Observações preliminares acerca das pesquisas em educação do Amazonas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25053/redufor.v5i14mai/ago.1706

Palavras-chave:

Pesquisa, Educação, Colonialismo

Resumo

O trabalho apresenta uma reflexão a partir dos dados de uma pesquisa com resultados preliminares dos seus primeiros doze meses. Desse modo, a análise é parte do estudo “Aspectos epistemológicos e metodológicos da pesquisa em educação no Amazonas” que investiga as pesquisas em educação do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas (PPGE), com foco nas questões epistemológicas e metodológicas. O estudo usou procedimentos técnicos que lhe caracterizam como uma pesquisa documental, com ênfase na catalogação das teses publicadas no Banco de Teses - TEDE, dos anos 2013 e 2014. A análise corresponde a oito teses disponíveis online, que colocam como centralidade a fundamentação teórica presente nos trabalhos disponíveis, com a análise da origem geográfica das obras listadas que deram alicerce para uma reflexão sobre o colonialismo científico. Desse modo, identificamos pesquisadores de distintos contextos, destacando o orientador, os demais docentes do PPGE-UFAM e às produções específicas da América Latina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiane Maia Garcia, Universidade Federal do Amazonas

Docente do Programa de Pós-graduação em Educação - PPGE/UFAM - Linha de Educação, Políticas Públicas e Desenvolvimento Regional. Doutora em Educação pela Universidade de Minho - Portugal (2015), mestra em Sociedade e Cultura na Amazônia - UFAM (2005), com graduação em PEDAGOGIA pela Universidade Federal do Amazonas (1995). Professora Adjunto III da Universidade Federal do Amazonas, Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Educação e professora do Curso de Pedagogia.

Bruna Chizuka Yasuda, Universidade Federal do Amazonas

Estudante finalista do Curso de Pedagogia da Universidade Federal do Amazonas e bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas - FAPEAM.

Leonel Elias Bene, Universidade Púngué - Extensão de Tete, Médicos Sem Fronteiras - Bélgica, Direcção Distrital de Saúde de Tsangano, Universidade Pedagogica

Professor da Universidade Púnguè - Extensão de Tete (ex-Universidade Pedagógica de Moçambique Delegação de Tete, extinta pelo Decreto 2/2019 de 13 de fevereiro). Atuando na Graduação nas disciplinas de Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem, Orientação Escolar e Profissional. Áreas de interesse Psicologia e Educação.

Referências

ANDRÉ, M. Pesquisa em educação: buscando rigor e qualidade. Cadernos de Pesquisas, São Paulo, n. 113, p. 51-64, 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=s0100-15742001000200003&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 20 mar. 2020.

ANDRÉ, M. Questões sobre os fins e sobre os métodos de pesquisa em Educação. Eletrônica de Educação, São Carlos, v. 1, n. 1, p. 119-131, 2007. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/6. Acesso em: 20 mar. 2020.

BENITE, A. M. C. Considerações sobre o enfoque epistemológico do materialismo histórico dialético na pesquisa educacional. Revista Ibero-Americana de Educação, Araraquara, v. 50, n. 4, p. 1-15, 2009. Disponível em: https://rieoei.org/historico/deloslectores/3024Benite.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Plataforma Sucupira. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/. Acesso em: 9 jul. 2018.

BRITO, R. M. Os fios e as cores na rede de conhecimentos do PPGE: 31 anos de criação, 30 de funcionamento. Amazônida, Manaus, v. 1, n. 2, p. 3-11, 2016. Disponível em: http://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/amazonida/article/view/3769. Acesso em: 20 mar. 2020.

FÁVERO, O. Pós-Graduação em Educação: avaliação e perspectivas. Revista de Educação Pública, Cuiabá, v. 18, n. 37, p. 311-327, 2009. Disponível em: http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/educacaopublica/article/view/482. Acesso em: 20 mar. 2020.

GAMBOA, S. S. Epistemologia da pesquisa em educação. Campinas: Práxis, 1998.

GAMBOA, S. S. Tendências epistemológicas: dos tecnicismos e outros “ismos” aos paradigmas científicos. In: FILHO, J. C. S.; GAMBOA, S. S. (Org.). Pesquisa educacional: quantidade-qualidade. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2013. p. 59-81.

GATTI, B. A. Pós-Graduação e pesquisa em Educação no Brasil, 1978-1981. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 44, p. 3-17, 2013. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/cp/article/view/1474. Acesso em: 20 mar. 2020.

GIL, A. C. Como elaborar um projeto de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOUVEIA, A. J. Algumas reflexões sobre a pesquisa educacional no Brasil. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, DF, v. 86, n. 2, p. 143-146, 2005. Disponível em: http://rbep.inep.gov.br/ojs3/index.php/rbep/article/view/1409. Acesso em: 20 mar. 2020.

MELLO, G. N. A pesquisa educacional no Brasil. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 46, p. 67-72, 1983. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/cp/article/view/1501. Acesso em: 20 mar. 2020.

MENESES, M. P. Epistemologias do Sul. Revista Crítica de Ciências Sociais, Coimbra, n. 80, p. 5-10, 2008. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/EspacoAcademico/article/view/12314. Acesso em: 20 mar. 2020.

MOURÃO, A. R. Em defesa da educação pública. Amazônida, Manaus, v. 2, n. 2, p. 1-3, 2018.

QUIJANO, A. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. In: LANDER, E. (Org.). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: Clacso, 2005. p. 107-130.

SANTOS, B. S. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. Novos Estudos, São Paulo, n. 79, p. 71-94, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-33002007000300004. Acesso em: 20 mar. 2020.

SANTOS, B. S. Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. Revista Crítica de Ciências Sociais, Coimbra, n. 63, p. 237-280, 2002. Disponível em: https://journals.openedition.org/rccs/1285. Acesso em: 20 mar. 2020.

UFAM – Universidade Federal do Amazonas. Colegiado do Curso de Pedagogia. Projeto Político-Pedagógico do Curso. Manaus: UFAM, 2012a.

UFAM – Universidade Federal do Amazonas. Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão – Consepe. Resolução nº 040/2012. Manaus: UFAM, 2012b.

UFAM – Universidade Federal do Amazonas. Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE. Site do PPGE da UFAM. Disponível em: http://www.ppge.ufam.edu.br/. Acesso em: 27 nov. 2018.

UFAM – Universidade Federal do Amazonas. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação – PROPESP. Edital 004/2018. Manaus: UFAM, 2016.

UFAM – Universidade Federal do Amazonas. Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional. Plano de Desenvolvimento Institucional: 2016-2025. Manaus: UFAM, 2016.

Publicado

2020-01-20

Como Citar

GARCIA, F. M.; YASUDA, B. C.; BENE, L. E. Observações preliminares acerca das pesquisas em educação do Amazonas. Educ. Form., [S. l.], v. 5, n. 14, p. 36–53, 2020. DOI: 10.25053/redufor.v5i14mai/ago.1706. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/1706. Acesso em: 27 nov. 2021.