Aspectos didático-pedagógicos do basquetebol na escola

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47149/pemo.v3i2.4608

Palavras-chave:

Basquetebol, Cultura, Desenvolvimento

Resumo

O presente trabalho objetiva analisar a aplicação do basquetebol na escola e conseqüentemente compreender as melhores estratégias e metodologias para a aprendizagem dos alunos, o que pode acarretar em seu desenvolvimento integral. A metodologia utilizada foi à revisão bibliográfica, onde foram analisadas obras relevantes que tratam da temática em questão. O basquetebol é uma prática cultural humana, por isso, deve estar presente na educação física escolar. O professor tem um papel preponderante para compreensão global dos alunos no que concerne o basquetebol, ajudando-os a levarem essa aprendizagem para todos os segmentos de sua vida. Portanto, infere-se que o professor possa trabalhar o conteúdo basquetebol em três dimensões; conceitual, procedimental e atitudinal, fazendo com que os alunos possam refletir, saber fazer e saber conviver, para que atuem socialmente de maneira crítica e reflexiva em todos os segmentos de sua vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

George Almeida Lima, Secretaria de Educação do Estado do Ceará

Licenciado e Bacharel em Educação Física, Especialista em Docência do Ensino Superior, Especialista em Metodologia do Ensino de Educação Física. Professor de Educação Física da Secretaria de Educação do Estado do Ceará.

Referências

ARRUDA, J. S.; SIQUEIRA, L. M. R. de C. Metodologias Ativas, Ensino Híbrido e os Artefatos Digitais: sala de aula em tempos de pandemia. Rev. Pemo, Fortaleza, v. 3, n. 1, e314292, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.47149/pemo.v3i1.4292

BELO, P. A. de P; OLIVEIRA, R. M. de; SILVA, R. C da. Reflexos da relação professor-aluno para a aprendizagem no contexto formal de ensino. Rev. Pemo, Fortaleza, v. 3, n. 2, e323880, 2021. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3880

BETTI, M. Educação Física escolar: uma proposta de diretrizes pedagógicas. Revista Mackenzie de Educação Física e esporte: 2002.

BEZERRA, N. P. X.; VELOZO, A. P; RIBEIRO, E. Ressignificando a prática docente: experiências em tempos de pandemia. Rev. Pemo, Fortaleza, v. 3, n. 2, e323917, 2021. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3917

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017.

BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Educação Física. Brasília: MEC, 1998.

COOL, C.; POZO, J.I.; SARABIA, B.; VALLS, E. Os conteúdos na reforma. Porto Alegre: Artmed, 2000.

DARIDO, S.C.; RANGEL, I.C.A. Educação Física na Escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

DAOLIO, J. Educação Física e o conceito de cultura. São Paulo: Autores Associados, 2004.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2008.

LAKATOS, E.M.; MARCONI, M. de A. Fundamentos de metodologia científica. 6. Ed. 5. Reimp. São Paulo: Atlas, 2007.

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

LIMA, G. A.; SILVA. M L.G da. Linguagem corporal e comunicação: a criança e o brincar. Revista interfaces: Saúde, humanas e tecnologia. Juazeiro do Norte-CE, v. 9, n. 1, p. 969-974, jan. 2021.

LIMA, G. A; PREIRA, A.H.M; SILVA, M.L.G DA; SILVA, C.R.F DA; NEVES, A.J.R; Interfaces da linguagem: Escola e cultura. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 6, n.12, p.102016-102024, dez. 2020.

NASSAR, S.P. O professor ator ou o jogo da sedução na relação professor-aluno. Rio de Janeiro: Diadorim, 1994.

PAES, R.R.; MONTAGNER, P.C.; FERREIRA. H.B. Pedagogia de esporte: iniciação e treinamento do basquetebol. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2009.

PÉREZ-GOMEZ, A. O pensamento prático do professor – a formação do professor como profissional reflexivo. In: NÓVOA, A. Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

RODRIGUES, H.A.; DARIDO. S.C. Basquetebol na escola: Uma proposta didático-pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.

SANTOS, S. C. M dos; SOUSA, J.R de; FONTES, A. L. de L. Protagonismo estudantil em feira de ciências na escola. Educação & Formação, Fortaleza, v.5, n. 3, p. 1-22, 2020. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/2151

SILVA, K.F.M. da; CORRÊA, C.P.Q. Atratividade docente entre os ingressantes no curso de pedagogia. Educação & Formação, Fortaleza, v.5, n.13, p.59-78, jan./abr.2020 DOI: Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/1468

SOUZA, E.S.; VAGO, T.M. A Educação Física e as Diretrizes Curriculares Nacionais para o ensino fundamental. Anais: Congresso Regional Sudeste do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte. Campinas: Faculdade de Educação Física da Unicamp, 1999.

SCHON, D.A. Formar professores como profissionais reflexivos. In: Nóvoa. A. Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Parto Alegre: Artmed, 1998.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2005.

Publicado

2021-02-09

Como Citar

LIMA, G. A. Aspectos didático-pedagógicos do basquetebol na escola. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, [S. l.], v. 3, n. 2, p. e324608, 2021. DOI: 10.47149/pemo.v3i2.4608. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/4608. Acesso em: 18 maio. 2022.