Literatura afro-brasileira na educação infantil: desafios à formação docente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25053/redufor.v8.e10060

Palavras-chave:

Literatura afro-brasileira, Educação infantil, Gênero, Relações étnico-raciais

Resumo

A partir dos resultados de uma pesquisa que analisou as representações de meninas negras na literatura infantil afro-brasileira trabalhada na Educação Infantil, este artigo discorre sobre os desafios à formação docente na efetivação de um trabalho educativo que rompa com práticas pedagógicas racistas, sexistas e adultocêntricas. A pesquisa, que teve como procedimentos metodológicos o levantamento dos livros de literatura afro-brasileira utilizados por docentes e a análise das representações de meninas negras neles veiculados, dialogou com a epistemologia freireana, estudos sociais da infância e literatura. A análise revelou que a literatura afro-brasileira é pouco trabalhada na Educação Infantil e, dentre os livros mais utilizados, verificam-se resquícios de uma perspectiva eurocêntrica, o que remete à necessidade de discussão dessa temática nos espaços formativos. O artigo conclui com a defesa de uma formação docente marcada pela infância e pelo diálogo intercultural na construção de uma educação intercultural crítica e decolonial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marta Regina Paulo da Silva, Universidade Municipal de São Caetano do Sul

Doutora em Educação pela UNICAMP. Mestre em Educação pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Graduada em Pedagogia e Psicologia. Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (PPGE-USCS). Líder do Grupo de Estudos e Pesquisa Infâncias, Diversidade e Educação - GEPIDE (PPGE-USCS) e do Grupo de Estudos e Pesquisa Paulo Freire - GEPPF (PPGE-USCS). 

Referências

ALMEIDA, S. L. Racismo estrutural. São Paulo: Sueli Carneiro; Pólen, 2019.

ARROYO, M. G. Currículo, território em disputa. Petrópolis: Vozes, 2013.

ARROYO, M. G. Outros sujeitos, outras pedagogias. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

BELÉM, V. O cabelo de Lelê. São Paulo: Companhia Nacional, 2007.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília, DF: MEC/SEB, 2010.

BRASIL. Lei nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira”, e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 10 jan. 2003.

CANDAU, V. M. Diferenças, educação intercultural e descolonialidade: temas insurgentes. Revista Espaço do Currículo, João Pessoa, v. 13, n. esp., p. 678-686, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/54949. Acesso em: 20 jan. 2023. DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2020v13nEspecial.54949

CANDIDO, A. O direito à literatura. 4. ed. São Paulo: Duas Cidades, 2004.

CARNEIRO, S. Racismo, sexismo e desigualdade racial no Brasil. São Paulo: Selo Negro, 2011.

COHEN, L.; MANION, L.; MORRISON, K. Research methods in education. 6. ed. Londres: Routledge, 2007. DOI: https://doi.org/10.4324/9780203029053

CRENSHAW, K. W. Documento para o encontro de especialistas em aspectos da discriminação racial relativos ao gênero. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 10, n. 1, p. 171-188, 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ref/a/mbTpP4SFXPnJZ397j8fSBQQ/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 20 jan. 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2002000100011

DEBUS, E. S. D. A representação do negro na literatura para crianças e jovens: negação ou construção de uma identidade?. In: AZEVEDO, F. (coord.). Imaginário, identidades e margens: estudos em torno da literatura infanto-juvenil. Lisboa, Portugal: Gailivro, 2007, p. 262-269.

DOMINGUES, P. J. O mito da democracia racial e a mestiçagem no Brasil. Diálogos Latinoamericanos, Dinamarca, v. 10, n.10, p. 117-132, 2005. Disponível em: https://tidsskrift.dk/dialogos/article/view/113653/162272. Acesso em: 20 jan. 2023.

DUARTE, E. A. Literatura afro-brasileira: um conceito em construção. Literafro, Belo Horizonte, p. 1-10, 2017. Disponível em: https://social.stoa.usp.br/articles/0037/3053/literatura_afro-brasileira_eduardo.pdf. Acesso em: 20 maio 2022.

