Internet memes: classroom perspectives in the context of digital cultures

Palavras-chave: Memes da Internet. Perspectivas para a sala de aula. Cultura Digital.

Resumo

Este artigo objetiva apresentar algumas reflexões acerca da adoção de memes da internet como possibilidades para o ensino no contexto das culturas digitais. No Brasil, milhões de pessoas interagem em redes sociais, diariamente, por meio da edição, compartilhamento, leitura e reações a uma grande variedade de textos gráficos, vídeos, fotos e canções que refletem as nossas relações cotidianas. Este estudo está baseado na perspectiva dos multiletramentos (COPE e KALANTZIS, 2000, 2008; LANKSHEAR e KNOBEL, 2007; LEMKE, 2009; MENEZES DE SOUZA, 2011), bem como nos estudos sobre os memes realizados por Dawkins (1976), Shifman (2013, 2014), Shifman et al (2016), Chagas (2017, 2018) e Glaveanu (2018). As sugestões de ensino baseiam-se nas categorias de análise de memes; na remixagem de memes existentes para explorar os discursos de ideologias dominantes, aspectos de raça, idade, gênero e classe social; e a leitura e escrita de memes políticos, que operam como instrumentos de persuasão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Boa Sorte, Universidade Federal de Sergipe

Professor Adjunto do Departamento de Letras Estrangeiras (DLES) e do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGED) da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Doutor em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem pela PUC-SP

Referências

BENAIM, M. From symbolic values to symbolic innovation: Internet-memes and innovation. Research Policy, v.48. n.1, p. 901-910, 2018.

BOA SORTE, P. Remixes e expressão escrita em língua inglesa. In: JORDÃO, C.M.; MARTINEZ, J.; MONTE MÓR, W. (Org.). Letramentos em prática na formação inicial de professors de inglês. Campinas: Pontes, 2018.p. 279-291.

BURWELL, C. The pedagogical potential of video remix: critical conversations about culture, creativity and copyright. Journal of Adolescent & Adult Literacy,Newark, v. 57, n.3,p.205-213, 2013.

BUZATO, M. K. Letramentos em rede: textos, máquinas, sujeitos e saberes em translação. Revista Brasileira de Linguística Aplicada,Belo Horizonte, v.13, n.4, p. 781-809, 2013.

BUZATO, M. K.et al. Remix, mashups, paródia e companhia: por uma taxonomia multidimensional da transtextualidade na cultura digital. Revista Brasileira de Linguística Aplicada,Belo Horizonte, v. 13, n. 4, p. 1191-1221, 2013.

CALIXTO, D. Memes na internet: a “zoeira”e os novos processos constituidores de sentido entre estudantes. Revista Tecnologias na Educação,Belo Horizonte, v.25, n.1, p. 1-13, 2018. CASTELLS, M. Communication power.New York:Oxford, 2010.CHAGAS, V. A febre dos memes de política. Famecos: Mídia,Cultura e Tecnologia,Porto Alegre, v. 25, n. 1, p. 1-26, 2018.

CHAGAS, V. A política dos memes e os memes da política: proposta metodológica de análise de conteúdo de memesdos debates eleitorais de 2014. Intexto,Porto Alegre, v.38, p. 173-196, 2017.

COPE, B.; KALANTZIS, M. Multiliteracies: literacy learning and the design of social futures. London: Routledge, 2000.

COPE, B.; KALANTZIS, M. Language education and multiliteracies. In: MAY, S.; HORNENBERGER, N. H. (Org.). Encyclopedia of language and education.Springer:Heidelberg, 2008.p. 195-211.

DAWKINS, R. The selfish gene.Londres: OUP, 1976.

DÍAZ, C.M.C. Defining and characterizing the concept ofInternet Meme. Revista CES Psicología, Medellín,v.6, n.1, p. 82-104, 2013.

EQUIPE DO MUSEU DE MEMES.#MuseuDeMemes.Página inicial. Disponível em: <https://www.museudememes.com.br>. Acesso em: 26 out. 2018.

GAL,N.;SHIFMAN, L.;KAMPH, Z. “It gets better”: internet memes and the construction of collective identity. New Media and Society,v. 18, n. 8, p. 1698-1714, 2016.

GLAVEANU, V. P.; SAINT-LAURENT, C.;LITERAT, I. Making sense of refugees online: perspective taking, political imagination, and internet memes. American Behavioral Scientist,v.62, n.4, p. 440-457,2018.

JENKINS, H. Convergence culture:where old and new media collide. New York: New York University, 2006.

LANKSHEAR, C.; KNOBEL, M. Remix, literacy and creativity: an analytic review of the research literature. Literacy Research Association Conference Symposium,v. 4, p. 1-18, 2015.

KNOBEL, M.; LANKSHEAR, C. Remix: the art and craft of endless hybridization. Journal of Adolescent & Adult Literacy,Newark, v. 52, n. 1, p. 22-34, 2007.

LEMKE, J. Multimodal genres and transmedia traversals: social semiotics and the political economy of the sign. Semiotica, Berlin, v. 173, p. 283-297, 2009.

LUKE, A. Critical literacy in Australia: a matter of context and standpoint. Journal of Adolescent & Adult Literacy,Newark,v.43, n. 5, p. 448-461, 2000.

MACHI, L.; McEVOY B. The literature review. California: Corwin, 2009.MACIEL, R.F.; TAKAKI, N. Novos letramentos pelos memes: muito além do ensino de línguas. In: JESUS, D.M.; MACIEL, R.F. (Org.). Olhares sobre tecnologias digitais:linguagens, ensino, formação e prática docente. Campinas: Pontes, 2015.p. 53-82.

MENEZES DE SOUZA, L. M. T. O professor de inglês e os letramentos no século XXI: métodos ou ética? In: JORDÃO, C.M.; MARTINEZ, J.; HALU, R.C. (Org.).Formação “desformatada”:práticas com professores de língua inglesa. Campinas: Pontes, 2011.p.279-304.

RECUERO, R.C. Memes em weblogs: proposta de taxonomia. 2011.Disponível em: <http://www.andredeak.com.br/pdf/recuero_memes.pdf>.Acesso em:9 jul.2019.

ROJO, R. Pedagogia dos multiletramentos: diversidade cultural e de linguagens na escola. In: ROJO, R.; MOURA, E. (Org.). Multiletramentos na escola.São Paulo: Parábola, 2012.p. 11-32.

SHIFMAN, L. Memes in a digital culture.Cambridge: The MIT, 2014.SHIFMAN, L. Memes in a digital world: reconciling with a conceptual troublemaker. Journal of Computer-Mediated Communication,v. 18, p. 362-377, 2013.

STEIN, L. It’s contagious: Twitter and the palimpsest of authorship.2009. Disponível em:<https://www.google.com/search?client=safari&rls=en&q=it’s+contagious:+twitter+and+the+palimpsest+of+authorship&ie=utf-8&oe=utf-8>.Acesso em: 8jul.2019.

TOSENBERGER, C. Homosexuality at the online Hogwarts: Harry Potter slash fanfiction. Children’s Literature, v. 36, n. 1, p. 185-207,2008.

Publicado
2019-08-02
Como Citar
BOA SORTE, P. Internet memes: classroom perspectives in the context of digital cultures. Educação & Formação, v. 4, n. 12 set/dez, p. 51-66, 2 ago. 2019.