Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor".
  • O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF.
  • URLs para as referências foram informadas quando possível.
  • O texto deverá ser formatado conforme as orientações do Template e seguindo as normas da ABNT vigentes.
  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.

Diretrizes para Autores

Os trabalhos devem ser apresentados em forma da Artigos ou Relato de Experiência, os quais devem apresentar resultados de pesquisa, desenvolvimento ou reflexão sobre assuntos atuais. Devem apresentar também os conceitos fundamentais que permitam a sua compreensão, comparar com outros trabalhos correlatos, explicar a sua importância e ou aplicabilidade teórica ou prática. Tamanho sugerido: entre  10 e 12 páginas.

O Template para submissão pode ser obtido clique no link abaixo (Quando a janela abrir, faça Download para ter acesso ao arquivo editável):

 Clique aqui para obter o Template

 

REFERÊNCIAS

As referências completas devem ser apresentadas de acordo com as normas técnicas NB-66 (NBR 6023) da ABNT e somente das citações feitas no corpo do texto, não de outras obras consultadas; devem aparecer em ordem alfabética e não numeradas ou com marcadores de texto. Utilizar fonte 12, sem parágrafo, alinhado a esquerda, espaçamento simples e espaço entre cada referência. Sempre que possível é obrigatório inserir os links para acessar as referências disponibilizadas na internet para que os avaliadores e leitores possam consultar imediatamente após (ou durante) a leitura do artigo, principalmente quando se refere à artigo online (em periódicos ou anais de eventos), livro e/ou capítulo de livro em ebook, teses e dissertações.

Para a melhor compreensão e visualização, a seguir são transcritos exemplos de referências de diversos tipos de materiais.

Exemplos:

Livros com 1 autor:
WAINER, Samuel. Minha razão de viver: memórias de um repórter. 11. ed. Rio de Janeiro: Record, 1988.

Livros com 2 autores:
FRANÇA, Junia Lessa; VASCONCELLOS, Ana Cristina de. Manual para normalização de publicações técnico-científicas. 7. ed. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2004.

Livros com 3 autores:
CUTLIP, Scott M.; CENTER, Allen H.; BROOM, Glen M. Effective Public Relations. 6. ed. Englewood Cliffs: Prentice-Hall, 1985.

Livros com mais de 3 autores:
FRANÇA, Júnia Lessa; [Informar todos os autores]. Manual para normalização de publicações técnico- científicas. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 1990.

Livros com organizadores, coordenadores:
OLIVEIRA, A. M. P. de.; ORTIGÃO, M. I. R. (Org.). Abordagens teóricas e metodológicas nas pesquisas em Educação Matemática. Brasília: SBEM, 2018. (Coleção SBEM). Disponível em: http://www.sbembrasil.org.br/files/ebook_.pdf. Acesso em: 20 jan. 2020.

CYRINO, M. C. de C. T. (Org.). Temáticas emergentes de pesquisas sobre a formação de professores que ensinam Matemática: perspectivas e desafios. Brasília, DF: SBEM, 2018. (Coleção SBEM). Disponível em: http://www.sbembrasil.org.br/files/tematicas_emergentes.pdf. Acesso em: 20 jan. 2020.
BORBA, M. C. ARAÚJO, J. L. (Org.). Pesquisa qualitativa em Educação Matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

Capítulo de livro (Ebook):
BARBOSA, J. C. Abordagens teóricas e metodológicas na Educação Matemática: aproximações e distanciamentos. In: OLIVEIRA, A. M. P. de.; ORTIGÃO, M. I. R. (Org.). Abordagens teóricas e metodológicas nas pesquisas em Educação Matemática. Brasília: SBEM, 2018. (Coleção SBEM). Disponível em: http://www.sbembrasil.org.br/files/ebook_.pdf. Acesso em: 20 jan. 2020.

Dissertações, teses, trabalhos de conclusão de curso:
COSTA, D. E. O processo de construção de sequência didática como pro(motor) da Educação Matemática na formação de professores. 2013. 196 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Educação Matemática e Científica, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemáticas, Belém, 2013. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/8543. Acesso em: 20 jan. 2020.

