VAMOS APRENDER TRIGONOMETRIA? UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNAS NO ENSINO MÉDIO UTILIZANDO A BALESTILHA

Autores

  • Antonia Naiara de Sousa Batista Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará
  • Ana Carolina Costa Pereira Universidade Estadual do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.30938/bocehm.v3i7.66

Palavras-chave:

História da Matemática; Balestilha; Conceitos matemáticos

Resumo

Na busca por um ensino mais contextualizado e fazendo uso da história da matemática encontramos na Balestilha um recurso metodológico para utilizar nas aulas de matemática. O nosso trabalho tem o objetivo de mostrar que é possível inserir nas aulas de matemática a construção de instrumentos históricos de medida, no nosso caso a Balestilha, para explorar conteúdos matemáticos. Essa experiência foi realizada com cinco alunos da Escola de Ensino Fundamental e Médio José de Alencar, por meio de um curso com duração de 20h/a, ofertado pelo Laboratório de Matemática e Ensino localizado na UECE. Nenhuma delas conhecia a Balestilha e sua relação com a matemática. Cada aluna teve a oportunidade de construir a sua Balestilha, e realizar a aplicação para descobrir a altura de uma parede. Neste sentido, visamos contribuir para uma melhor aprendizagem do aluno/conteúdo/professor por meio de um recurso metodológico ainda pouco conhecido e utilizado em sala de aula, como a Balestilha.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-06-01

Como Citar

BATISTA, A. N. de S.; PEREIRA, A. C. C. VAMOS APRENDER TRIGONOMETRIA? UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNAS NO ENSINO MÉDIO UTILIZANDO A BALESTILHA. Boletim Cearense de Educação e História da Matemática, [S. l.], v. 3, n. 7, p. 54–65, 2018. DOI: 10.30938/bocehm.v3i7.66. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/BOCEHM/article/view/66. Acesso em: 11 ago. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 > >>