A ABORDAGEM DA AÇÃO CRÍTICA E A EPISTEMOLOGIA DA PRÁXIS PEDAGÓGICA

Palavras-chave: Educação. Formação Humana. Abordagem Pedagógica.

Resumo

A ação do ensinar tem, historicamente, a atenção, dos educadores e estudiosos sobre as abordagens pedagógicas, voltada para o processo de ensinar e aprender. Apreciar esse processo para a formação humana, para além da mecanização da aprendizagem, requer partir dos saberes culturais e do conhecimento sistematizado. Este estudo objetiva apresentar a sistematização pedagógica como possibilidade teóricoprática a ser adotada pelo professor. Aportado teoricamente no conceito do diálogo e na teoria crítica, propõe abordagem da ação do ensinar e aprender na perspectiva crítico-reflexiva. Trata da produção teórica sobre o tema e das experiências com a docência com o procedimento metodológico de diário de campo e reunião de material do acúmulo na práxis interventiva em ambientes educativos. Enuncia a abordagem denominada AAC- Abordagem da Ação Crítica. Conclui que é a apropriação epistemológica pelo professor que promove a ação do ensinar aprender mais do que o domínio de técnicas pedagógicas.

Referências

ARAGÃO, Marta G. S. Ressignificação do movimento em práticas escolares: o diálogo, a consciência, a intencionalidade. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal: UFRN, 2004

BASTOS, Robson S. SOARES, Marta G. Organização do Trabalho Pedagógico e Projeto Histórico: Conceitos e Concepções. Revista Cocar (UEPA), v. 8, v. 15, p. 72-78, 2014

BOHM, David. PEAT, F. David. Ciência, ordem e criatividade. Lisboa: Gradiva, 1989.

FREIRE, Paulo. Educação como prática de liberdade. 23ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

_____. Pedagogia do oprimido. 48ª reimpressão. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2009.

_____. Ação Cultural para a liberdade e outros escritos. 14ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

FREITAS, Luís C. Crítica da organização do trabalho pedagógica e da didática. Campinas: Papirus, 1995.

GENÚ, Marta. O professor e o conhecimento da prática. Para pensar a prática pedagógica. Belém, 2017a. 11 Slides. Apresentação em Power Point

_____. Aportes sócio filosóficos, teorias do conhecimento e o corpoconsciente. In: Marta Genú Soares; Emerson Duarte Monte. (Org.). Produção do Conhecimento e Experiências Inovadoras na Formação de Professores de Educação Física. Livro 1. 1ed.Belém: CCSE/UEPA, 2017b, v. 1, p. 14-26.https://issuu.com/emersonduartemonte/docs/livro_1_ressignificar_2017

LOPES, A. MACEDO, E. (Org.). Currículo: debates contemporâneos. São Paulo: Cortez, 2010.

MARCONDES, Maria Inês. A observação nos estudos em sala de aula e no cotidiano escolar. In OLIVEIRA, Ivanilde. MARCONDES, Maria Inês. Teixeira, Elizabeth. Metodologias e técnicas de pesquisa em educação. Belém: EDUEPA, 2010.

PERNAMBUCO, Marta M. C. A. Educação e Escola como movimento: do ensino de ciências a transformação da escola pública. Tese de doutorado. São
Paulo: Faculdade de Educação/Universidade de São Paulo, 1994

SANTIN, Silvino. Educação Física: ética, estética, saúde. Porto Alegre: EST-Escola Superior de Teologia e Espiritualidade Franciscana, 1995.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 10 ed. Campinas: Autores Associados, 2008.

_____. Escola e democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre a educação política. 39 ed. Campinas: Autores Associados, 2007

SOARES, Marta. Três décadas de movimento renovador da educação física: alcançamos a maioridade epistemológica? Conexões: Revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 8, n. 3, p. 24-34, set./dez. 2010. ISSN: 1983-9030

_____. Escritos freireanos sobre formação do professor: a construção contínua da ação docente nas experiências latino americanas. Revista COCAR, Belém, Edição Especial N.2, p.07 a 30–ago. /dez. 2016
VÁZQUEZ, Adolfo. Filosofia da Práxis. Trad. María Encarnación Moya. 2.ª ed. Buenos Aires: Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales-CLACSO: São Paulo: Expressão Popular, 2011
Publicado
2018-12-31