FELIPE, J.; GUIZZO, B. S. Erotização dos corpos infantis na sociedade de consumo. Pro-Posições, Campinas, v. 14, n. 3, p. 119-130, 2003. Disponível em: https://www.fe.unicamp.br/pf-fe/publicacao/2214/42-dossie-felipej_etal.pdf. Acesso em: 20 jan. 2023.

FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três textos que se completam. 3. ed. São Paulo: Autores Associados: Cortez, 1986.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 35. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2003.

FREIRE, P. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. 30. ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2020.

GOMES, N. L. Relações étnico-raciais, educação e descolonização dos currículos. Revista Currículo sem Fronteira, [S.l.], v.12, n. 1, p. 98-109, 2012. Disponível em: http://www.curriculosemfronteiras.org/vol12iss1articles/gomes.pdf. Acesso em: 20 jan. 2023.

LOURO, G. L. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 2003.

MACHADO, A. M. Menina bonita do laço de fita. São Paulo: Ática, 1986.

MUNANGA, K. Negritude: usos e sentidos. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

NASCIMENTO, A. O genocídio do negro brasileiro: processo de um racismo mascarado. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

SANTOS, W. N.; DANTAS JUNIOR, H. S.; ZOBOLI, F. Cinema, educação e africanidades: a memória no documentário Caixa d’água: qui-lombo é esse?. Educação & Formação, Fortaleza, v. 5, n. 3, p. 1-21, 2020. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/2508. Acesso em: 20 jan. 2023. DOI: https://doi.org/10.25053/redufor.v5i15set/dez.2508

SARMENTO, M. J. Gerações e alteridade: interrogações a partir da Sociologia da Infância. Educação & Sociedade, Campinas, v. 26, n. 91, p. 361-378, 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/3PLsn8PhMzxZJzvdDC3gdKz/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 20 jan. 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302005000200003

SILVA, L. R. Não me chame de mulata: uma reflexão sobre a tradução em literatura afrodescendente no Brasil no par de línguas espanhol-português. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, n. 57, p. 71-88, 2018. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8651618. Acesso em: 20 jan. 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/010318138651618354781

SILVA, M. R. P. Linguagem dos quadrinhos e culturas infantis: “é uma história escorridinha”. 2012. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.

SILVA, M. R. P. Criança, infância e cidadania: diálogos de inspiração em Paulo Freire. Espaço Pedagógico, Passo Fundo, v. 28, n. 1, p. 359-379, 2021. Disponível em: http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/10088/114116097. Acesso em: 27 set. 2022. DOI: https://doi.org/10.5335/rep.v28i1.10088

SILVA, M. R. P.; SANTOS, C. S. A literatura afro-brasileira em um Centro de Educação Infantil do município de São Paulo. Revista Cocar, Belém, v. 14, p. 664-680, 2020. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/3143. Acesso em: 20 jan. 2023.

SILVA, M. R. P.; FASANO, E. Crianças e infâncias em Paulo Freire. In: SILVA, M. R. P.; MAFRA, J. F. (org.). Paulo Freire e a educação das crianças. São Paulo: BT Acadêmica, 2020. p. 57-82.

SILVA, P. B. G. Aprender, ensinar e relações étnico-raciais no Brasil. Educação, Porto Alegre, v. 30, n. 3, p. 489-506, 2007. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/2745. Acesso em: 20 jan. 2023.

SILVA, T. T. A produção social da identidade e da diferença. In: SILVA, T. T. (org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000. p. 73-102.

TRINDADE, A. L. Valores civilizatórios afro-brasileiros na Educação Infantil. Rio de Janeiro: Salto para o Futuro, 2005. Disponível em: https://culturamess.files.wordpress.com/2012/01/valoresafrobrasileiros.pdf. Acesso em: 20 jan. 2023.

Publicado

2023-05-03

Como Citar

SILVA, M. R. P. da. Literatura afro-brasileira na educação infantil: desafios à formação docente. Educ. Form., [S. l.], v. 8, p. e10060, 2023. DOI: 10.25053/redufor.v8.e10060. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/10060. Acesso em: 24 jun. 2024.