A Prática como lócus de Produção de Saberes: vozes de professores sobre formação inicial e práticas escolares cotidianas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25053/redufor.v6i16jan/abr.2885

Palavras-chave:

Saberes docentes, Formação inicial, Saberes da prática

Resumo

O presente artigo é um excerto de uma pesquisa mais ampla, na qual investigamos os saberes e práticas de professores da educação básica. A escrita foca a prática docente, entendendo-a como lócus importante de produção e ressignificação de saberes. Analisamos a complexidade dos saberes da prática professoral e como o cotidiano forja tais saberes. Neste sentido, as reflexões que trazemos nesta escrita, vão ao encontro da perspectiva que vê a docência como uma prática profissional situada, sendo o professor um sujeito ativo e que ressignifica e intervém nos fazeres de sua profissão. Por meio de depoimentos de professores de História do ensino médio público da cidade de Maranguape, no estado do Ceará, foi possível aferir que o fazer diário do ofício docente constitui lócus de formação incontestável para a definição da identidade profissional docente, revelando as lacunas deixadas pela formação inicial, mostrando, assim, o caráter formador da prática do ato de ensinar.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sonia Maria Soares de Oliveira, Secretaria de Educação do Estado do Ceará

Mestre em Educação pelo PPGE- Programa de Pós-Graduação em Educação da UECE- Universidade Estadual do Ceará,(2016). Possui graduação em História pela Universidade Estadual do Ceará- UECE (2006). Tem experiência na área de História, com ênfase em HISTÓRIA, Especialização em Metodologias do Ensino de História pela Universidade Estadual do Ceará - UECE (2011), Atua como professora da Educação Básica na rede estadual de ensino desde 2001 lecionando a disciplina de História no ensino médio.

Fátima Maria Leitão Araújo, Universidade Estadual do Ceará

Professora Associada da Universidade Estadual do Ceará - UECE, vinculada ao Curso de Graduação em História, bem como ao Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE, e ao Mestrado Interdisciplinar em História e Letras - MHIL . Possui graduação em História pela Universidade Estadual do Ceará (1987), Especialização em História das Idéias Políticas-UECE (1989), Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Ceará (1996) e Doutorado Em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará (2007). Exerceu as funções de Diretora de Ensino de Pós-Graduação da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa da UECE ( 2009 a 2012); Pró-Reitora de Pós-Graduação e Pesquisa da UECE (fevereiro a maio de 2012); Procuradora Educacional Institucional da UECE (2012 a 2015). Pós- doutora em História da Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação e Inclusão Social da Faculdade de Educação - FaE, da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Tem experiência na área de História e Ensino, atuando principalmente nos seguintes temas: História da Educação, Ensino de História, História da Formação Docente e Biografias de mulheres militantes e educadoras brasileiras. 

Carlos Diogo Mendonça da Silva, Universidade Estadual do Ceará

Bacharel em Psicologia (ESTÁCIO - FIC ), Formação em Psicoterapia Junguiana - LABIRINTO Laboratório de Individuação e Reintegração da Totalidade). Concentra interesse de estudo com foco nos seguintes temas: Clínica Junguiana, Psicopatologia Junguiana, Psicologia Pós-Junguiana, Mitologia, Epistemologia das Psicologias, Psicologia Social, Gênero e Sexualidade, Sofrimento Psicossocial, Saúde Mental, Proteção Social e Direitos Humanos.

Referências

ALVES, W. F. O trabalho dos professores: saberes, valores, atividade. Campinas: Papirus, 2010.

ALVES-MAZZOTTI, J. O debate atual sobre os paradigmas de pesquisa em educação. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 96, n. 96, p. 15-23, 1996. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/cp/article/view/810/820. Acesso em: 5 jan. 2015.

ARAÚJO, F. M. L.; MOREIRA JUNIOR, R. Dilemas e estratégias do professor de História no exercício da docência no ensino médio. In: FARIAS, I. M. S.; NÓBREGA-THERRIEN, S. M.; CARVALHO, A. D. F. (Org.). Diálogos sobre formação de professores: olhares plurais. Teresina: UFPI, 2012. p. 106-118.

BORGES, C. M. Os professores da educação básica de 5ª a 8ª séries e seus saberes profissionais. 2003. 210 f. Tese (Doutorado em Educação) ¬– Programa de Pós-Graduação em Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2003.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano 1: as artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1994.

D’ÁVILA, C. M.; SONNEVILLE, J. J. Trilhas percorridas na formação de professores: da epistemologia da prática à fenomenologia existencial. In: VEIGA, I. P. A.; D’ÁVILA, C. M. (Org.). Profissão docente: novos sentidos, novas perspectivas. Campinas: Papirus, 2008. p. 23-44.

GAUTHIER, C. et al. Por uma teoria da pedagogia. Ijuí: Unijuí, 1998.

GÓMEZ, A. P. O pensamento prático do professor: a formação do professor como profissional reflexivo. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e sua formação. 2. ed. Portugal: Dom Quixote, 1995. p. 93-114.

GONÇALVES, T. O.; GONÇALVES, T. V. O. Reflexões sobre uma prática docente situada: buscando novas perspectivas para a formação de professores. In: GERALDI, C. M. G. et al. (Org.). Cartografia do trabalho docente: professor(a)-pesquisador(a). Campinas: Mercado das Letras: Associação de Leitura do Brasil, 1998. p. 105-133.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec, 2013.

MONTEIRO, A. M. Professores de História: entre saberes e práticas. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007.

NÓBREGA-THERRIEN, S. M.; FARIAS, I. M. S.; SALES, J. A. M. Abordagens quantitativas e qualitativas em educação: velhas e novas mediações e compreensões. In: FARIAS, I. M. S.; NUNES, J. B. C.; NÓBREGA-THERRIEN, S. M. (Org.). Pesquisa científica para iniciantes: caminhando no labirinto. Fortaleza: UECE, 2010. p. 53-68.

OLIVEIRA, S. M. S. Formação de professores e ensino de História da África e cultura afro-brasileira e africana: saberes e práticas. 2016. 210 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2016.

SCHÖN, D. A. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2000.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2012.

TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas conseqüências em relação à formação para o magistério. Rio de Janeiro: PUC, 1999.

TARDIF, M.; LESSARD, C. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

TARDIF, M.; LESSARD, C.; LAHAYE, L. Os professores face ao saber: esboço de uma problemática do saber docente. Teoria & Educação, Porto Alegre, n. 4, p. 215-133, 1991.

THERRIEN, J.; CARVALHO, A. D. F. O professor no trabalho: epistemologia da prática e ação/cognição situada – elementos para a análise da práxis pedagógica. Revista Brasileira de Formação de Professores, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 129-147, 2009. Disponível em: http://www.facec.edu.br/seer/index.php/formacaodeprofessores. Acesso em: 2 jan. 2016.

VEIGA, I. P. A.; D’ÁVILA, C. M. (Org.). Profissão docente: novos sentidos, novas perspectivas. Campinas: Papirus, 2008.

WOODS, P. Aspectos sociais da criatividade do professor. In: NÓVOA, A. (Org.). Profissão professor. Porto: Porto, 1999. p. 125-154.

Publicado

2021-01-01

Como Citar

OLIVEIRA, S. M. S. de; ARAÚJO, F. M. L.; SILVA, C. D. M. da. A Prática como lócus de Produção de Saberes: vozes de professores sobre formação inicial e práticas escolares cotidianas. Educ. Form., [S. l.], v. 6, n. 1, p. e2885, 2021. DOI: 10.25053/redufor.v6i16jan/abr.2885. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/2885. Acesso em: 28 jan. 2022.