Docência inicial em educação de jovens e adultos e a potência da narrativa como dispositivo de formação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25053/redufor.v3i8.273

Palavras-chave:

Curso normal, Educação de Jovens e Adultos, Pesquisa-formação, Narrativas da experiência

Resumo

Objetiva-se refletir sobre as experiências de futuros professores em Educação de Jovens e Adultos (EJA). Utilizou-se o aporte (auto)biográfico pelo viés da pesquisa-formação, envolvendo os cotidianos da sala de aula e as narrativas dos estágios. As participantes da pesquisa narraram as experiências no caderno Bordado Formativo em EJA. Dialogou-se acerca da formação do educador da EJA, da trajetória social e pessoal dos sujeitos da pesquisa e das especificidades da formação para a EJA. Os autores que serviram de aporte referencial foram Josso, Souza e Fontoura. A metodologia (auto)biográfica contribuiu para a formação identitária docente em EJA das alunas e das pesquisadoras, fortaleceu as aulas e estágios em EJA e potencializou a escrita como processo autorreflexivo e conhecimento das individualidades e coletividades no percurso de formação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARROYO, M.G. Que outros sujeitos. Que outras pedagogias? In: ARROYO, M.G. (Org.). Outros sujeitos, outras pedagogias. 2. ed. Petrópolis: Vozes,2014.p. 37-47.

BRAGANÇA, I.F.S. História de vida e formação de professores: diálogos entre Brasil e Portugal. Rio de Janeiro: UERJ, 2012.

BRAGANÇA, I.F.S. História de vida e formação de professores/as: um olhar dirigido à literatura educacional. In: SOUZA, E.C.; MIGNOT, A.C. V.(Org.). História de vida e formação de professores. Rio de Janeiro: Quartet: Faperj,2008.p. 65-88.

BRASIL. Conferência Nacional de Educação Básica (CONEB).Brasília, DF: MEC, 2008.

DOMINICÉ, P. L’ histoire de vie comme processus de formation. Paris: L’Hamarttan, 1990.

FERRAROTTI, F. História e história de vida: o método biográfico nas Ciências Sociais. Natal: UFRN, 2014.

FIDALGO, F.; MACHADO, L.(Ed.). Dicionário da educação profissional. Belo Horizonte: UFMG: NETE, 2000.

FONTOURA, H.A. Analisando dados qualitativos através da tematização. In: FONTOURA, H.A. (Org.). Formação de professores e diversidades culturais: múltiplos olhares em pesquisa. Niterói: Intertexto, 2011b.p. 61-82.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

JOSSO, M.-C. As experiências ao longo das quais se formam identidades e subjetividades. In: JOSSO, M.-C. (Org.). Experiência de vida e formação. 2. ed. São Paulo: Paulus, 2010a. p.27-43.

JOSSO, M.-C. Caminhar para si. Porto Alegre: PUCRS, 2010b.

JOSSO, M.-C. Cheminer vers soi. Lausanne: L’Age D’Homme, 1991.

JOSSO, M.-C. Experiência de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004.

LARROSA, J. Dar a ler...talvez. In: LARROSA, J. Linguagem e educação depois de Babel.Belo Horizonte: Autêntica, 2004.p.15-32.

LARROSA, J. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 19, p. 20-28, 2002.

MARCELO GARCIA, C.O professor iniciante, a prática pedagógica e o sentido da experiência. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, Belo Horizonte, v. 2, n. 3, p.11-49, 2010.

NÓVOA, A. Os professores: um “novo” objeto da investigação educacional? In: NÓVOA, A.(Org.). Vida de professores 4. 2. ed. Porto: Porto, 1992.p. 14-17.

NÓVOA, A. Para uma formação de professores construída dentro da profissão. Revista de Educación, Madrid, p.1-10, 2009.

PASSEGGI, M. C.; CUNHA, L. M. Narrativas autobiográficas: a imersão no processo de autoria. In: VICENTINI, P.; SOUZA, E.; PASSEGGI, M. C. (Org.). Pesquisa (auto)biográfica: questões de ensino e formação. Curitiba: CRV, 2013.p. 43-57.

PINEAU, G.; MICHELE, M. Produire as vie: autoformation et autobiographie. Montreal: Edilig, 1983.

SOARES, L.J. G.Analisando pesquisas de Educação de Jovens e Adultos. In: SOARES, L.(Org.). Educação de Jovens e Adultos: o que revelam as pesquisas. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.p.15-22.

SOARES, L.J. G.Avanços e desafios na formação do educador de jovens e adultos. In: MACHADO, M.M.(Org.). Formação de educadores de jovens e adultos. Brasília, DF: Secad/MEC: Unesco, 2008.p. 57-72.

SOARES, L.J. G.Educação de Jovens e Adultos. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

SOARES, L.J. G.Formação de educadores de jovens e adultos. Brasília, DF: Secad/MEC:Unesco, 2006.

SOARES, L.J. G.; SOARES, R.C.S. O reconhecimento das especificidades da Educação de Jovens e Adultos: constituição e organização de propostas de EJA. Dossiê EJA II, v. 22, n. 66, p. 1-25, 2014.

SOUZA, E.C. Histórias de vida, escritas de si e abordagem experiencial. In:SOUZA, E.C.; MIGNOT, A.C.V.(Org.). Histórias de vida e formação de professores. Rio de Janeiro: Quartet: Faperj, 2008.p. 89-98.

Downloads

Publicado

2018-05-02

Como Citar

SOUZA MARIA, L. S. de; FONTOURA, H. A. da. Docência inicial em educação de jovens e adultos e a potência da narrativa como dispositivo de formação. Educ. Form., [S. l.], v. 3, n. 8, p. 118–137, 2018. DOI: 10.25053/redufor.v3i8.273. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/273. Acesso em: 30 nov. 2021.