Caminho dos afetos pelos territórios da formação em Odontologia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47149/pemo.v3i2.4814

Palavras-chave:

Experiência, Saúde e Educação, Processo de ensino-aprendizagem

Resumo

Deseja-se uma formação contemporânea dos profissionais de saúde baseada na integração entre o ensino, o serviço e a comunidade, desenvolvida nos cenários reais de práticas. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho foi analisar o processo de ensino-aprendizagem da formação em Odontologia nas durante as experiências extramurais curriculares. Trata-se de um estudo autobiográfico utilizando como dispositivos ativadores das memórias os diários de campo, mensagens de textos trocadas pelo aplicativo WhatsApp®, fotografias, álbum seriado, mapa de territorialização, genograma familiar e relatos das vivências extramurais. Emergiram duas categorias como resultados da análise dos dados: Possibilidades de ensino-aprendizagem no encontro da teoria com a prática e Mapa dos afetos da formação em Odontologia: expectativas, incertezas e desejos. Considera-se que as experiências extramurais foram capazes de mobilizar afetos e oportunizar a reflexão sobre as práticas de campo, bem como possibilitou reconhecer sua potência transformadora do processo de formação em Odontologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beatriz Santos Batista, Universidade Federal do Piauí

Graduanda em Odontologia pela Universidade Federal do Piauí.

Fábio Solon Tajra, Universidade Federal do Piauí

Docente do Departamento de Medicina Comunitária da Universidade Federal do Piauí. Doutor em Saúde Coletiva pela Universidade Federal do Ceará. Especialista em Docência na Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Patrícia Ferreira de Sousa Viana, Universidade Federal do Piauí

Docente do curso de Odontologia da Universidade Federal do Piauí. Mestra em Ciências e Saúde pela Universidade Federal do Piauí. Doutora em Educação pela Universidade Federal do Piauí. Especialista em Docência na Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Referências

BEZERRA, N. P. X; VELOZO, A. P; RIBEIRO, E. Ressignificando a prática docente: experiências em tempos de pandemia. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, Fortaleza, v.3, n. 2, p. 1-15, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.47149/pemo.v3i2.3917 Acesso: 11 março de 2021.

BOTAZZO, C. Diálogos sobre a boca. São Paulo: Hucitec, 2013.

BRANDÃO, C. R. O que é educação. São Paulo: Brasiliense, 1985.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 544, de 16 de junho de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais, enquanto durar a situação de pandemia do novo coronavírus. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 17 jun. 2020. Seção 1, p. 62. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à saúde. Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Brasília: Diário Oficial da União, 2017.

CHAPADEIRO, C. A; ANDRADE, H. Y. S. O; ARAÚJO, M. R. N. A família como foco da atenção primária à saúde. Belo Horizonte: Nescon/UFMG, 2011.

CUNHA, M. S; SÁ, M. C. A visita domiciliar na Estratégia de Saúde da Família: os desafios de se mover no território. Interface (Botucatu), v.17, n.44, p.61-73, jan./mar. 2013.

LARROSA, J. Tremores: Escritos sobre a experiência. Trad. Cristina Antunes, João Wanderley Geraldi. 1. ed. 1. reimp. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015.

LOPES, J. M. R; MEDEIROS FILHO, A. E. C. Experiências formativas através de diários de formação. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, Fortaleza, v. 2, n. 2, p. 1-18, 2020. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3573. Acesso: 11 março de 2021.

MONNERAT, A. F; SOUZA, M. I. C; MONNERAT, A. B. L. Tratamento Restaurador Atraumático. Uma técnica que podemos confiar?. Rev. bras. odontol., Rio de Janeiro, v. 70, n. 1, p. 33-6 jan./jun. 2013.

NÓVOA, A. Os professores e as histórias da sua vida. In: NÓVOA, A. (org.). Vidas de professores. 2. ed. Porto: Porto Editora, 2013.

PELLANDA, N. M. C; PINTO, M. M. Autonarrativas no fluxo da pesquisa: operando com operações dos observadores. Educar em Revista, n. 57, p. 261-274, jul./set. 2015.

Publicado

2021-04-06

Como Citar

BATISTA, B. S.; TAJRA, F. S.; VIANA, P. F. de S. Caminho dos afetos pelos territórios da formação em Odontologia. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, [S. l.], v. 3, n. 2, p. e324814, 2021. DOI: 10.47149/pemo.v3i2.4814. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/4814. Acesso em: 18 maio. 2022.