História de vida e Método Autobiográfico – uma nova perspectiva de formação – a autoformação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47149/pemo.v3i2.4380

Palavras-chave:

Escrita de si, Formação de professores, Reflexividade docente

Resumo

O presente trabalho trata-se de uma reflexão pertinente à formação de professores onde coloca-se em relevo a autobiografia de dois professores de geografia da rede municipal de ensino de Nova Russas -CE. De acordo com Nóvoa (2017), Josso, Dominicé, Pineau (2010), o método autobiográfico lança um novo olhar sobre a formação continuada de professores, a escrita de si possibilita uma reflexão sobre a prática docente pressupondo um processo de autoformação. O itinerário metodológico biográfico-narrativo tem cunho qualitativo com caráter participante. As narrativas explicitam a necessidade do processo de formação/autoformação em virtude das exigências com relação à postura crítica que deve ser adicionada ás aulas de geografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria do Socorro Correia Costa, Universidade Vale do Acaraú

Possui graduação em Curso de Licenciatura Específica em Geografia pela Universidade Vale do Acaraú, graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará e mestrado em Mestrado Acadêmico em Geografia pela Universidade Vale do Acaraú (2020). Atualmente é professora temporária do Governo do Estado do Ceará e professora efetiva da Prefeirura Municipal de Nova Russas-CE.

Virgínia Célia Cavalcante de Holanda, Universidade Vale do Acaraú

Graduada e Mestre em Geografia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), Doutora em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (USP). Realizou estágio Pós-Doutoral na linha de Pesquisa: Dinâmica Urbana e Regional junto ao Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), onde desenvolveu Pesquisa sobre: O papel da Interiorização do Ensino Superior no espaço Urbano e Regional das cidades médias do Nordeste Brasileiro." É Professora Associada da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), onde ingressou por meio de concurso publico em 1995, sendo coordenadora do Mestrado Acadêmico da mesma Instituição no período de (2012 a 2016), fazendo atualmente parte do quadro de orientadores permanentes. É líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Planejamento Urbano e Regional (GEPPUR), certificado pelo CNPq. Foi Bolsista Produtividade em Pesquisa (2008-2018) da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FUNCAP). Desenvolve pesquisa nos seguintes temas: Cidades Médias, Circuitos Espaciais da Economia Urbana e a Geografia da Expansão do Ensino Superior no Nordeste Brasileiro. Foi Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UECE no período de (2007 a 2018).

 

Referências

CALLAI, Helena Copetti. Projetos interdisciplinares e a formação do professor em serviço. IN: Geografia em perspectiva: ensino e pesquisa. São Paulo: Contexto, 2010.

CAVALCANTI, Lana de Souza. A geografia Escolar e a cidade. Ensaios sobre o ensino de geografia para a vida urbana cotidiana. Campinas: Papirus, 2008.

DOMINICÉ, Pierre. O processo de formação e alguns dos seus componentes relacionais. In: NÓVOA, A; FINGER, M. O método (auto)biográfico e a formação. Lisboa: Ministério da Saúde, 2010.

EXUPERY, Saint, Antoine de. O pequeno príncipe. São Paulo: Ed. Harper Collins, 2018.

FERREIRA, Edith Maria Batista; SILVA, Joselma Ferreira Lima; THERRIEN Jacques. (Re). Encontrando sentidos do ser docente: contribuições da escrita de si. Docência e formação: percursos e narrativas. Lia Machado Fiuza Fialho, Tânia Maria Rodrigues Lopes. (Orgs.) Fortaleza: Educe, 2017.

FERRAROTTI F. Sobre a autonomia do método biográfico. In: NÓVOA, A; FINGER, M. O método (auto)biográfico e a formação. Lisboa: Ministério da Saúde, 2010.

FINGER, Matias. As implicações do Método Autobiográfico. In: NÓVOA, A; FINGER, M. O método (auto)biográfico e a formação. Lisboa: Ministério da Saúde, 2010.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

IMBERNON, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez, 2005.

JOSSO, Marie-Christine. Da formação do sujeito...Ao sujeito da formação. In: NÓVOA, A; FINGER, M. O método (auto)biográfico e a formação. Lisboa: Ministério da Saúde, 2010.

LIMA, Maria do Socorro Lucena. Redimensionando o papel dos profissionais da educação: algumas considerações. IN: Professor Reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 4ª Ed. São Paulo: Cortez, 2006

NÓVOA, Antonio. Formação de Professores e profissão docente. Lisboa: Dom Quixote, 1991.

PINEAU, Gaston. A autoformação no decurso da vida: entre a hetero e a ecoformação. In: NÓVOA, A; FINGER, M. O método (auto) biográfico e a formação. Lisboa: Ministério da Saúde, 2010.

PONTUSCHA, Nídia Nacib; PAGANELLI, Tamoko Iyda; CACETE, Núria Hanglei. Para ensinar e aprender Geografia. 3ª Ed. São Paulo: Cortez, 2009.

POPKEWITZ, T.S. profissionalização e formação de professores: algumas notas sobre sua história, identidade e potencial. IN: Formação de Professores e profissão docente. Lisboa: Dom Quixote, 1991.

SILVA, Fabrício de Oliveira da, RIOS, Jane Adriana Vasconcelos Pacheco. Narrativas de si na iniciação à docência: O PIBID como espaço e tempo formativos. Educação & Formação, Fortaleza, v. 3, n. 8, p. 57-74 2018. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/270 Acesso em: 30 ago. 2020.

THERRIEN, Jacques. Professores em formação: a escola como lugar de pesquisa. Fortaleza: Seduc, 2011.

VASCONCELLOS, K. R.; BERNARDO, E. Profissionalização docente: reflexões e perspectivas no Brasil. Educação & Formação, Fortaleza, v. 1, n. 2, p. 208-222, 2016. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/109 Acesso em: 02 set. 2020.

Publicado

2021-01-03

Como Citar

COSTA, M. do S. C.; HOLANDA, V. C. C. de. História de vida e Método Autobiográfico – uma nova perspectiva de formação – a autoformação. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, [S. l.], v. 3, n. 2, p. e324380, 2021. DOI: 10.47149/pemo.v3i2.4380. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/4380. Acesso em: 18 maio. 2022.