Classe hospitalar

atendimento educacional à criança em tratamento de saúde

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25053/redufor.v5i15set/dez.2098

Palavras-chave:

Classe Especial Hospitalar, Direito Educacional, Desenvolvimento Infantil

Resumo

Esse estudo tem por objetivo refletir sobre o papel da classe hospitalar no atendimento educacional às crianças em tratamento de saúde. A pesquisa é teórica com metodologia de cunho bibliográfico e documental. No aprofundamento do tema, as diretrizes legais e os textos que abordam a continuidade do processo educacional da criança enferma foram consultados e analisados. Os resultados revelam que o papel da classe hospitalar é um movimento complexo que considera o prosseguimento dos conhecimentos escolares, mas vai além, contribuindo também para a compreensão do contexto, da enfermidade e da nova rotina da criança em tratamento. A classe hospitalar reflete também a função social da escola, espaço originalmente constituído para a continuidade da vida e envolto pela perspectiva de um futuro melhor.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jaqueline Mendes Costa, Universidade Federal do Tocantins

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Tocantins, Palmas, Tocantins, Brasil. Especialista em Saúde Pública, Enfermeira e Pedagoga.

 

Carmem Lucia Artioli Rolim, Universidade Federal do Tocantins

Doutora em educação pela Universidade Metodista de Piracicaba. Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Curso de Pedagogia na Universidade Federal do Tocantins, Palmas, Tocantins, Brasil.

Referências

BRASIL. Classe hospitalar e atendimento pedagógico domiciliar: estratégias e orientações. Brasília, DF: MEC/SEESP, 2002.

BRASIL. Constituição de 1988. Constituição da República Federativa do Brasil. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 5 out. 1988.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 16 jul. 1990.

BRASIL. Lei nº 11.104, de 21 de março de 2005. Dispõe sobre a obrigatoriedade de instalação de brinquedotecas nas unidades de saúde que ofereçam atendimento pediátrico em regime de internação. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 22 mar. 2005.

BRASIL. Lei nº 13.716, de 24 de setembro de 2018. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 25 set. 2018.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial. Brasília, DF: MEC/Seesp, 1994.

BRASIL. Resolução CNE/CEB nº 2, de 11 de setembro de 2001. Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 14 set. 2001.

BRASIL. Resolução nº 41, de 13 de outubro de 1995. Dispõe sobre os direitos da criança e do adolescente hospitalizados. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 17 out. 1995.

CUNHA, N. H. S. Brinquedoteca: um mergulho no brincar. 3. ed. São Paulo: Vetor, 1996.

FONSECA, E. S. A situação brasileira do atendimento pedagógico-educacional hospitalar. Revista Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 25, n. 1, p. 117-129, 1999. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97021999000100009. Acesso em: 10 jul. 2020.

FONTES, R. S. A escuta pedagógica à criança hospitalizada: discutindo o papel da educação no hospital. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 29, p. 119-138, 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbedu/n29/n29a10.pdf. Acesso em: 10 jul. 2020.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

LOIOLA, F. C. F. Subsídios para a educação hospitalar na perspectiva da educação inclusiva. 2013. 140 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós- -Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2013.

MATOS, E. L. M. O desafio ao professor universitário na formação do pedagogo para atuação na educação hospitalar. 1998. 157 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 1998.

MENEZES, C. V. A. A necessidade da formação do pedagogo para atuar em ambiente hospitalar: um estudo de caso em enfermarias pediátricas do Hospital de Clínicas da UFPR. 2004. 131 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2004.

OLIVEIRA, M. M. Como fazer pesquisa qualitativa. Petrópolis: Vozes, 2007.

ORTIZ, L. C. M.; FREITAS, S. N. Classe hospitalar: um olhar sobre sua práxis educacional. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, DF, v. 82, n. 200-01-02, p. 70-77, 2001. Disponível em: http://rbep.inep.gov.br/ojs3/index.php/rbep/article/view/1350. Acesso em: 10 jul. 2020.

PATERLINI, A. C. C. R.; BOEMER, M. R. A reinserção escolar na área de oncologia infantil – avanços & perspectivas. Revista Eletrônica de Enfermagem, Goiânia, v. 10, n. 4, p. 1152-1158, 2008. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/46824. Acesso em: 10 jul. 2020.

ROLIM, C. L. A. A escola no hospital: o direito de ser aluno entre alunos. Revista Espacios, Caracas, v. 39, n. 30, p. 12-18, 2018. Disponível em: http://www.revistaespacios.com/a18v39n30/a18v39n30p12.pdf. Acesso em: 10 jul. 2020.

ROLIM, C. L. A. Entre escolas e hospitais: o desenvolvimento de crianças em tratamento hospitalar. Revista Pro-Posições, Campinas, v. 26, n. 3, p. 129-144, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/pp/v26n3/0103-7307-pp-26-03-0129.pdf. Acesso em: 10 jul. 2020.

ROLIM, C. L. A.; GÓES, M. C. R. Crianças com câncer e o atendimento educacional nos ambientes hospitalar e escolar. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 35, n. 3, p. 509-523, 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ep/v35n3/07.pdf. Acesso em: 10 jul. 2020.

SALDANHA, G. M. M. M.; SIMÕES R. R. Educação escolar hospitalar: o que mostram as pesquisas?. Revista Brasileira Educação Especial, Marília, v. 19, n. 3, p. 447-464, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbee/v19n3/10.pdf. Acesso em: 10 jul. 2020.

SILVA, A. M.; GALLEGO, E. T.; TEIXEIRA, M. C. T. V. Habilidades intelectuais de crianças com câncer e crianças não portadoras da doença. Avaliação Psicológica, Porto Alegre, v. 5, n. 1, p. 33-41, 2006. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-04712006000100005. Acesso em: 10 jul. 2020.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VASCONCELOS, S. M. F. Classe hospitalar no mundo: um desafio à infância em sofrimento. Fortaleza: UFC, 2007.

VASCONCELOS, S. M. F. Histórias de formação de professores para a classe hospitalar. Revista Educação Especial, Santa Maria, v. 28, n. 51, p. 27-40, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/9118. Acesso em: 10 jul. 2020.

Publicado

2020-07-27

Como Citar

COSTA, J. M.; ROLIM, C. L. A. Classe hospitalar: atendimento educacional à criança em tratamento de saúde. Educ. Form., [S. l.], v. 5, n. 3, p. e2098, 2020. DOI: 10.25053/redufor.v5i15set/dez.2098. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/2098. Acesso em: 16 maio. 2022.