Atratividade docente entre os ingressantes no curso de Pedagogia

Teacher attractiveness of ingressants in Pedagogy course

Palavras-chave: Atratividade docente, valorização docente, docência.

Resumo

O presente artigo discute a atratividade docente entre os ingressantes no Curso de Pedagogia. O objetivo foi conhecer a motivação para o ingresso dos alunos no primeiro período do curso, uma vez que a profissão docente parece estar desvalorizada. O artigo descreve e analisa o contexto atual da docência, destaca a questão da valorização docente e da atratividade da carreira. Traz ainda os resultados de pesquisa de campo realizada com os 65 alunos do 1º período do Curso de Pedagogia, de uma instituição estadual, em um município do estado do Rio de Janeiro/Brasil, que responderam a um questionário no 2° semestre de 2018. A pesquisa indica que o Curso de Pedagogia não era a primeira opção de curso superior da maior parte dos alunos, que o escolheram por diversos motivos. Os mais citados foram: gostar de trabalhar com crianças e a oportunidade de concluir os estudos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kíssila Ferreira Magro da Silva, Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes/RJ

Licenciada em Pedagogia pelo Instituto Superior de Educação Professor Aldo Muylaert (ISEPAM) e Professora de Educação Infantil da rede municipal de Campos dos Goytacazes/RJ

Carla Patrícia Quintanilha Corrêa, Instituto Superior de Educação Professor Aldo Muylaert (ISEPAM)

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) com Pós-doutorado em Educação pela UFJF. Professora do Curso de Licenciatura em Pedagogia do Instituto Superior de Educação Professor Aldo Muylart (ISEPAM)/RJ.

Referências

BARRETO, E. S. S. Políticas de formação docente para a educação básica no Brasil: embates contemporâneos. Revista Brasileira de Educação, v. 20, n. 62, p. 679-701, jul.-set. 2015.

BAUER, Adriana et al. Políticas docentes e qualidade da educação: uma revisão de literatura e indicações de política. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v.25, n.97, out./dez. 2017.

BRASIL. Lei n° 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Superior. Diretrizes curriculares para o curso de pedagogia. Brasília, DF: MEC, 2006. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_06.pdf>. Acesso em: 29 out. 2016.

BRASIL. Lei n° 11.738, de 16 de julho de 2008. Regulamenta a alínea “e” do Inciso III do caput do art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para instituir o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica. Diário Oficial da União, Brasília, 2008.

CARDOSO, Marilete Calegari et al. Atratividade da carreira docente na educação básica: Fios de reflexões sobre o prazer e o sofrimento da professoralidade. Revista de iniciação à docência, v. 1, n. 1, 2016.

CORRÊA, Carla Patrícia Quintanilha et al. A atratividade da docência na Educação Infantil em ingressantes do curso de Pedagogia. Educação: Teoria e Prática, Rio Claro, v. 29, n.60, p. 121-139, jan./abr. 2019.

DUBET, François. Mutações cruzadas: a cidadania e a escola. Revista Brasileira de Educação, v.16, n.47, maio/ago. 2011.

GATTI, B. A. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação e Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, out./dez. 2010.

GATTI, B. Formação inicial de professores para a educação básica: pesquisas e políticas educacionais. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 25, n. 57, p. 24-54, jan./abr. 2014.

GONÇALVES, S. R. V. O Curso de Pedagogia no Brasil: da formação específica para a formação generalista. Rev. Espaço do Currículo (online), João Pessoa, v.10, n.2, p. 244-258, mai./ago. 2017.

HAGEMEYER, Regina Cely de Campos. Dilemas e desafios da função docente na sociedade atual: os sentidos da mudança. Educar, Curitiba, n. 24, p. 67-85, 2004.

HIRATA, Guilherme et al. Professores: quem são, onde trabalham, quanto ganham. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v. 27, n. 102, p. 179-203, jan./mar. 2019

LANTHEAUME, Françoise. Professores e dificuldades do ofício: Preservação e reconstrução da dignidade profissional. Cadernos de pesquisa, v.42, n.146, p.368-387, maio/ago. 2012.

LOUZANO, Paula et al. Quem quer ser professor? Atratividade, seleção e formação docente no Brasil. Est. Aval. Educ., São Paulo, v. 21, n. 47, p. 543-568, set./dez. 2010.

MARIN, Alda Junqueira; GIOVANNI, Luciana. Formação de professores para o início da escolarização: fragilidades. Intermeio, Campo Grande, MS, v. 19, n. 38, p. 52-68, jul./dez. 2013.

MASSON, Gisele. Requisitos essenciais para a atratividade e a permanência na carreira docente. Educ. Soc., Campinas, v.38, n.140, p.849-864, jul./ set. 2017.

OLIVEIRA, Dalila Andrade. As políticas de formação e a crise da profissionalização docente: por onde passa a valorização? Revista Educação em Questão, Natal, v. 46, n. 32, p. 51-74, maio/ago. 2013.

PIMENTA, S. G.; FUSARI, J. C.; PEDROSO, C. C. A.; PINTO, U. A. Os cursos de licenciatura em pedagogia: fragilidades na formação inicial do professor polivalente. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 43, n. 1, p. 15-30, jan./mar. 2017.

PLACCO, Vera et al. O coordenador pedagógico: aportes à proposição de políticas públicas. Cadernos de Pesquisa, v.42, n.147, p.754-771, set./dez. 2012.

SARTI, Flávia Medeiros. O curso de pedagogia e a universitarização do magistério no Brasil: das disputas pela formação docente à sua desprofissionalização. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 45, 2019.

SAVIANI, Demerval. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, v. 14 n. 40 jan./abr. 2009.

TARTUCE, Gisela Lobo B. P. et al. Alunos do ensino médio e atratividade da carreira docente no Brasil. Cadernos de Pesquisa, v. 40, n. 140, maio/ago. 2010.

Publicado
2019-12-09
Como Citar
SILVA, K.; CORRÊA, C. P. Atratividade docente entre os ingressantes no curso de Pedagogia. Educação & Formação, v. 5, n. 1, p. 59-78, 9 dez. 2019.