Práticas da educadora Olga Bechara nas classes secundárias experimentais de socorro (1959-1962)

Olga Bechara's practices in the Secondary Experimental Classes at Socorro (1959-1962)

Palavras-chave: Olga Bechara. Renovação do ensino de matemática. Classes de Socorro. Sociograma.

Resumo

Este artigo visa analisar as práticas da educadora Olga Bechara, nas Classes Secundárias Experimentais do Instituto Narciso Pieroni, localizado na cidade de Socorro (SP), de 1959 a 1962. Nesta experiência educativa Olga Bechara exerceu a função de professora da disciplina de Matemática e de auxiliar de Orientação Pedagógica. Como professora de matemática utilizou métodos dinâmicos, e ensaiou práticas inovadoras no ensino da disciplina. Na função de auxiliar de Orientação Pedagógica, foi a responsável por aplicar a técnica de Sociograma junto às turmas das Classes Secundárias Experimentais. Para analisar a experiência de Olga Bechara nas Classes Experimentais de Socorro, utilizou-se os pressupostos teóricos e metodológicos da história oral, bem como estudos sobre memória.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Norberto Dallabrida, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Doutor em História Social pela Universidade de São Paulo. Graduação em História pela Universidade Federal de Santa Catarina, graduação em Pedagogia pela Universidade do Estado de Santa Catarina, mestrado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina. Realizou estágio pós-doutoral na Universidad de Alcalá de Henares (2013) e atuou como professor visitante na Université Paris Nanterre (2019). Atualmente é professor concursado (efetivo) e pesquisador na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e do CNPq. É professor de História da Educação no Curso de Pedagogia a Distância e docente vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação na UDESC e líder do grupo de pesquisa.

Tânia Regina da Rocha Unglaub, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutora em História pela Universidade Federal de Santa Catarina. Graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Paraná, mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Atualmente é professora concursada (efetivo) pesquisadora e extensionista na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Ministra as disciplinas de Estágio Curricular Supervisionado e História da Educação no Curso de Pedagogia a Distância e atua no Mestrado Profissional em Gestão da Informação, na linha pesquisa de Informação Memória e Sociedade do Programa de Pós-Graduação da UDESC.

Michelli da Silva Costa, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduação em Pedagogia pelo Centro de Ciências Humanas e da Educação, da Universidade do Estado de Santa Catarina/UDESC. Atuou ainda como Bolsista de Extensão no Projeto Jornada Ensino Médio em Santa Catarina, coordenado pelo Prof. Dr. Norberto Dallabrida. Atualmente, está matriculada como aluna em disciplina isolada no Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal de Santa Catarina.

Referências

ALVES, S. A Psicologia Social De J. L. Moreno. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2008.

AMADO, G. Exposição de motivos do diretor do ensino secundário ao Sr. Ministro da Educação e Cultura. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Rio de Janeiro, v. 30, n.72, p. 73-78, dez. 1958.

BECHARA, O. T. Entrevista concedida a Letícia Vieira. São Paulo, 12 de out. de 2016. Entrevista.

BOSI, E. Memória e Sociedade: Lembrança dos velhos. 3. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA. Diretoria do Ensino Secundário. Instruções sobre a natureza e a organização das classes experimentais. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Rio de Janeiro, v. 30, n. 72, p. 79-83, dez.1958.

BURIGO, E. Z. Movimento da Matemática Moderna no Brasil: Estudo da Ação e do Pensamento de Educadores Matemáticos nos Anos 60. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 1989.

BÚRIGO, E. Matemática Moderna: progresso e democracia na visão de educadores brasileiros dos anos 60. Teoria e Educação, Porto Alegre, v. 2, p. 255-265, 1990. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/166108. Acesso em: 10 fev. 2017.

CHIOZZINI, D. F. Memória e História da Inovação Educacional no Brasil: o caso dos Ginásios Vocacionais (19611969). São Paulo: UNICAMP, 2010. Tese (doutorado) - Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, 2010.

DALLABRIDA, N. O MEC-INEP contra a Reforma Capanema: renovação do Ensino Secundário na década de 1950. Perspectiva, Florianópolis, v.32, n.2, p.407-27, maio/ago. 2014. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/2175-795X.2014v32n2p407. Acesso em: 10 fev. 2017.

FERREIRA, V. L.; PASSOS, L. F. A disciplina Complementos de Matemática no curso de pedagogia (1939-1961): o pedagogo como professor de matemática. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, n. 1, v. 16, p. 75-93, maio. 2014. Disponível em: <https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/17248>. Acesso em: 10 fev. 2017.

LE GOFF, J. Memória. In: ______. História e memória. 5. ed. Campinas: Editora da UNICAMP, 2003. p. 419-476.

MASCELLANI, M. N. Uma pedagogia para o trabalhador: o ensino vocacional como base para uma proposta pedagógica de capacitação profissional para trabalhadores desempregados (Programa Integrar CNM/CUT). São Paulo: IIep, 2010.

VIEIRA, L. Um núcleo pioneiro na renovação da educação secundária brasileira: as primeiras classes experimentais do estado de São Paulo (1951-1961). Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

VOLDMAN, D. A invenção do depoimento oral. In: AMADO, J.; FERREIRA, M. de M. Usos & abusos da história oral. 8. ed. Rio de Janeiro: Fgv, 2006. Cap. 5. p. 247-265.

XAVIER, L. N. O Brasil como laboratório: educação e ciências sociais no projeto dos Centros Brasileiros de Pesquisas Educacionais CBPE/INEP/MEC (1950-1960). Bragança Paulista: IFAN/CDAPH/EDUSF, 1999.

Publicado
2019-12-09
Como Citar
DALLABRIDA, N.; UNGLAUB, T. R.; COSTA, M. Práticas da educadora Olga Bechara nas classes secundárias experimentais de socorro (1959-1962). Educação & Formação, v. 5, n. 1, p. 132-150, 9 dez. 2019.