Espaço poético como tradução didática: Bachelard e a imagem da casa

Autores

  • Luiz Daniel Rodrigues Dinarte Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Sandra Mara Corazza Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.25053/edufor.v1i2.1618

Palavras-chave:

Didática, Espaço, Tradução, Bachelard

Resumo

O artigo propõe a invenção de um problema envolvendo o Espaço Poético, a partir da obra A Poética do Espaço, de Gaston Bachelard, e a didática. Entendendo o Espaço a partir da inflexão atribuída por Corazza (2015b, 2015a), desde o bloco de pensamento EIS AICE (Espaços, Imagens, Signos e Autor, Infantil, Currículo, Educador), e a didática como didática da diferença, a discussão gira em torno da imagem da casa, nos termos da filosofia bachelardiana, como força de criação. Se se entende uma didática da diferença em consonância com uma didática tradutória, mesmo o território conceitual-filosófico pode e deve ser dado à tradução. Por isso, o Espaço é definido como espaço de possibilidades tradutórias e de emergência de linguagens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ADÓ, M. D. L. Educação potencial: autocomédia do intelecto. 2013. 195 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.

BACHELARD, G. A poética do espaço. São Paulo: Abril Cultural, 1979.

BACHELARD, G. Le matérialisme rationnel. Paris: Universitaires de France, 1953.

BACHELARD, G. Le matérialisme rationnel. 3. ed. Paris: Universitaires de France, 1972.

CORAZZA, S. M. Didática da tradução, transcriação do currículo (uma escrileitura da diferença). Pro-Posições, Campinas, v. 26, n. 76, p. 105-122, 2015a.

CORAZZA, S. M. Didática da tradução, transcriação do currículo: escrileituras da diferença. Projeto de Pesquisa. Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015b.

CORAZZA, S. M. Didática-artista da tradução: transcriações. Mutatis Mutandis: Revista Latinoamericana de Traducción, Medellín, v. 6, n. 1, p. 185-200, 2013.

CORAZZA, S. M. Ensaio sobre EIS AICE: proposição e estratégia para pesquisar em educação. Porto Alegre, 2015c. Mimeografado.

CORAZZA, S. M. Glossário de EIS AICE. Seminário Especial – Escrileituras no observatório: pesquisa, didática e currículo. Notas de aula, jun. 2015. Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015d.

CORAZZA, S. M. Método Valéry-Deleuze: um drama na comédia intelectual da educação. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 37, n. 3, p. 1009-1030, 2012.

COSTA, C. B. Corpo em obra: palimpsestos, arquitetônicas. 2012. 177 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

COSTA, L. B. Biografema como estratégia biográfica: escrever uma vida com Nietzsche, Deleuze, Barthes e Henry Miller. 2010. 180 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: 34, 1995. v. 2.

FEIL, G. S. Procedimento erótico: na formação, ensino, currículo. 2009. 247 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

OLIVEIRA, M. R. Biografemática do homo quotidianus: o senhor educador. 2010. 163 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

OLIVEIRA, M. R. Método de dramatização da aula: o que é a pedagogia, a didática, o currículo? 2014. 153 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

PESSANHA, J. A. M. Introdução à coletânea póstuma de artigos de Gaston Bachelard. In: BACHELARD, G. (Org.). O direito de sonhar. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1994. p. 5-31.

Downloads

Publicado

2016-05-02

Como Citar

DINARTE, L. D. R.; CORAZZA, S. M. Espaço poético como tradução didática: Bachelard e a imagem da casa. Educ. Form., [S. l.], v. 1, n. 2, p. 135–148, 2016. DOI: 10.25053/edufor.v1i2.1618. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/105. Acesso em: 24 set. 2021.