RIBEIRO, Marcel Thiago Damasceno. Saberes científicos e pedagógicos de conteúdo expressos por professores egressos do Programa de Bolsa de Iniciação à Docência em Química da UFMT. 2016. 162 f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Mato Grosso, Universidade Federal do Pará, Universidade do Estado do Amazonas, Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, 2016. Disponível em: https://www1.ufmt.br/ufmt/unidade/userfiles/publicacoes/c3b8e3c09269ed7b2a534c6c8c160faa.pdf. Acesso em: 20 jan. 2020. 

Trabalhos de eventos:
ALVARADO PRADA, L. E. A. Metodologias de pesquisa-formação de professores nas dissertações, teses: 1999-2008. In: IX Seminário Nacional de Pesquisa em Educação da Região Sul. Anais do IX ANDEP SUL – Seminário Nacional de Pesquisa em Educação da Região Sul, 2012. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/conferencias/index.php/anpedsul/9anpedsul/paper/viewFile/3179/482. Acesso em: 20 jan. 2020.

Artigos de revistas/periódicos:
MARTINS, Endrigo Antunes et al. Crenças de autoeficácia e atitudes de alunos da Educação Básica: possíveis indicativos de desmotivações para a resolução de questões “matematizadas” de ciências naturais. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, [S.l.], v. 7, n. 2, p. 05-27, jul/dez, 2019. ISSN 2318-6674. Disponível em: http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/reamec/article/view/8346. Acesso em: 20 jan. 2020. Doi: http://dx.doi.org/10.26571/REAMEC.a2019.v7.n2.p05-27.i8346.

FIORENTINI, D.; NACARATO, A. M.; FERREIRA, A. C.; LOPES, C. A. E.; FREITAS, M. T. M.; MISKULIN, R. G. S. Formação de professores que ensinam Matemática: um balanço de 25 anos da pesquisa brasileira. Educação em Revista. v. 36, 2002, p. 137-160. Disponível em: https://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/1098. Acesso em: 20 jan. 2020.

SANTOS, L. C.; COSTA, D. E.; GONÇALVES, T. O. Uma reflexão acerca dos conhecimentos e saberes necessários para a formação inicial do professor de Matemática. Educação Matemática Pesquisa: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática, [S.l.], v. 19, n. 2, set. 2017. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/emp/article/view/31505. Acesso em: 20 jan. 2020.

Leis, decretos, portarias, etc.:
BRASIL. Lei n.º 9394/96. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: 1996. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 25 mai. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CP nº. 1, de 18/02/2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Brasília: 2002. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_02.pdf. Acesso em: 25 mai. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer CNE/CES nº 1.302, de 06 de novembro de 2001. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Matemática, Bacharelado e Licenciatura. Brasília: 2002b. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES13022.pdf. Acesso em: 25 mai. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CP nº. 2, de 19 de fevereiro de 2002. Institui a duração e a carga horária dos cursos de licenciatura, de graduação plena, de formação de professores da Educação Básica em nível superior. Brasília: 2002c. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CP022002.pdf. Acesso em: 25 mai. 2019.

OBS.: Todos os endereços de páginas na Internet (URLs) incluídos no texto devem obedecer à Lei de Direitos Autorais (LDA – Lei 9.610/1998).

NORMAS:

Os artigos devem ser apresentados em conformidade com as seguintes normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas:

a)  Apresentação de Artigos em Publicações Periódicas, NBR 6022/03;
b)  Resumos, NBR 6028/03 (Máximo de 200 palavras);
c)  Referências, NBR 6023/02;
d)  Citações, NBR 10520/02;
e)  Numeração Progressiva das Seções de um Documento, NBR 6024/03.

Artigos

Política padrão de seção

GT01 - Matemática na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental

Os artigos para o I Encontro Cearence de Educação Matemática (I ECEEM) enviados na sessão do GT1 tem como objetivos: discutir e divulgar investigações referentes ao ensino e à aprendizagem da Matemática na Educação Infantil e nos anos iniciais do Ensino Fundamental nos quatro eixos: números e operações, grandezas e medidas, espaço e forma e educação estatística.

