O Curso de Especialização em Informática Instrumental para Professores da Educação Básica/UFRGS

Temáticas de Pesquisa Privilegiadas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25053/redufor.v6i3.5192

Palavras-chave:

Formação de Professores, Informática e Educação, Produção Científica

Resumo

O objetivo desta investigação está em compreender os contornos da produção bibliográfica do curso de especialização lato sensu em Informática Instrumental para Professores da Educação Básica promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGIE/UFRGS), a partir da identificação das temáticas de pesquisa privilegiadas nas produções bibliográficas desenvolvidas em suas primeiras edições (2010 e 2014). Na produção dos dados nos utilizamos dos princípios de Estado do Conhecimento com foco na pesquisa de caráter histórico-bibliográfico, exploratório-investigativo, inventariante e descritivo. No processo analítico utilizamos a Análise Textual Discursiva. Destacamos como resultados a complexidade existente na produção do conhecimento pela natureza interdisciplinar do campo de estudo onde se insere a Informática na Educação. Como temáticas de pesquisa privilegiadas emergem as problemáticas das práticas pedagógicas, da formação docente e da gestão educacional tendo como elemento de efetivação dos estudos o exercício profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julian Silveira Diogo de Ávila Fontoura, Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Professor da Rede Pública de Educação do Estado do Rio Grande do Sul, Licenciado em Ciências da Natureza: Biologia e Química pelo Instituto Federal, de Educação, Ciência e Tecnologia - Porto Alegre (2015); Mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2018); Doutor em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos com pesquisas centradas majoritariamente nas temáticas: Qualidade da Educação, Contextos Emergentes, Educação Superior e Políticas Públicas para Educação.

Raquel Salcedo Gomes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, no Departamento Interdisciplinar, do Câmpus Litoral Norte. Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação, PGIE/UFRGS. Coordenadora do Curso de Licenciatura em Pedagogia EaD, PEAD-CLN-UFRGS. Doutora em Linguística Aplicada pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2017) e em Informática na Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2017).

Referências

ALVES, R. M. Gestão educacional e novas tecnologias da informação e comunicação: atualizações necessárias disponíveis para a cultura educacional. Revista e-Curriculum, São Paulo, n. 12, v. 2 maio/out. 2014.Disponível em: https://cutt.ly/izJnnr6. Acesso em: 14 mar 2021.

ASSUMPÇÃO, E. M.; MACEDO, S. S. de.; MOURA, W. L. A. de. Uso do ambiente virtual de aprendizagem moodle na formação docente: uma análise dos processos avaliativos. Revista Tropos, v. 1, nº 4, P. 1-19, dez/2015. Disponível em: https://cutt.ly/izJnIJQ. Acesso em: 14 mar 2021.

BARRETO, M. O.; MARTÍNEZ, A. M. Possibilidades criativas de professores em cursos de pós-graduação stricto sensu. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 24, n. 4, p. 463-473, out/dez. 2007. Disponível em: https://cutt.ly/RzJnK4Z. Acesso em: 14 mar 2021.

BOURDIEU, P. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: UNESP, 2004. 86 p.

CHARLOT, B. A pesquisa educacional entre conhecimentos, políticas e práticas: especificidades e desafios de uma área de saber. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 11, n. 31, p. 7-18, Abr/2006. Disponível em: https://cutt.ly/4zJn0kQ. Acesso em: 14 mar 2021.

FERREIRA, N. S. de. A. As Pesquisas Denominadas “Estado da Arte”. Educação & Sociedade, v. 23, n. 79, p. 257-272, Ago/2002. Disponível em: https://cutt.ly/qzJmrb5. Acesso em: 14 mar 2021.

FONTOURA, J. S. D. de. A.; PROCASKO, J. C. S. R. O Mestrado Profissional em Informática na Educação do IFRS: Temas de Pesquisa, Objetos de Investigação e Produtos Privilegiados. Renote - Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 17, nº 3, p. 1-10, dez/2019. Disponível em: https://cutt.ly/ezJmUMh. Acesso em: 14 mar 2021.

