Programa educativo sobre úlcera por pressão com equipes de enfermagem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25053/redufor.v3i7.175

Palavras-chave:

Úlcera por pressão. Educação continuada. Equipe de Enfermagem. Fisioterapeutas.

Resumo

Descrevem-se os principais aspectos vivenciados durante o desenvolvimento de programa educativo sobre úlceras por pressão com equipes de enfermagem atuantes em duas unidades de terapia intensiva do interior do Rio Grande do Sul. Trata-se de um relato de experiência. Os dados e informações referem-se ao período entre maio e agosto de 2014. Descrevem-se questões institucionais e pessoais envolvidas durante a realização do programa educativo. Os aspectos negativos relacionam-se à demanda de trabalho, à realização do programa educativo durante o expediente e ao espaço físico. A temática, a metodologia e as estratégias empregadas evidenciam motivação e interesse pelo aperfeiçoamento e ótima adesão, revelando feedback da percepção favorável como sendo aspectos positivos. Constatam-se obstáculos institucionais e pessoais que podem comprometer a qualidade assistencial pertinente à prevenção das úlceras por pressão. Sendo assim, sugere-se compromisso compartilhado entre equipe interdisciplinar e instituições para superar as barreiras na assistência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BACKES, M. T. S. et al. O cuidado intensivo oferecido ao paciente no ambiente de unidade de terapia intensiva. Escola Anna Nery, Rio de Janeiro, v. 16, n. 4, p. 689-696, 2012.

BARRIA-PAILAQUILEN, R. M. Practice based on evidence: An opportunity for quality care. Investigación y Educación en Enfermería, Colombia, v. 31, n. 2, p. 181-182, 2013.

BAVARESCO, T.; MEDEIROS, R. H.; LUCENA, A. F. Implantação da escala de Braden em uma unidade de terapia intensiva de um hospital universitário.Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre, v. 32, n. 4, p. 703-710, 2011.

BEZERRA, A. L. Q. et al. O processo de educação continuada na visão de enfermeiros de um hospital universitário. Revista Eletrônica de Enfermagem, Goiânia, v. 14, n. 3, p. 618-625, 2012.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Fundação Oswaldo Cruz. Anexo 02: Protocolo para prevenção de úlcera por pressão. Brasilia, DF: Ministério da Saúde, 2014.

BUSSOTI, A. et al. Programa educacional para unidades de terapia intensiva neonatais e pediátricas brasileiras. Trabalho, Educação e Saúde, Manguinhos, v. 11, n. 3, p. 611-631, 2013.

CASTRO, M. T. G. V.; ARANAZ-ANDRÉS, J. M. Adverse events associated with the healthcare of patients with multimorbidity admitted to medium-long stay hospitals. Medicina Clínica, Barcelona, n. 1, p. 17-23, 2010.

EUROPEAN PRESSURE ULCER ADVISORY PANEL AND NATIONAL PRESSURE ULCER ADVISORY PANEL (EPUAP-NPUAP). Prevention and treatment of pressure ulcers: Quick referenceguide. Washington, DC: EPUAP, 2009.

FERNANDES, L. M.; CALIRI, M. H. L.; HAAS, V. J. Efeito de intervenções educativas no conhecimento dos profissionais de enfermagem sobre prevenção de úlceras por pressão. Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 21, n. 2, p. 305-311, 2008.

KNUD, I. Teorias contemporâneas da aprendizagem. Porto Alegre: Penso, 2013.

MENDES, E. V. As redes de atenção à saúde. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v.15, n. 5, p. 2297-2305, 2010.

MIYAZAKI, M. Y.; CALIRI, M. H. L; SANTOS, C. B. Knowledge on Pressure ulcer prevention among nursing professionals. Revista Latino-Americana de Enfermagem, São Paulo, v. 18, n. 6, p. 1203-1211, 2010.

MOHAMMAD, Y. N. S.; JAMAL, A. M. S. Q.; DENIS, A. An interventional study on the effects of pressure ulcer education on Jordanian registered nurses’ knowledge and practice. Procedia Social and Behavioral Sciences,United States, v. 47, p. 2196-2206, 2012.

MOREHEAD, D.; BLAIN, B. Driving hospital-acquired pressure ulcers to zero. Critical Care Nursing Clinics of North America,United States, v. 26, n. 4, p. 559-567, 2014.

PIEPER, B.; MOTT, M. Nurses’ Knowledge of pressure ulcer prevention, stating and description. Advances in Wound Care, Philadelphia, v. 8, n. 3, p. 34-48, 1995.

RODRIGUEZ, E. O. L. et al. Implantação de educação continuada com profissionais de enfermagem utilizando a pedagogia problematizadora: relato de experiência. Revista de Enfermagem do Centro Oeste Mineiro, Minas Gerais, v. 1, n. 4, p. 583-591, 2011.

ROGENSKI, N. M. B.; KURCGANT, P. The incidence of pressure ulcers after the implementation of a prevention protocol. Revista Latino-Americana de Enfermagem, São Paulo, v. 20, n. 2, p. 333-339, 2012.

SILVA, A. J. et al. Economic cost of treating pressure ulcers: A theoretical approach. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 47, n. 4, p. 971-976, 2013.

SILVA, M. L. N. et al. Úlcera por pressão em unidade de terapia intensiva: análise da incidência e lesões instaladas. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste, Fortaleza, v. 14, n. 5, p. 938-944, 2013.

SILVA, R. B. et al. Qualidade da assistência de enfermagem em unidade de terapia intensiva de um hospital escola. Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre, v. 34, n. 4, p. 114-120, 2013.

Downloads

Publicado

2018-01-02

Como Citar

BARON, M. V.; GAYA, A. R.; KRUG, S. B. F. Programa educativo sobre úlcera por pressão com equipes de enfermagem. Educ. Form., [S. l.], v. 3, n. 7, p. 124–136, 2018. DOI: 10.25053/redufor.v3i7.175. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/175. Acesso em: 27 out. 2021.