Saberes e práticas sobre a dimensão corporal na relação educativa com crianças

Autores

Palavras-chave:

Infância, Criança, Corpo, Estágio na Educação Infantil

Resumo

O presente trabalho buscou apresentar as experiências do Estágio Supervisionado na Educação Infantil, com foco na dimensão corporal na relação educativa com crianças. A investigação, de natureza qualitativa na forma de um estudo de caso, teve uma amostra composta por trinta e seis crianças da EI e duas professoras da rede pública de ensino do município de Crateús – Ceará. Conclui-se que, nas ações pedagógicas, havia a mecanização do ensino por meio do incentivo à precocidade da alfabetização das crianças. Não eram consideradas as múltiplas formas pelas quais a criança entende o mundo, mediante sentimentos e curiosidades, nem a sua expressão com manifestações corporais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jeriane da Silva Rabelo

Doutora, mestra e pedagoga, todas as formações pela Universidade Federal do Ceará (UFC).

Rosa Gabrielle Sousa Matos, Faculdade Única

Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará. Cursando especialização em Psicopedagogia institucional e Ludopedagogia na Faculdade Única.

Isabel de Carvalho Paiva, Secretária Municipal de Educação de Nova Russas

Pedagoga pela Universidade Estadual do Ceará – UECE. Professora na Secretária Municipal de Educação de Nova Russas – Ceará, atuando em turmas da Educação Infantil.

Referências

ANDRE, M. E. D. A. Estudo de caso em pesquisa e avaliação educacional.

Brasília: Líber livro Editora, 2005.

BARBOSA, Maria Carmen Silveira; HORN, Maria da Graça Souza. Organização do espaço e do tempo na escola infantil. In: CRAIDY, C.; KAERCHER, G. E. (Orgs.). Educação Infantil: pra que te quero? Porto Alegre: Artmed, 2001. p. 67-79.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 20 out. 2015

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular (versão final). 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/

BNCC_publicacao.pdf. Acesso em: 20 mar. 2019.

CAMPOS, A. L. Neuroeducación: Uniendo las Neurociencias y la Educación em la búsqueda del Desarrollo Humano. 2010. La educácion Digital Magazine. Jun. 2010. Disponível em: http://www.educoea.org/portal/La_Educacion_Digital/laeducacion_143/articles/neuroeducacion.pdf. Acesso em: 05 jul. 2019.

COSENZA, R. M. Neurociência e Educação: como o cérebro aprende. Porto Alegre: Artmed, 2011.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1997.

HORN, Maria da Graça Souza. Sabores, cores, sons, aromas: a organização dos

espaços na educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 2007.

NISTA-PICCOLO, Vilma; MOREIRA, Wagner. Corpo em movimento na educação infantil. 1.ed. São Paulo: Cortez, 2012.

PIMENTA, Selma Garrido (org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez, 2002.

OLIVEIRA-FORMOSINHO, J. Pedagogia(s) da infância: reconstruindo uma práxis de participação. In: OLIVEIRA-FORMOSINHO, J.; KISHIMOTO, T. M.; PINAZZA, M. A. (Orgs.). Pedagogia da infância: dialogando com o passado, construindo o futuro. Porto Alegre: Artmed, 2007.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2003.

SACRISTÁN, José Gimeno. O aluno como invenção. Porto Alegre: Artmed, 2005.

WALLON, Henry. Do ato ao pensamento: Ensaio de psicologia comparada. trad. de J. Seabra Dinis, Lisboa: Moraes editora, 1979.

Publicado

2021-07-30

Como Citar

Rabelo, J. da S. ., Matos, R. G. S. ., & Paiva, I. de C. . (2021). Saberes e práticas sobre a dimensão corporal na relação educativa com crianças . Ensino Em Perspectivas, 2(3), 1–10. Recuperado de https://revistas.uece.br/index.php/ensinoemperspectivas/article/view/5985

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)