Pós-graduação stricto sensu no ensino remoto emergencial: desafios e perspectivas

Autores

Palavras-chave:

Ensino Remoto Emergencial, Pós-graduação, Desafios e perspectivas

Resumo

O Ensino Remoto Emergencial se tornou uma realidade em virtude da pandemia de Covid-19. Docentes e discentes tiveram que se adaptar e se reinventar com a utilização das tecnologias digitais voltadas para o ensino. Desta forma, o presente trabalho busca compreender os principais desafios e as perspectivas de discentes de pós-graduação no Ensino Remoto Emergencial. O percurso metodológico se deu através de uma abordagem qualitativa por meio de um estudo de caso em um curso de pós-graduação stricto sensu de uma universidade localizada no interior do Ceará. Utilizou-se um questionário online, elaborado no Google Forms e disponibilizado aos participantes da investigação. A fundamentação teórica está à luz dos contributos de Freire (1996); Goedert e Arndt (2020); Costa et al. (2021); Silva, Martins e Fernandes (2021), dentre outros. O estudo revelou que o principal desafio para o ensino remoto é a falta de interação e diálogo entre os sujeitos do processo educativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cecilia Maria Lima Silva, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira

Mestranda do curso de Mestrado Acadêmico em Sociobiodiversidade e Tecnologias Sustentáveis (MASTS/UNILAB). Especialista em ensino de Matemática (Faculdade Única). Licenciada em Ciências da natureza e Matemática – (CNeM/ UNILAB). Bolsista CAPES.

Maria do Socorro Nogueira Oliveira Filha Lima, Secretaria Municipal de Educação de Barreira-CE

Professora da rede municipal de educação de Barreira-CE. Graduada em pedagogia (UECE). Especialista em Língua Portuguesa e Literatura pela Faculdade Kurios (FAK). 

Elcimar Simão Martins, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira

Doutor em Educação. Professor na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira em cursos de graduação e pós-graduação. Coordenador institucional do PIBID. Colaborador no Programa de Pós-Graduação em Educação (UECE). Líder do EDDocência.

Referências

ARRUDA, Eucídio Pimenta. Educação Remota Emergencial: elementos para políticas públicas na educação brasileira em tempos de COVID-19. Revista Em Rede, v. 7, n. 1, p. 257-275. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/ article/view/621. Acesso em: 04 ago.2020.

BRASIL. Resolução 510/2016. Conselho Nacional de Saúde. Ministério da Saúde, 2016.

BRASIL. Ofício Circular Nº 2/2021/CONEP/SECNS/MS. Conselho Nacional de Saúde. Ministério da Saúde, 2021.

CARVALHO, Leticia dos Santos; FONSECA, Allyssandra Viana; COSTA, Fernando Wanderson de Lima, MELO, Morgana de Sousa. Ensino remoto emergencial: Proposições e tutoriais para o uso de recursos digitais em aulas remotas. 1 ed. Natal: EDUFRN, 2021.

CRUZ, Giseli Barreto. Didática e docência no ensino superior. Revista Brasileira Estudos Pedagógicos. Brasília, v. 98, n. 250, p. 672-689, set./dez. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2176-66812017000300672&script=sci_abstract. Acesso em: 25 jun.2021.

COSTA, Elisangela André da Silva; MARTINS, Elcimar Simão; LIMA, Maria Socorro Lucena; CAVALCANTE, Maria Marina Dias. Ensinar e aprender pela pesquisa: a experiência do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará em tempos de pandemia. In: SOUZA, Carla Figueira; PAIXÃO, Maria do Socorro Estrela; ROSA, Marise Marçalina de Castro Silva (Orgs). Educação e formação em tempos de pandemia: deslocamentos e experiências em contextos situados. Rio de Janeiro, RJ: Autografia,2021

CHAER, Galdino.; DINIZ, Rafael Rosa Pereira.; RIBEIRO, Elisa Antônio. A técnica do questionário na pesquisa educacional. Revista Evidência, Araxá, v. 7, n. 7, p. 251-266, 2011. Disponivel em: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/maio2013/sociologia_artigos/pesqusia_social.pdf. Acesso em: 20 fev.2020.

FARIAS, Isabel Maria Sabino; SALES, Josenete de Oliveira Castelo Branco; BRAGA, Maria Margarete Sampaio de Carvalho; FRANÇA, Maria do Socorro Lima Marques. Didática e docência: aprendendo a profissão. Brasília: Liber Livros, 2008.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996. (coleção Leitura)

GOEDERT, Lidiane; ARNDT, Klalter Bez Fontana. Mediação Pedagógica e Educação Mediada por Tecnologias Digitais em Tempos de Pandemia. Criar Educação, Criciúma, v. 9, nº2, Edição Especial 2020. PPGE/UNESC. p. 104-121. Disponível em: http://periodicos.unesc.net/criaredu/article/view/6051/5402. Acesso em: 28 jun.2021.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 5 ed. São Paulo: Atlas S.A. 2015.

NEVES, Vanusa Nascimento Sabino; ASSIS, Valdegil Daniel; SABINO, Raquel do Nascimento. Ensino remoto emergencial durante a pandemia de COVID-19 no Brasil: estado da arte. Revista Pemo, Fortaleza, v. 3, n. 2, 2021. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/5271. Acesso em: 29 jun. 2021.

PIMENTA, Selma Garrido. O Estágio na Formação de Professores: unidade teórica e prática. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

PRADANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

SILVA, Francisca das Chagas dos Passos; MARTINS, Alexandrina Colins; SANTOS, Clenia de Jesus Pereira; FERNANDES, Vanja Maria Dominicies Coutinho. Formação docente e a utilização das tecnologias digitais: Desafios e perspectivas no desenvolvimento da ação docente no contexto da pandemia. In: SOUZA, Carla Figueira; PAIXÃO, Maria do Socorro Estrela; ROSA, Marise Marçalina de Castro Silva (Orgs). Educação e formação em tempos de pandemia: deslocamentos e experiências em contextos situados. Rio de Janeiro, RJ: Autografia, 2021.

Publicado

2021-08-13

Como Citar

Silva, C. M. L. ., Lima, M. do S. N. O. F., & Martins, E. S. . (2021). Pós-graduação stricto sensu no ensino remoto emergencial: desafios e perspectivas. Ensino Em Perspectivas, 2(3), 1–11. Recuperado de https://revistas.uece.br/index.php/ensinoemperspectivas/article/view/6488

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)