anais... p. 1066-1079. Curitiba, PR: UTFPR, 2009.

TAJRA, S. F. Informática na educação. São Paulo, SP: Érica, 2001.

WUSSING, H. Lecciones de Historia de las Matemáticas. Madrid: Siglo XXI de España Editores, 1998.

Downloads

Publicado

2024-05-01

Como Citar

CORRÊA, J. N. P.; BRANDEMBERG, J. C. O Método da Exaustão e o uso de Tecnologias Digitais. Boletim Cearense de Educação e História da Matemática, [S. l.], v. 11, n. 32, p. 1–12, 2024. DOI: 10.30938/bocehm.v11i32.12445. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/BOCEHM/article/view/12445. Acesso em: 24 jul. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>