Precarização do ensino na pandemia da Covid-19: impactos na inclusão do universitário com deficiência visual

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25053/redufor.v8.e8658

Palavras-chave:

Universitários, Deficiência Visual, Prática Docente, Ensino Remoto

Resumo

Este artigo objetiva explicitar os desafios e as barreiras imbricadas na prática docente no tocante à inclusão de universitários com deficiência visual em tempos de pandemia da Covid-19. Seguem os fundamentos da Psicologia Sócio-Histórica e do Materialismo Histórico Dialético. Participaram da pesquisa seis universitários com deficiência visual de cursos de graduação de uma universidade pública do Nordeste do país. Os dados foram produzidos por meio de entrevista semiestruturada, que foi realizada individualmente pelo Google Meet. Para a análise dos dados, utilizaram-se os núcleos de significação. Os resultados apontaram que a falta de conhecimento acerca da inclusão da pessoa com deficiência visual, aliada à falta de apropriação das ferramentas digitais e às múltiplas demandas, contribuiu para a prática pedagógica excludente que se pauta num viés ideológico corponormativo. Contudo, considera-se que o ensino remoto potencializou a precarização da prática docente, consequentemente agudizou a exclusão dos universitários com deficiência visual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Quitéria da Silva, Universidade Federal de Alagoas

Mestranda em Educação pela Universidade Federal de Alagoas. Possui Graduação em Educação Física Licenciatura pela UFAL. Membro do Núcleo de Estudos em Educação e Diversidade.

Neiza de Lourdes Frederico Fumes, Universidade Federal de Alagoas

Doutora em Ciência do Desporto e Educação Física pela Universidade do Porto. Professora Titular da Universidade Federal de Alagoas. Docente Permanente do Programa de Pós-graduação em Educação do Centro de Educação/UFAL. Coordenadora do Núcleo de Estudos em Educação e Diversidade.

Referências

AGUIAR, W. M. J.; OZELLA, S. Apreensão dos sentidos: aprimorando a proposta dos núcleos de significação. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, DF, v. 94, n. 236, p. 299-322, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbeped/v94n236/15.pdf. Acesso em: 4 jan. 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/S2176-66812013000100015

BOCK, A. M. B.; AGUIAR, W. M. J. A dimensão subjetiva: um recurso teórico para a Psicologia da Educação. In: BOCK, A. M. B.; AGUIAR, W. M. J. (org.). A dimensão subjetiva do processo educacional. São Paulo: Cortez, 2016. p. 43-59.

BRASIL. Parecer nº 5 do Conselho Nacional de Educação, de 28 de abril de 2020. Reorganização do Calendário Escolar e da possibilidade de cômputo de atividades não presenciais para fins de cumprimento da carga horária mínima anual, em razão da Pandemia da Covid-19. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 30 abr. 2020.

BRASIL. Portaria nº 343, de 17 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus - Covid-19. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 18 mar. 2020.

FORTES, R. V. A burocracia como modo fenomênico necessário do capitalismo: a crítica de Lukács ao burocratismo e a necessidade da democratização da vida cotidiana. In: CUNHA, E. P. (org.). Marxismo e burocracia de Estado. Campinas: Papel Social, 2017. p.123-143.

GARCIA, J.; GARCIA, N. F. Impactos da pandemia de Covid-19 nas práticas de avaliação da aprendizagem na graduação. EccoS, São Paulo, n. 55, p. 1-14, e18870, 2020. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/eccos/article/view/18870. Acesso em: 8 nov. 2021. DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n55.18870

KAHHALE, E. M. P.; ROSA, E. Z.; SANCHEZ, S. G. Sobre o método. In: BOCK, A. M. B.; GONÇALVES, M. G. M.; ROSA, E. Z. (org.). Dimensão subjetiva: uma proposta para uma leitura crítica em Psicologia. São Paulo: Cortez, 2020.

MERRIAM, S. B.; TISDELL, E. J. Pesquisa qualitativa: um guia para design e implementação. 4. ed. San Francisco: John Wiley & Sons, 2015.

MEZZAROBA, C.; CARRIQUIRIBORDE, N. Teoria e prática: questões imprescindíveis à prática educativa. Educação & Formação, Fortaleza, v. 5, n. 3, e2807, 2020. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/2807/2765. Acesso em: 24 fev. 2023. DOI: https://doi.org/10.25053/redufor.v5i15set/dez.2807

NUNES, T.; AMORIM, A.; CALDAS, L. A pandemia de Covid-19 e os desafios para uma educação inclusiva. In: MENDES, A. et al. (org.). Diálogos sobre acessibilidade, inclusão e distanciamento social: territórios existenciais na pandemia. Rio de Janeiro; Goiás: IdeiaSUS/Fiocruz, 2020. p. 45-47.

OLIVEIRA, M. B. et al. O ensino híbrido no Brasil após pandemia do Covid-19. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 7, n. 1, p. 918-932, 2021. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/22597/18090. Acesso em: 13 jul. 2022. DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-061

PASQUALINI, J. C. Dialética singular-particular-universal e sua expressão na pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. Revista Simbio-Logias, São Paulo, v. 12, n. 17, p. 1-16, 2020. Disponível em: https://www.ibb.unesp.br/Home/ensino/departamentos/educacao/dialetica_singular-particular-universal_e_sua_expressao_na_pedagogia.pdf. Acesso em: 5 maio 2021. DOI: https://doi.org/10.32905/19833253.2020.12.17p01

SAVIANI, D. Crise estrutural, conjuntura nacional, coronavírus e educação - o desmonte da educação nacional. Revista Exitus, Santarém, v. 10, p. 1-25, e020063, 2020. Disponível em: http://www.ufopa.edu.br/portaldeperiodicos/index.php/revistaexitus/article/view/1463/858. Acesso em: 5 nov. 2021. DOI: https://doi.org/10.24065/2237-9460.2020v10n1ID1463

SAVIANI, D.; GALVÃO, A. C. Educação na pandemia: a falácia do “ensino” remoto. Universidade e Sociedade, Brasília, DF, v. 31, n. 67, p. 36-49, 2021. Disponível em: https://www.andes.org.br/img/midias/0e74d85d3ea4a065b283db72641d4ada_1609774477.pdf. Acesso em: 1º maio 2022.

SCHNEIDER, E. M. et al. O uso das tecnologias digitais da informação e comunicação (TDIC): possibilidades para o ensino (não) presencial durante a pandemia Covid-19. Revista Científica Educ@ção, Santiago, v. 4, n. 8, p. 1171-1090, 2020. Disponível em: https://periodicosrefoc.com.br/jornal/index.php/RCE/article/view/123/109. Acesso em: 29 abr. 2022. DOI: https://doi.org/10.46616/rce.v4i8.123

SOUZA, A. S. et al. Precarização do trabalho docente: reflexões em tempos de pandemia e pós-pandemia. Ensino em Perspectivas, Fortaleza, v. 2, n. 2, p. 1-23, 2021. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/ensinoemperspectivas/article/view/4975/4231. Acesso em: 11 ago. 2021.

VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

VIGOTSKI, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

XXXX

Publicado

2023-04-24

Como Citar

SILVA, M. Q. da; FUMES, N. de L. F. Precarização do ensino na pandemia da Covid-19: impactos na inclusão do universitário com deficiência visual. Educ. Form., [S. l.], v. 8, p. e8658, 2023. DOI: 10.25053/redufor.v8.e8658. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/8658. Acesso em: 14 jun. 2024.