O ensino secundário na imprensa do nordeste (1873-1874): um debate nos jornais do Maranhão e de Pernambuco

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25053/edufor.v2i4.1927

Palavras-chave:

Ensino secundário, Jornal, Nordeste

Resumo

Este estudo busca dar visibilidade ao discurso sobre os exames do ensino secundário a partir do Decreto nº 5.429, de 2 de outubro de 1873, o qual circulou na imprensa do Nordeste nos anos de 1873 e 1874. Nos periódicos Diário do Maranhão, A Província e Jornal do Recife, essa discussão se deteve sobre a descentralização versus a centralização do ensino secundário nas províncias do Império. Para tanto, a análise das notícias ocorreu por meio do referencial teórico de Roger Chartier e Carlo Ginzburg. Foram utilizadas outras fontes, tais como relatório de presidente de província e leis da época, que possibilitaram pistas/sinais para compreender o processo de circulação do discurso sobre o ensino secundário na imprensa do Nordeste.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBUQUERQUE JÚNIOR, D. M. A invenção do Nordeste e outras artes. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

A PROVÍNCIA. O ensino secundário. Recife: 3 de dezembro de 1873.

A PROVÍNCIA. O ensino secundário. Recife: 14 de janeiro, 1874.

A PROVÍNCIA. Descentralização. Recife: 18 de janeiro, 1874.

A PROVÍNCIA. O ensino secundário. Recife: 21 de janeiro de 1874.

A PROVÍNCIA. O ensino secundário. Recife: 29 de janeiro de 1874.

A PROVÍNCIA. O ensino secundário. Recife: 29 de janeiro de 1874

A PROVÍNCIA. O ensino secundário. Recife: 8 de fevereiro de 1874.

BARBOSA, M. E. J.; LIMA, J. L. F. História, imprensa e redes de comunicação. História e Perspectivas, Uberlândia, v. 39, p. 37-57, 2008.

BRASIL. Ato adicional de 1834 (Lei º 16, de 12 de agosto de 1834). Faz algumas alterações e adições à Constituição Política do Império, nos termos da Lei de 12 de agosto de 1834. Rio de Janeiro: Coleção de Leis do Império do Brasil, 1834.

BRASIL. Decreto nº 5.429, de 2 de outubro de 1873. Crêa Commissões de exames geraes de preparatorios nas Provincias onde não ha Faculdades. Rio de Janeiro: Coleção de Leis do Império do Brasil, 1873.

CASTANHA, A. P. O Ato Adicional de 1834 e a instrução elementar no Império: descentralização ou centralização? 2007. 558 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2007.

CHARTIER, R. A história cultural: entre práticas e representações. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1988.

DIÁRIO DO MARANHÃO. Avisos publicados. São Luís: 23 de janeiro de 1874.

DIÁRIO DO MARANHÃO. Avisos publicados. São Luís: 24 de janeiro de 1874.

DIÁRIO DO MARANHÃO. Avisos publicados. São Luís: 25 de janeiro de 1874.

DIÁRIO DO MARANHÃO. Exames preparatórios. São Luís: 8 de fevereiro de 1874.

DIÁRIO DO MARANHÃO. O ensino secundário. São Luís: 19 de fevereiro de 1874.

DIÁRIO DO MARANHÃO. O ensino secundário. São Luís: 25 de fevereiro de 1874.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso. São Paulo: Loyola, 2000.

HAIDAR, M. L. M. O ensino secundário no Brasil Império. 2. ed. São Paulo: USP, 2008.

JORNAL DO RECIFE. Publicações solicitadas. Recife: 22 de janeiro de 1874.

JORNAL DO RECIFE. Publicações solicitadas. Recife:30 de janeiro de 1874.

PÉCORA, A. Velhos textos, crítica viva. In: TIN, E. (Org.). Arte de escrever: Anônimo de Bolonha, Erasmo de Rotterdam e Justo Lípsio. Campinas: Unicamp, 2005. p. 12-13.

PERNAMBUCO. Relatório de Presidente de Província, 1875.

PUBLICADOR MARANHENSE. Retrospecto do ano 1873. Maranhão: 11 de fevereiro de 1874.

VILLALTA, L. C. Pernambuco, 1817, “encruzilhada de desencontros” do Império luso-brasileiro Notas sobre as idéias de pátria, país e nação. Revista USP, São Paulo, n. 58, p. 58-91, 2003.

ZOTTI, S. A. O ensino secundário no Império Brasileiro: considerações sobre a função social e o currículo do colégio D. Pedro II. Revista Histedbr, Campinas, n. 18, p. 29-44, 2005.

Downloads

Publicado

2017-01-02

Como Citar

SENA, F.; KULESZA, W. A. O ensino secundário na imprensa do nordeste (1873-1874): um debate nos jornais do Maranhão e de Pernambuco. Educ. Form., [S. l.], v. 2, n. 4, p. 143–159, 2017. DOI: 10.25053/edufor.v2i4.1927. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/127. Acesso em: 19 set. 2021.