ALGUNS ASPECTOS CONTEXTUAIS DA RÉGUA E DO ESQUADRO DE CARPINTEIRO NO TRATADO A BOOKE NAMED TECTONICON (1556) DE LEONARD DIGGES

  • Sabrina de Sousa Paulino UECE
  • Carlos Ferreira Argemiro Filho UECE
  • Ana Carolina Costa Pereira UECE
Palavras-chave: Régua de carpinteiro, Esquadro de carpinteiro, Instrumentos de Medição, A booke named tectonicon

Resumo

Em estudos no âmbito da história da matemática, têm-se investigações a respeito de tratados que possuem um foco em conhecimentos matemáticos associados à utilização de algum instrumento matemático. Um desses tratados é o A Booke Named Tectonicon, publicado em 1556, por Leonard Digges (1520-1559), que apresenta, no decorrer de seus versos, três instrumentos matemáticos, dentre eles, destacamos a régua de carpinteiro (capernters ruler) e o esquadro de carpinteiro (carpenters squire). Este artigo tem o intuito de apresentar um estudo preliminar a respeito de Leonard Digges e uma descrição de seu tratado, destacando alguns aspectos contextuais da régua e do esquadro de carpinteiro, instrumentos abordados na obra. Para isso, foi utilizada uma metodologia de cunho qualitativo com o auxílio bibliográfico e documental, a partir do tratado original e em documentos secundários que já foram desenvolvidos sobre o autor e a obra. Com isso, foi possível observar que Tectonicon trouxe, desde a incorporação de instrumentos matemáticos, a geometria prática, uma nova forma de interpretar e de resolver problemas de ordem prática, utilizando o saber-fazer de agrimensores da época. Sendo assim, a inclusão de tais instrumentos foi de grande auxílio para os artesãos do século XVI, uma vez que algumas necessidades, principalmente, voltadas para a economia da Inglaterra, foram supridas com base na incorporação desses aparatos aos conceitos matemáticos e extramatemáticos já conhecidos pelos agrimensores para a resolução de demandas específicas. A partir disso, consideramos que os instrumentos: régua de carpinteiro e esquadro de carpinteiro, abordados em Tectonicon, possuem possíveis potencialidades didáticas na articulação entre a história e o ensino de matemática, principalmente, voltadas para a incorporação de instrumentos matemáticos no ensino de geometria.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CASTILLO, Ana Rebeca Miranda. Um estudo sobre os conhecimentos matemáticos incorporados e mobilizados na construção e no uso do báculo (cross-staff) em A Boke Named Tectonicon de Leonard Digges. 2016. 121f. Doutorado-Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 2016.

DIGGES, Leonard. A boke named Tectonicon. London: Iohn Daye, 1605.

DIGGES LEONARD. In: GILLIPSIE, Charles Coulston. Dictionary of Scientific Biography. New York: Charles Scribner's Sons, 1971. 3 v. p. 97-98.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2008.

PEREIRA, A. C. C.; SAITO, F. A reconstrução do báculo de Petrus Ramus na interface entre história e ensino de matemática. Revista Cocar, Belém, v. 25, n. 13, p.342-372, Jan./Abr., 2019. Disponível em: <https://paginas.uepa.br/seer/index.php/cocar/article/view/2164/1085>. Acesso em: 11 dez. 2019.

SAITO, Fumikazu. História da matemática e suas (re)construções contextuais. São Paulo: Ed. Livraria da Física/SBHMat, 2015.

Publicado
2020-07-12
Como Citar
PAULINO, S.; FILHO, C.; PEREIRA, A. ALGUNS ASPECTOS CONTEXTUAIS DA RÉGUA E DO ESQUADRO DE CARPINTEIRO NO TRATADO A BOOKE NAMED TECTONICON (1556) DE LEONARD DIGGES. Boletim Cearense de Educação e História da Matemática, v. 7, n. 20, p. 170-180, 12 jul. 2020.