A Percepção de professoras cursistas do Parfor sobre as contribuições do Parfor à prática pedagógica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25053/redufor.v6i3.4646

Palavras-chave:

Formação de Professores, Qualificação para o Magistério, Docência

Resumo

O Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor) visa oferecer aos professores acesso ao Ensino Superior gratuito e de qualidade. Objetivou-se analisar a percepção de professoras cursistas de Pedagogia do Parfor da URCA convidadas para refletir na e sobre a sua ação docente à luz da epistemologia da prática. Os dados foram coletados a partir de uma experiência de sala de aula em que o docente do Parfor solicitou que as professoras cursistas do Parfor respondessem um questionário com perguntas sobre a formação delas para docência. O questionário foi respondido por 13 professoras e, posteriormente, houve reflexões durante as aulas. Os resultados sugeriram distância entre a formação inicial e demandas de sala de aula e diferentes motivações para o ingresso na docência. Concluiu-se que é preciso discutir sobre as realidades profissionais e sociais para que ocorra aproximação com a epistemologia da prática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Pedro Schuetz, Universidade Regional do Cariri

Mestre em Educação, Universidade Regional do Cariri, Crato, professor no departamento de Educação.

Gabriel Vitor Acioly Gomes, Universidade São Francisco

Mestre em Educação, Universidade São Francisco (USF), Campinas, doutorando no Programa de Pós-graduação em Psicologia da USF, Laboratório de Estudos e Práticas em Avaliação Psicológica (Leapsi) da Universidade Estadual do Ceará.

Lucila Moraes Cardoso, Universidade Estadual do Ceará

Doutora em Psicologia, Universidade Estadual do Ceará (UECE), Fortaleza, professora do Programa de Pós-graduação em Educação da UECE e colaboradora no Programa de Pós-graduação em Psicologia da Universidade Federal do Ceará (UFC), lucila.cardoso@uece.br, Laboratório de Estudos e Práticas em Avaliação Psicológica (Leapsi) da UECE.

Referências

ARAÚJO, C. R. P.; DUARTE, E. F.; LIMA, G. O.; SOARES, V. M. R. Análise crítica do Parfor enquanto propósito e realidade no Cariri Cearense. Disponível em: http://endipe.pro.br/ebooks-2012/3706p.pdf. Acesso em: 01 jan. 2021.

BRASIL. Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica - PARFOR. Disponível em: https://www.gov.br/capes/pt-br/acesso-a-informacao/acoes-e-programas/educacao-basica/parfor-1/parfor. Acesso em: 03 jan. 2021.

BRASIL. Relatório de gestão 2009-2013 da Diretoria de formação de professores da educação básica – DEB. Brasília, 2013.

BRASIL. Resolução n. 510, de 7 de abril de 2016. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/Reso510.pdf. Acesso em: 03 jan. 2021.

BRASIL. Decreto n. 6.755, de 29 de janeiro de 2009. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6755.htm. Acesso em: 03 jan. 2021.

BRASIL. Decreto n. 8.752, de 9 de maio de 2016. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2016/Decreto/D8752.htm#art19. Acesso em: 03 jan. 2021.

CAMARGO, B. V.; JUSTO, A. M. Tutorial para uso do software IRAMUTEQ. Laboratório de Psicologia Social da Comunicação e Cognição, Universidade Federal de Santa Catarina, 2018.

CARVALHO, M. C. A. Uma década de formação de professores pelo Parfor: Desafios, lições e perspectivas na conjuntura atual. Revista Formação em Movimento, v. 2, n. 4, p. 459-476, 2020.

DUARTE, M. R. Memórias e vivências formativas das educadoras do Parfor. In: RODRIGUES, B.; ALVES, L.; OLIVEIRA, M. R. D. de; CARDOSO, M. B. da C; ARAÚJO, M. L. (Orgs.). Memórias e vivências docentes: histórias e práticas de alunos (as) do Parfor. 1ª ed. Belém: Paka-Tatu, 2019, p. 11-21.

IMBERNÓN, F. Formação permanente do professorado: novas tendências. São Paulo: Cortez, 2009.

LIBÂNEO, J. C. Reflexividade e formação de professores: outra oscilação do pensamento pedagógico brasileiro. In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (Orgs.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2006, p. 53-79.

LIMA, I. S.; ANDRADE, A.; COSTA, N. M. A prática pedagógica na formação inicial de professores em Cabo Verde: Perspectivas dos supervisores. Educação & Formação, v. 5, n. 13, p. 3-26, 2020.

LIMA, M. S. L.; GOMES, M. O. Redimensionando o papel dos profissionais da educação: algumas considerações. In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (Orgs.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2006, p. 163-186.

LOUZANO, P.; ROCHA, V.; MORICONI, G. M.; OLIVEIRA, R. P. Quem quer ser professor? Atratividade, seleção e formação docente no Brasil. Est. Aval. Educ., v. 21, n. 47, p. 543-568, 2010.

MEZZAROBA, C.; CARRIQUIRIBORDE, N. Teoría y práctica – Cuestiones imprescindibles a la práctica educativa. Educação & Formação, v. 5, n. 15, p. e2807, 2020.

MOTA. M. É. B. O habitus acadêmico: O curso de Pedagogia do PARFOR – URCA e sua influência na ação docente dos alunos-professores. Tese (Doutorado em Educação) - Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/14372. Acesso em: 03 jan. 2021.

OLIVEIRA, S. M. S.; ARAÚJO, F. M. L.; DA SILVA, C. D. M. A Prática como lócus de produção de saberes: Vozes de professores sobre formação inicial e práticas escolares cotidianas. Educação & Formação, v. 6, n. 1, p. e2885-e2885, 2021.

PIMENTA, S. G. Professor reflexivo: construindo uma crítica. In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (Orgs.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2006, p. 17-52.

RODRIGUES, D. F.; RIBEIRO, L. T. F.; AMORIM, G. F.; DE MOURA, F. K. S. O plano nacional de formação de professores da educação básica-PARFOR da Universidade Regional do Cariri-URCA sob a lente dos egressos (CRATO-CE, 2010-2015). Revista Internacional de Formação de Professores, v. 3, n. 2, p. 342-361, 2018.

SANTOS, L. Análise do Parfor no curso de Pedagogia da UFRRJ à luz das reformas educacionais. Revista de Políticas Públicas, v. 22, n. esp., p. 1509-1526, 2018.

SCHUETZ, P. P. Subjetividades docentes tecidas a partir de formações e reverberadas às práticas escolares. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2018. Disponível em: https://siduece.uece.br/siduece/trabalhoAcademicoPublico.jsf?id=83309. Acesso em: 03 jan. 2021.

SILVA, K.; CORRÊA, C. P. Atratividade docente entre os ingressantes no curso de Pedagogia. Educação & Formação, v. 5, n. 13, p. 59-78, 2019.

SOUSA, E.; MARQUES, E. O processo de constituir-se professor na relação objetividade-subjetividade: significações acerca da mediação social na escolha pela docência. Educação & Formação, v. 4, n. 11, p. 82-96, 2019.

Publicado

2021-06-28

Como Citar

SCHUETZ, P. P.; GOMES, G. V. A.; CARDOSO, L. M. A Percepção de professoras cursistas do Parfor sobre as contribuições do Parfor à prática pedagógica. Educ. Form., [S. l.], v. 6, n. 3, p. e4646, 2021. DOI: 10.25053/redufor.v6i3.4646. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/4646. Acesso em: 19 out. 2021.