ESTUDO DA ÁLGEBRA

O DESENVOLVIMENTO HISTÓRICO DA FORMALIZAÇÃO SIMBÓLICA

  • Elieudo Nogueira Silva Universidade Estadual do Ceará
  • Ana Cristina de Souza Lima
  • Tamara Sued Pinheiro de Oliveira

Resumo

A álgebra vem se desenvolvendo ao longo dos anos, e hoje é considerada um importante ramo da matemática, sendo abordada no ensino fundamental, médio e superior. Ela trabalha a generalização, a abstração e a manipulação formal de equações, representando quantidades através de símbolos. O ensino de Álgebra tem se restringido a questões técnicas e operacionais, deixando de lado, muitas vezes, o desenvolvimento de conceitos e do pensamento algébrico. Deste modo, o corrente trabalho apresentará os conceitos que foram relevantes para o desenvolvimento da álgebra, ao longo dos séculos, tendo como objetivo, investigar o desenvolvimento histórico da formalização simbólica da álgebra, partindo dos conhecimentos de diferentes civilizações que por sua vez nos leva conhecer a trajetória de evolução da álgebra e as contribuições de grandes matemáticos até os dias atuais. A experimentação foi feita, por meio de pesquisa bibliográfica, através de referenciais teóricos publicados, analisando e discutindo as várias contribuições científicas, em Eves (2004), Boyer (1993), Fiorentini; Miorim; Miguel (1996), Baumgart (1996), e também em artigos acadêmicos de história da matemática, com finalidade de reunir subsídios suficientes para construir o desenvolvimento da álgebra mostrando a importância dos estudos realizados pelos grandes matemáticos da época. Como resultados, a pesquisa exterioriza a trajetória dos matemáticos em diversas civilizações na formalização da linguagem algébrica e seus estágios (retórica, sincopada e simbólica). Exprimindo a relevância do entendimento histórico da álgebra para compreensão e formalização da linguagem algébrica e as bases em que a álgebra se sustenta. Por fim, a pesquisa mostra a padronização da linguagem simbólica da álgebra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRANDEMBERG, João Cláudio. Métodos históricos: sua importância e aplicações ao ensino de matemática. São Paulo, SP: Livraria da Física, 2019. (Série história da matemática e da educação matemática para o ensino; v. 6).

BRASIL, MEC. Ciências da natureza, matemática e suas tecnologias / Secretaria de Educação Básica. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2006. 135 p. (Orientações curriculares para o ensino médio; volume 2). Verifique essa referência, geralmente a parte em negrito fica após o nome do autor.

BRASIL. Base nacional comum curricular. Brasília, DF: MEC, 2016.

BRUGNERA, E. D.; DYNNIKOV, C. M. S. S. Tecnologia e História da Matemática: uma parceria na construção do conhecimento. In: Congresso Internacional de Educação e Tecnologia, 1., 2018. Anais Ciet:enped. São Carlos, SP.

CHAQUIAM, Miguel. História da matemática em sala de aula: proposta para integração aos conteúdos matemáticos. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2015. – (Série história da matemática para o ensino; v.10). Verifique se essa parte em vermelho, você colocou corretamente.

CORCETTI, N. T.; VERASZTO, E. V. Um estudo da contribuição de Ptolomeu para a evolução do modelo geocêntrico a partir de uma perspectiva histórica. Anais do XXII Simpósio Nacional de Ensino de Física. São Carlo, SP: USP – SNEF, 2017.

EVES, Howard. Introdução à história da matemática. Tradução Hygino H. Domingues. Ed. 5. Campinas, SP. Editora da Unicamp, 2011.

INEP. Relatório Brasil do PISA 2018 (versão preliminar) [recurso eletrônico]. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2019a.

______ Relatório SAEB [recurso eletrônico]. Brasília: Instituto Nacional de Estudos

e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2019b.

MENDES, Iran Abreu; CHAQUIAM, Miguel. História nas aulas de Matemática: fundamentos e sugestões didáticas para professores. Belém: SBHMat, 2016.

PEREIRA, A. C. C.; GUEDES, A. M. S. Considerações acerca da disciplina de história da matemática nas universidades cearenses: desvendando uma prática docente. Revista Brasileira de Ensino Superior-REBES, 2(4), p. 22-33, out/dez 2016.

PEREIRA, G. S. S.; GOMES, C. R. Teorema de Carnot: uma validação com geometria dinâmica. Anais do XIII Seminário Nacional de História da Matemática. Fortaleza, CE. SBH.Mat, 2019.

PEREIRA, G. S. S. A linguagem de programação educativa Scratch na produção de conteúdos digitais para mediação da aprendizagem de Matemática na educação básica. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática) - Programa de Pós-Graduação em Matemática em Rede Nacional, Universidade Federal do Pará, Belém, 2019.

SILVA, A. P. P. N. Leituras de fontes antigas e a formação de um corpo interdisciplinar de conhecimento: um exemplo a partir do Almagesto de Ptolomeu. Dissertação de Mestrado. UFRN, 2013.

SILVA, R. O uso do Geogebra como ferramenta no processo de ensino-aprendizagem da matemática. Anais do V Encontro Nacional das Licenciaturas. Natal, RN. UFRN, 2014.

Publicado
2020-07-12
Como Citar
SILVA, E.; DE SOUZA LIMA, A.; DE OLIVEIRA, T. S. ESTUDO DA ÁLGEBRA. Boletim Cearense de Educação e História da Matemática, v. 7, n. 20, p. 347-356, 12 jul. 2020.