A formação docente e sua relação com a inserção profissional: Políticas docentes na rede municipal do Rio de Janeiro

Palavras-chave: Trabalho docente. Professor iniciante. Indução profissional. Formação Básica.

Resumo

Este artigo apresenta alguns resultados de uma pesquisa que teve por objetivo analisar as ações propostas pelo sistema municipal de ensino do Rio de Janeiro, a partir de 2012, voltadas para a inserção profissional de professores e sua contribuição para o trabalho docente no início da carreira.Nesse artigo nosso foco é o curso de “Formação Básica”, oferecido durante o processo de seleção de novos docentes. Como recursos metodológicos, foram utilizados questionário e entrevistas. Foram ouvidos 51 professores, 5 diretoras de escolas e 4 gestoras do nível central. Para a recorremos a autores que discutem a inserção profissional docente, tais como Gatti, Barreto e André (2011); Nóvoa (2007); Dubar (1997); Huberman (2000); Tardif e Raymond (2000); Vaillant e Marcelo (2012). Os principais resultados apontaram para um momento híbrido e um movimento de mudanças no processo de implementação de uma formação docente que se quer afirmar como política de estado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michele Silva de Avelar, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Coordenadora Pedagógica no Centro de Tecnologia Educacional (CTE) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Especialista em Educação a Distância pela Faculdade de Tecnologia SENAC Rio - FATEC (2012). Possui graduação em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ (2010). Atualmente é Mestranda do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. Integra o grupo de estudos e pesquisas sobre profissão e formação docente - GEPROD, UFRJ.

Yrlla Ribeiro de Oliveira Carneiro da Silva, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professora associada do Instituto Nacional de Educação de Surdos. É doutora em Educação pela UNICAMP (2009). Mestre em Ciências da Educação pela Université René Descartes Paris V - Sorbonne (1997).Possui graduação em Pedagogia também pela Université René Descartes Paris V - Sorbonne (1995). Atualmente realiza estágio pós doutoral na Université Paris-Descartes. Integra o grupo de estudos e pesquisas sobre profissão e formação docente - GEPROD, UFRJ. 

Maria das Graças Chagas de Arruda Nascimento, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professora associada da Faculdade de Educação da UFRJ. É doutora em Ciências Humanas - Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2006), mestre em Educação pela mesma universidade (1996). Realizou estágio pós doutoral (CNPq PDJ) na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2013). Possui graduação em Pedagogia. É coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre a Profissão e a Formação Docente (GEPROD/UFRJ).

 

Referências

ANDRÉ, M. E. D. A. Políticas e programas de apoio aos professores iniciantes no Brasil. Cadernos de Pesquisa,São Paulo,v. 42,n. 145,p. 112-129, 2012.

CANDAU, V. M. Papel da didática na formação de educadores. In: CANDAU, V. M. (Org.). A didática em questão. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 1983. p.11-57.

CAVACO, M. H. Ser professor em Portugal. Lisboa: Teorema,1993.

DUBAR, C. Asocialização: construção das identidades sociais e profissionais. Lisboa: Porto, 1997.

GATTI,B.; BARRETTO, E.S.S.;ANDRÉ, M.E.D.A. Políticas docentes no Brasil: um estado da arte. Brasília, DF: Unesco, 2011.

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, A. Vida de professores. 2.ed. Lisboa: Porto, 2000. p.31-61.

LEMOV, D. Aula nota 10: 49 técnicas para ser um professor campeão de audiência. Tradução Leda Beck. São Paulo: Da Boa Prosa: Lemann, 2011.

MARCELO, C. Formação de professores:para uma mudança educativa. Porto: Porto, 1999.

MARCELO, C. O professor iniciante, a prática pedagógica e o sentido da experiência. Formação Docente, BeloHorizonte, v.2, n.3, p.11-49,2010.

MIRA, M. M.; AKSENEN, E.Z. Processos de inserção à docência nos planos municipais de educação: um estudo exploratório .In: ANPED, Paraná, 2016.Anais...Paraná: UFPR, 2016. p.1-16.

NÓVOA, A. Desafios do trabalho do professor no mundo contemporâneo.Livreto publicado pelo Sindicato dos Professores de São Paulo, 2007.

RAVITCH, D. Vida e morte do grande sistema escolar americano: comoos testes padronizados e o modelo de mercado ameaçam a educação. Tradução Marcelo Duarte. Porto Alegre: Sulina, 2012.

REIS, P.; GONÇALVES, T.; MESQUITA, L. Aavaliação do período probatório em Portugal: perspectivas de professores, mentores e gestores. Ensaio: Avaliaçãoe Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v.20, n.76, p.525-546, 2012.

RIODEJANEIRO. Decreton. 35.602, de 9 de maio de 2012. Regulamenta o programa anual de bolsas de estudos de mestrado e doutorado. Diário Municipal do Rio deJaneiro, Rio de Janeiro, Poder Executivo, 10 maio 2012.

RIODEJANEIRO. Escola Paulo Freire [Quemsomos].Rio de Janeiro,[Entre2012e2016]. Disponívelem:http://epf.rioeduca.net/sobrenos.html. Acesso em: jan. 2016.

RIOEDUCA. Blog A Revolução Acontece. Rio de Janeiro, 2012. Disponívelem:http://www.rioeduca.net/blog.php?tag=sme. Acessoem:jan.2016.

ROLDÃO, M.C.; REIS, P.; COSTA, N. Da incoerência burocrática à eficácia de um dispositivo de supervisão/formação. Estudo do desenvolvimento profissional numa situação de indução. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v.20, n.76, p.435-458, 2012.

SILVA, C. M. Estratégias de formação para o trabalho docente no município do Rio de Janeiro: o papel da Escola de Formação Professor Paulo Freire. 2015.68f Monografia (Licenciatura em Pedagogia)–Programade Graduação em Pedagogia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

TARDIF, M.; RAYMOND, D. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Educação & Sociedade: Revista de Ciência da Educação, Campinas, v.21,n.73,p.209-244,2000.

VAILLANT,D.; MARCELO, C. Ensinando a ensinar: as quatro etapas de uma aprendizagem. Curitiba: UTFPR,2012.

ZEICHENER, K.M.; SAUL,A.; DINIZ-PEREIRA, J.E.Pesquisar e transformar a prática educativa: mudando as pergunta sda formação de professores–uma entrevista com Kenneth M.Zeichner. Revistae-Curriculum, São Paulo, v.12, n.3,p. 2211-2224, 2014.

Publicado
2019-05-01
Como Citar
AVELAR, M.; SILVA, Y.; NASCIMENTO, M. DAS G. C. DE A. A formação docente e sua relação com a inserção profissional: Políticas docentes na rede municipal do Rio de Janeiro. Educação & Formação, v. 4, n. 2, p. 179-196, 1 maio 2019.