GT02 - Educação Matemática nos Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio

Os artigos para o I Encontro Cearence de Educação Matemática (I ECEEM) enviados na sessão do GT02 tem como foco investigações e debates, no âmbito da Educação Matemática, relacionados aos anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio, abrangendo, também, a Educação de Jovens e Adultos, o Ensino Médio integrado à educação profissional, a Educação do Campo, a Educação Escolar Indígena, a Educação Escolar Quilombola e a Educação das Relações Étnico-Raciais. As investigações relacionam-se a questões teóricas e práticas do ensino e da aprendizagem da Matemática nas diferentes modalidades, bem como questões que envolvem a avaliação.

GT03 - Educação Matemática no Ensino Superior

Os artigos para o I Encontro Cearence de Educação Matemática (I ECEEM) enviados na sessão do GT04 tem como objetivos desenvolver, discutir e divulgar pesquisas relacionadas à aprendizagem e ao ensino de Matemática no Ensino Superior. Dentre seus objetos de pesquisa destacamos: a formação inicial e continuada de professores de Matemática; materiais didáticos, novas tecnologias de ensino, estratégias didáticas, práticas pedagógicas e abordagens alternativas para o ensino de conceitos em cursos superiores da área de matemática e de cursos nos quais a matemática é disciplina de serviço.

GT04 - História da Matemática e da Educação Matemática

Os artigos para o I Encontro Cearence de Educação Matemática (I ECEEM) enviados na sessão do GT05 tem como objetivos desenvolver trabalhos de investigações nas vertentes da História da Matemática, da Educação Matemática, e do Programa Etnomatemática.

GT05 – Tecnologias Digitais e Educação a Distância

Os artigos para o I Encontro Cearence de Educação Matemática (I ECEEM) enviados na sessão do GT06 tem como objetivos abordar temas emergentes da Educação Matemática relacionados ao uso de Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC), assim como à Educação a Distância. Objetiva-se discutir pesquisas que abordem a Matemática, seu ensino e aprendizagem, seus processos de educação, além daquelas que estabeleçam vínculos com o uso de tecnologia digitais e/ou Educação a Distância.

GT06- Didática, Modelagem, Etnomatemática e Laboratório de Matemática

Os artigos para o I Encontro Cearence de Educação Matemática (I ECEEM) enviados na sessão do GT08 tem como focos de suas investigações e debates, no âmbito da Educação Matemática, temas relacionados  investigações sobre fenômenos didáticos, teorias da didática da matemática, investigações sobre Modelagem Matemática na perspectiva da Educação Matemática, investigações sobre etnomatemática, além de estudos sobre o laboratório de matemática.

GT07 - Formação de Professores que ensinam Matemática

Os artigos para o I Encontro Cearence de Educação Matemática (I ECEEM) enviados na sessão do GT07 tem como escopo a pesquisa sobre a formação inicial ou continuada, bem como outros processos constitutivos da docência, de professores que ensinam matemática, inclusive de seus formadores, em todos os níveis e modalidades de ensino e contextos socioculturais de aprendizagem docente.

GT08 - Diferença, Inclusão e Educação Matemática

Os artigos para o I Encontro Cearence de Educação Matemática (I ECEEM) enviados na sessão do GT13 tem como objetivo agregar pesquisadores preocupados com o desenvolvimento de uma Educação Matemática “para todos”, na qual as particularidades associadas às práticas matemáticas dos diferentes aprendizes são valorizadas e entendidas. Aborda pesquisas que buscam caminhos para uma cultura educacional que respeite a diversidade de aprendizes presente nos diferentes contextos educacionais, dentro e fora do contexto escolar. Contempla estudos que contribuem para uma compreensão profunda dos processos de ensino e de aprendizagem de matemática, focando questões culturais, teóricas, metodológicas, pedagógicas e epistemológicas.

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.