FREITAS, S. L.; PACIFICO, J. M. Formação continuada: um estudo colaborativo com professores do Ensino Médio de Rondônia. Interações (Campo Grande), Campo Grande, v. 21, n. 1, p. 141-153, mar/2020. Disponível em: https://cutt.ly/KzJmD78. Acesso em: 14 mar 2021.

GERVASIO, K.; BICA, A. C. A Formação Continuada de Professores: Os Impactos da Pós-Graduação stricto sensu. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 10, n. 1, 14 fev. 2020. Disponível em: https://cutt.ly/ezJmVCY. Acesso em: 14 mar 2021.

HAYASHI, C. R. M. Reflexões em torno da pesquisa e da produção do conhecimento em educação no Brasil. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 13, n. 49, p. 45–70, 2013. Disponível em: https://cutt.ly/wzJm8LM. Acesso em: 14 mar 2021.

MONTEIRO, L. N. S. Qualificação Docente: Contextos e Perspectivas Educacionais. Cadernos da Fucamp, v. 17, n.30, p. 96-111, 2018. Disponível em: https://cutt.ly/pzJQq8K. Acesso em: 14 mar 2021.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. do. C. Análise textual discursiva. Ijuí: Editora UNIJUÍ, 2007.

MOROSINI, M. C. Estado de conhecimento e questões do campo científico. Educação, Santa Maria, v. 40, n. 1, p. 101-116, jan./abr. 2015. Disponível em: https://cutt.ly/ZzJQiFT. Acesso em: 14 mar 2021.

NÓVOA, A. Os Professores e a sua Formação num Tempo de Metamorfose da Escola. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 44, n. 3, 2019. Disponível em: Acesso em: 14 mar 2021. Disponível em: https://cutt.ly/TzJQjQu. Acesso em: 14 mar 2021.

PÚBLIO JUNIOR, C. Formação docente frente às novas tecnologias: desafios e possibilidades. InterMeio, Campo Grande, MS, v. 24, n. 47, p. 189-210, jan./jun. 2018. Disponível em: https://cutt.ly/kzJQnjV. Acesso em 14 mar 2021.

REZENDE, F. As Novas Tecnologias na Prática Pedagógica sob a Perspectiva Construtivista. Revista Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 2, n. 1, p.70-87, jan-jun/ 2000. Disponível em: https://cutt.ly/uzJQOI3. Acesso em: 14 mar 2021.

SCHIEHL, E. P.; GASPARINI, I. Contribuições do Google Sala de Aula para o Ensino Híbrido. Renote - Novas Tecnologias na Educação, v. 14, nº 2, p. 1-10, dezembro/2016. Disponível em: https://cutt.ly/zzJQX6K. Acesso em: 14 mar 2021.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 12. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

UFRGS – UNIVERSIDADE FEDERAL DO SIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Educação a Distância (SEAD). Projeto Pedagógico do Curso de Especialização em Informática Instrumental para Professores da Educação Básica. Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias na Educação (CINTED/UFRGS), 2014.

VIEIRA, E. Democracia e Política social. Coleção Polêmicas do nosso tempo, v. 49. São Paulo: Cortez, 1992.

YIN, J. K. Estudo de Caso: Planejamento e Métodos. 5ª Ed.: Bookman, 2015.

Publicado

2021-08-02

Como Citar

FONTOURA, J. S. D. de Ávila; GOMES, R. S. O Curso de Especialização em Informática Instrumental para Professores da Educação Básica/UFRGS: Temáticas de Pesquisa Privilegiadas. Educ. Form., [S. l.], v. 6, n. 3, p. e5192, 2021. DOI: 10.25053/redufor.v6i3.5192. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/5192. Acesso em: 19 out. 2021.