Avaliação da aprendizagem em tempos de pandemia: um relato de experiência no ciclo de alfabetização

Autores

DOI:

https://doi.org/10.51281/impa.e021024

Palavras-chave:

Avaliação da Aprendizagem, Pandemia, Ciclo de alfabetização

Resumo

A Pandemia do COVID-19, obrigou a sociedade a adoção de algumas medidas, que afetou de maneira imperiosa a educação. Desse modo, o objetivo deste relato de experiência é apresentar como ocorreu o processo avaliativo nesse período pandêmico, e a importância da avaliação da aprendizagem. Tal experiência foi vivenciada numa turma de 2º ano do Ensino Fundamental, de uma escola pública municipal de Fortaleza. Foram adotadas algumas estratégias a fim de assegurar o vínculo educacional entre escola, estudantes e família, ao longo desse período. Nesse sentido, a docente optou por realizar videochamadas como ferramenta para avaliação, onde realizou uma avaliação diagnóstica com foco na leitura e hipótese de escrita. Os resultados demonstram que apenas 14,8% da turma estava no nível alfabético de escrita, e 59,2% foi diagnosticada como não leitores. A partir dessa análise, foi elaborado e executado um plano de intervenção, onde percebeu-se um avanço em relação ao quantitativo de estudantes nível alfabético de escrita e leitores.

 

Biografia do Autor

Nágila Lira Amorim Olimpio, Secretaria Municipal da Educação de Fortaleza

Orientadora Educacional, atualmente Diretora Escolar na rede de ensino da Secretaria Municipal de Educação de Fortaleza. Especialista em Gestão Escolar pela Universidade Federal do Ceará (UFC).

Alessandra de Oliveira Maciel, Secretaria Municipal de Educação de Fortaleza

Técnica em Educação na Célula de Avaliação da Aprendizagem na Secretaria Municipal de Educação de Fortaleza. Doutoranda em Educação no Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará (PPGE/UECE).

Maria Lima Sampaio, Secretaria Municipal da Educação de Fortaleza

Professora alfabetizadora na rede ensino da Secretaria Municipal de Educação de Fortaleza. Especialização em Docência nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental pela Universidade Estadual do Ceará (UECE).

Francisca Revia Cavalcante de Morais, Secretaria Municipal da Educação de Fortaleza

Professora alfabetizadora, atualmente Coordenadora Pedagógica na rede ensino da Secretaria Municipal de Educação de Fortaleza. Especialização em Psicopedagogia Institucional pelo Instituto Superior de Teologia Aplicada.

Referências

ANDRADE, Natália Avilla. Como avaliar os alunos do ensino fundamental durante o período de ensino remoto. Educar e Evoluir, v.1, n.3, p. 7-12, 2021.Disponível em: https: http://www.novageracaoeducacional.com.br/wp/wp-content/uploads/2021/01/Educar-e-Evoluir-numero-3.pdf#page=7 Acesso em: 20 jul. 2021

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 343, de 17 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus -COVID-19. DOU nº53, 18.03.2020, Seção 1, p.39, 2020. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-343-de-17-de-marco-de-2020-248564376 Acesso em: 11 jul. 2021

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf Acesso em: 15 ago. 2021

FERREIRO, Emilia. Reflexões sobre a Alfabetização. 26 ed. São Paulo: Cortez, 2018.

GARCIA, Tania Cristina Meira; MORAIS, Ione Rodrigues Diniz; ZAROS, Lilian Giotto; REGO, Maria Carmem Freire Diógenes. Ensino Remoto Emergencial: proposta de design para organização das aulas. Natal: SEDIS/UFRN, 2020.

MENEZES, Jones Baroni Ferreira de. Práticas de avaliação da aprendizagem em tempos de ensino remoto. Revista de Instrumentos, Modelos e Políticas em Avaliação Educacional, Fortaleza, v.2, n.1, e021004, 2021. DOI: https://doi.org/10.51281/impa.e021004

MINAYO, Maria Cecília de Souza (org). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec, 2014.

MONTEIRO, Renata Lúcia de Souza Gaúna; SANTOS, Dayane Silva. A utilização da ferramenta Google Forms como instrumento de avaliação do ensino na Escola Superior de Guerra. Revista Carioca de Ciência, Tecnologia e Educação, v. 4 n. 2, 2019. DOI: https://doi.org/10.17648/2596-058X-recite-v4n2-3

MORAIS, Artur Gomes de. Consciência fonológica na educação infantil e no ciclo de alfabetização. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2019.

MOURA, Francisco Nunes de Sousa; RODRIGUES, Carla Manoela. Costa; MENEZES, Jones Baroni Ferreira. Tecnologias digitais educacional: tessituras da prática docente. Ensino em Foco, v. 2, n. 5, p. 72-86, 2019. Disponível em: http://www.publicacoes.ifba.edu.br/index.php/ensinoemfoco/article/download/646/421

Acesso em: 15 ago. 2021.

SOARES, Magda. Alfabetização: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto, 2016.

ZACHARIAS-CAROLINO, Aline Gasparini; FONTE, Camila Camargo Diniz; LUCCA, Tatiana Andrade Fernandes de. Possibilidades de avaliação no ciclo de alfabetização. Revista de Instrumentos, Modelos e Políticas em Avaliação Educacional, v. 1, n. 3, p. e020019, 22 out. 2020. DOI: https://doi.org/10.51281/impa.e020019

Publicado

2021-09-15

Como Citar

OLIMPIO, N. L. A.; MACIEL, A. de O.; SAMPAIO, M. L.; MORAIS, F. R. C. de. Avaliação da aprendizagem em tempos de pandemia: um relato de experiência no ciclo de alfabetização. Revista de Instrumentos, Modelos e Políticas em Avaliação Educacional, [S. l.], v. 2, n. 3, p. e021024, 2021. DOI: 10.51281/impa.e021024. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/impa/article/view/6844. Acesso em: 26 jan. 2022.