Profissionalização docente: reflexões e perspectivas no Brasil

Autores

  • Katia Regina Teixeira Vasconcellos Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
  • Elisangela da Silva Bernardo Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.25053/edufor.v1i2.1648

Palavras-chave:

Formação docente, Formação inicial, Formação continuada

Resumo

A temática da formação docente tem provocado inúmeras produções, sendo um espaço de muita pesquisa. Autores como Nóvoa (1992), Schön (1992) e Tardif (2002), desde a década de 1990 e início dos anos 2000, apontam o professor como um profissional reflexivo, que se forma enquanto forma o outro. Esses teóricos aprofundam seus estudos em busca da compreensão de quem é o professor (identidade docente), que formação esse profissional efetivamente recebe e se essa formação é suficiente para o exercício de sua prática. Dessa forma, este texto apresenta um ciclo de três momentos comuns na trajetória profissional do professor e destaca entre os achados a importância da busca por formação em todos os ciclos da construção da carreira de professor e a conscientização da importância de seu fazer docente para a emancipação do sujeito, do profissional e do formador de outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALARCÃO, I. (Org.). Escola reflexiva e nova racionalidade. Porto Alegre: Artmed, 2001.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL PELA FORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO – ANFOPE. Análise preliminar da proposta de diretrizes para a formação inicial de professores da Educação Básica, em curso de nível superior. Brasília, DF, 2001.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL PELA FORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO – ANFOPE. Documentos Finais dos V, VI, VII, VIII, IX, X, XI e XII Encontros Nacionais da Associação Nacional pela Formação dos Profissionais da Educação. Brasília, DF, de 1990 a 2004.

BERNADO, E. S. Formação continuada de professores em escolas organizadas em ciclo. 2003. 106 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Departamento de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2003.

BERNADO, E. S. Formação docente: que tipo de profissional formar? Boletim Técnico do Senac, Rio de Janeiro, v. 41, p. 90-109, 2015.

BRASIL. Acesso à internet via celular cresce entre alunos e professores. Set. 2015. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/educacao/2015/09/acesso-a-internet-via-celular-cresce-entre-alunos-e-professores>. Acesso em: 28 jul. 2016.

BRASIL. Decreto nº 6.755, de 29 de janeiro de 2009. Institui a Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica, disciplina a atuação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Capes no fomento a programas de formação inicial e continuada, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 30 jan. 2009.

BRASIL. Lei nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e as Bases para o Ensino de 1º e 2º graus, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 27 dez. 1961.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 21 dez. 1996.

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 26 jun. 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP nº 2, de 9 de junho de 2015. Dispõe sobre Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial e Continuada dos Profissionais do Magistério da Educação Básica. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 25 jun. 2015. Seção 1, p. 13.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP nº 1, de 15 de maio de 2006. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 16 maio 2006.

BRASIL. Secretaria da Educação Fundamental. Referenciais para Formação de Professores. Brasília, DF: MEC/SEF, 1999.

CANDAU, V. M. (Org.). Magistério: construção cotidiana. 4. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2001.

CARDOSO, A. A., DEL PINO, M. A. B.; DORNELES, C. L. Os saberes profissionais dos professores na perspectiva de Tardif e Gauthier: contribuições para o campo da pesquisa sobre os saberes docentes no Brasil. In: ANPED SUL. 9., Caxias do Sul, 2012. Anais... Caxias do Sul: UCS, 2012. p. 1-12.

CONTRERAS, J. Autonomia de professores: os valores da profissionalização e a profissionalidade docente. São Paulo: Cortez, 2002.

DOURADO, L. F. Políticas e gestão da educação básica no Brasil: limites e perspectivas. Educação & Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100, p. 921-946, 2007.

GATTI, B. A.; BARRETO, E. S. S.; ANDRÉ, M. E. D. A. Políticas docentes no Brasil: um estado da arte. Brasília, DF: Unesco, 2011.

NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992. p. 13-33.

NÓVOA, A. Palestra: Formação docente. Proferida na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: UFRJ, 2016.

PERRENOUD, P. Ensinar: agir na urgência e decidir na incerteza. Porto Alegre: Artmed, 2001.

PERRENOUD, P. Pedagogia diferenciada: das intenções à ação. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SCHÖN, D. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2001.

SCHÖN, D. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992. p. 77-92.

SHIROMA, E. O.; MORAES, M. C. M.; EVANGELISTA, O. Política educacional. 3. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2004.

SZTAJN, P.; BONAMINO, A.; FRANCO, C. Formação docente nos surveys de avaliação educacional. Cadernos de Pesquisa, Campinas, n. 118, p. 11-39, 2003.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 4. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2002.

TARDIF, M.; RAYMOND, D. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Educação & Sociedade, Campinas, v. 21, n. 73, p. 209-244, 2000.

Downloads

Publicado

2016-05-02

Como Citar

VASCONCELLOS, K. R. T.; BERNARDO, E. da S. Profissionalização docente: reflexões e perspectivas no Brasil. Educ. Form., [S. l.], v. 1, n. 2, p. 208–222, 2016. DOI: 10.25053/edufor.v1i2.1648. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/109. Acesso em: 20 out. 2021.