A culpabilidade pelo fracasso escolar e a interface com os “problemas de aprendizagem” em discurso

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25053/edufor.v2i5.1959

Palavras-chave:

Análise do Discurso, Psicologia da educação, Problemas de aprendizagem

Resumo

Este estudo teve como objetivo investigar o fracasso escolar e sua interface com os “problemas de aprendizagem” a partir da análise das falas de professores e de pais de alunos. Para esse propósito, utilizou o aporte teórico-metodológico da Análise do Discurso de linha francesa, com base no qual foram analisados os jogos de sentido (interpretação) presentes nas falas desses pais e professores acerca de alunos com “problemas de aprendizagem”. A obtenção dos dados (corpus) se deu pela realização de entrevistas semiestruturadas realizadas com participantes da região Sudoeste da Bahia (Brasil). Pela análise das entrevistas, organizada em zonas de sentido (recortes discursivos), foi possível indicar a impregnação de sentidos evidentes sobre a culpabilidade individual e familiar e o predomínio do paradigma médico da normatividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AQUINO, J. G. A indisciplina e a escola atual. Revista da Faculdade de Educação, São Paulo, v. 24, n. 2, p. 181-204, 1998.

CABRAL, E.; SAWAYA, S. Concepções e atuação profissional diante das queixas escolares: os psicólogos nos serviços de saúde. Estudos de Psicologia, Natal, v. 6, n. 1, p. 143-155, 2001.

FRELLER, C. C. Crianças portadoras de queixa escolar: reflexões sobre o atendimento psicológico. In: MACHADO, A.; REBELLO DE SOUZA, M. P. (Org.). Psicologia escolar: em busca de novos rumos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1997. p. 63-78.

MACHADO, A. Perdas e apostas na luta contra o silenciamento presente no processo de medicalização. Revista Entreideias: Educação, Cultura e Sociedade, Salvador, v. 3, n. 1, p. 111-123, 2014.

MACHADO, A. Relato de uma intervenção na escola pública. In: MACHADO, A.; REBELLO DE SOUZA, M. P. (Org.). Psicologia escolar: em busca de novos rumos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1997. p. 87-100.

MEIRA, M. E. M. Para uma crítica da medicalização na educação. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v. 16, n. 1, p. 135-142, 2012.

OLIVEIRA, G. C. Contribuições da psicomotricidade para a superação das dificuldades de aprendizagem. In: SISTO, F. F. et al. (Org.). Atuação psicopedagógica e aprendizagem escolar. Rio de Janeiro: Vozes, 1996. p. 175-195.

ORLANDI, E. P. Discurso e leitura. 3. ed. Campinas: Cortez: Unicamp, 1999.

ORLANDI, E. P. O sentido dominante: a linearidade como produto da história. In: ORLANDI, E. P. (Org.). A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. 4. ed. Campinas: Pontes, 2001. p. 135-147.

ORLANDI, E. P. Segmentar ou recortar. Linguística: Questões e Controvérsias, Uberaba, v. 10, p. 9-26, 1984.

PATTO, M. H. S. “Escolas cheias, cadeias vazias”: nota sobre as raízes ideológicas do pensamento educacional brasileiro. Estudos Avançados, São Paulo, v. 21, n. 61, p. 243-266, 2007.

PATTO, M. H. S. Estado, ciência e política na Primeira República: a desqualificação dos pobres. Estudos Avançados, São Paulo, v. 13, n. 35, p. 167-198, 1999.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Unicamp, 1988.

REBELLO DE SOUZA, M. P. A queixa escolar e o predomínio de uma visão de mundo. In: MACHADO, A.; REBELLO DE SOUZA, M. P. (Org.). Psicologia escolar: em busca de novos rumos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1997. p. 17-33.

RUBINSTEIN, A. A especificidade do diagnóstico psicopedagógico. In: SISTO, F. F. et al. (Org.). Atuação psicopedagógica e aprendizagem escolar. Petrópolis: Vozes, 2003. p. 127-139.

SARTI, C. A. A família como ordem simbólica. Revista de Psicologia da USP, São Paulo, v. 15, n. 3, p. 11-28, 2004.

SASS, O. Problemas da educação: o caso da psicopedagogia. Educação & Sociedade, Campinas, v. 24, n. 85, p. 1363-1373, 2003.

SAWAYA, S. Desnutrição e baixo rendimento escolar: contribuições críticas. Estudos Avançados, São Paulo, v. 20, n. 58, p. 133-146, 2006.

SAWAYA, S. Novas perspectivas do sucesso e do fracasso escolar. In: OLIVEIRA, M. K.; SOUZA, D. T. R.; REGO, T. C. (Org.). Psicologia, educação e as temáticas da vida contemporânea. São Paulo: Moderna, 2002. p. 197-213.

SERRANI, S. M. Um método para estudar a discursividade na abordagem de questões socioculturais. In: SERRANI, S. M. (Org.). A linguagem na pesquisa sociocultural: um estudo da repetição na discursividade. Campinas: Unicamp, 1997. p. 53-71.

SOUZA, B. P. Professora desesperada procura psicóloga para classe indisciplinada. In: MACHADO, A.; REBELLO DE SOUZA, M. P. (Org.). Psicologia escolar: em busca de novos rumos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1997. p. 101-110.

SOUZA, M. T. C. C. Intervenção psicopedagógica: como e o que planejar? In: SISTO, F. F. et al. (Org.). Atuação psicopedagógica e aprendizagem escolar. Petrópolis: Vozes, 2003. p. 113-127.

Downloads

Publicado

2017-05-02

Como Citar

PEREIRA, A. de C.; RIBEIRO, C. S. de J. A culpabilidade pelo fracasso escolar e a interface com os “problemas de aprendizagem” em discurso. Educ. Form., [S. l.], v. 2, n. 5, p. 95–110, 2017. DOI: 10.25053/edufor.v2i5.1959. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/138. Acesso em: 24 set. 2021.