A PERSPECTIVA DOS ESTUDANTES DIANTE DA VIOLÊNCIA QUE ENFRAQUECE AS RELAÇÕES INTERSUBJETIVAS NO COTIDIANO ESCOLAR

Palavras-chave: Bullying, Estudantes, Diferença e Banalidade do Mal.

Resumo

Bullying é um tipo específico de violência escolar caracterizado por atitudes agressivas de todas as formas, praticadas intencional e repetidamente, que ocorre devido à dificuldade dos estudantes em conviver/aceitar suas próprias diferenças culturais e identitárias que são construídas e reconstruídas no ambiente escolar. Mesmo compreendendo o bullying como um tipo específico de violência escolar, a questão da motivação para a ocorrência do bullying continua sem explicações racionáveis, por isso, este texto defende que o não reconhecimento da diferença constitui a principal motivação para o comportamento bullying. A partir dessa ponderação o texto busca compreender o significado que os estudantes atribuem ao bullying na construção do cotidiano escolar. Para tanto buscamos ouvir as narrativas dos estudantes acerca das práticas de bullying, procurando entender como essa violência afeta suas formas de socialização e interfere na construção de suas subjetividades.

Referências

ARENDT, Hannah. Eichmann em Jerusalém: um relato sobre a banalidade do mal. Trad. José Rubens Siqueira. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.
BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Tradução de Fernando Tomaz.Rio de Janeiro: Bertrand, 2002.
ELIAS, Norbert; SCOTSON, John L. Os estabelecidos e os outsiders: sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.
GOMES, Luiz Flávio. Bullying: a violência que bulina a juventude. Revista Síntese de Direito Penal e Processual Penal, Porto Alegre, v. 11, n. 63. 2004
OLWEUS, D. Aggression in the schools: Bullies and whipping boys. Washington, D.C.: Hemisphere (Wiley), 1978
ROSSATO, Solange Marques; ROSSAO TO Geovanio. Educando para a superação do bullying. São Paulo, Loyola, 2013
TAYLOR, Charles. Argumentos Filosóficos. Rio de Janeiro: Loyola, 2009
Publicado
2019-05-01