Atuação do Grupo Tradições Folclóricas Raízes Nordestinas durante a pandemia do Covid-19

Autores

Palavras-chave:

Cultura popular, Folclore, Estratégias, Pandemia, Covid-19

Resumo

O objetivo desse trabalho é analisar a relevância da atuação do Grupo Tradições Folclóricas Raízes Nordestinas e suas estratégias utilizadas durante pandemia da Covid-19, como conseguiram resistir e se reinventar nesse momento crítico em que o Brasil e mundo vivem. Essa pesquisa é de cunho bibliográfico e tem abordagem qualitativa, a fim de responder sobre qual a estratégia o Grupo Tradições Folclóricas Raízes Nordestinas realizou para se manter ativo durante a pandemia da Covid-19. Consideramos que é necessário a valorização e fortalecimento dos grupos de folclore para que a cultura de um povo não seja esquecida ou extinta. O folclore se manifesta de várias formas na comunidade podendo ser através dos folguedos, danças, hábitos, costumes, lendas, gastronomia popular, mitos, entre outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nildiene De Carvalho Pontes, Prefeitura Municipal de Caucaia-CE

Especialista pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), Professora de Ensino Básico/Educação Infantil do Município de Caucaia-CE.

Francisco Jacinto Oliveira da Silva, Universidade Estadual Vale do Acaraú

Graduado em Licenciatura em Português pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA)-CE. Integrante do Grupo de Tradições Folclóricas Raízes Nordestinas-CE.

Vitória Régia Candéa Florêncio, Universidade Estadual do Ceará

Especialista pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), Professora de Ensino Básico/Ensino Fundamental do Colégio Art&Manha do Município de Fortaleza-CE.

Referências

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Educação Popular. São Paulo: Brasiliense, 2006.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/ConstituicaoCompilado.htm Acesso em: 29 de junho de 2021.

CASCUDO, Câmara. Dicionário do folclore brasileiro. 11. ed. São Paulo: Global, 2002.

CAMINADA, E. História da dança: evolução cultural. Rio de janeiro: Sprint, p. 486. 1999.

GARCIA, R. M. R. A compreensão do folclore. In: GARCIA, R. M. R. (Org.). Para compeender e aplicar folclore na escola. Porto Alegre: Comissão Gaúcha de Folclore: Comissão de Educação, cultura, Desporto, Ciências e Tecnologia da Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, 2000. P. 16-21.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

MORIN, E. O método 3: o conhecimento do conhecimento. Tradução de Juremir Machado da Silva. 4. ed. Porto Alegre: Sulinas, 2008.

VIEIRA, M. de S. A importância do conhecimento da cultura popular na Educação Física. Revista da FARN, Natal, v. 10, n. 1/2, p. 13-33, jan./dez. 2011.

Publicado

2021-08-10

Como Citar

Pontes, N. D. C. ., Silva, F. J. O. da ., & Florêncio, V. R. C. . (2021). Atuação do Grupo Tradições Folclóricas Raízes Nordestinas durante a pandemia do Covid-19. Ensino Em Perspectivas, 2(4), 1–11. Recuperado de https://revistas.uece.br/index.php/ensinoemperspectivas/article/view/6549

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)