A BALESTILHA DESCRITA NA OBRA CHRONOGRAPHIA REPERTORIO DOS TEMPOS (1603): DISCUSSÕES INICIAIS SOBRE O SABER INCORPORADO NO INSTRUMENTO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30938/bocehm.v4i11.43

Palavras-chave:

Chronographia repertorio dos tempos, Balestilha, História da Matemática, Ensino da Matemática

Resumo

Uma das tendências disseminadas e discutidas na busca por uma melhora na educação é a história da matemática. Contudo, para utiliza-la é necessário prudência, pois o educador precisa ter definido o tipo de historiografia que irá adotar. A partir de uma perspectiva historiográfica atualizada, podemos pensar na produção de interfaces entre história da matemática e ensino, em que a construção do conhecimento se dará em torno do objeto de estudo. Para isso, vislumbramos nos instrumentos matemáticos, em particular na balestilha, uma possibilidade de atrelar a teoria e prática dos conceitos matemáticos estudados em sala de aula. Portanto, esse artigo objetiva apresentar a balestilha descrita na obra Chronographia repertorio dos tempos, escrita em 1603 pelo matemático e cosmógrafo português Manoel de Figueiredo. Assim, propomos discutir o saber e o fazer incorporado neste instrumento, buscando articular conceitos matemáticos em sala de aula por meio de interfaces. Dessa forma, esperamos provocar uma reflexão sobre a importância da prática no ensino, mostrando uma possibilidade de mobilizar conhecimentos através de instrumentos náuticos, no nosso caso, a balestilha.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Carolina Costa Pereira, Universidade Estadual do Ceará

Possui graduação em Licenciatura em Matemática pela Universidade Estadual do Ceará (2001), mestrado em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2005) e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2010). Atualmente é pós-doutoranda em Educação Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e coordenadora de curso de Licenciatura em Matemática da UECE/UAB. Ainda atua como docente Adjunta da Universidade Estadual do Ceará e líder do Grupo de Pesquisa em Educação e História da Matemática (GPEHM). Tem experiência na área de Educação Matemática, com ênfase em Ensino de Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: História da Matemática, História da Educação Matemática e Formação de Professores de Matemática.

Downloads

Publicado

2018-06-01

Como Citar

PEREIRA, A. C. C.; BATISTA, A. N. de S.; SILVA, I. C. da. A BALESTILHA DESCRITA NA OBRA CHRONOGRAPHIA REPERTORIO DOS TEMPOS (1603): DISCUSSÕES INICIAIS SOBRE O SABER INCORPORADO NO INSTRUMENTO. Boletim Cearense de Educação e História da Matemática, [S. l.], v. 4, n. 11, p. 105–118, 2018. DOI: 10.30938/bocehm.v4i11.43. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/BOCEHM/article/view/43. Acesso em: 10 ago. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 > >>