Gestão escolar no contexto pandêmico

Autores

Palavras-chave:

Gestão escolar, Pandemia do Covid 19, Democratização

Resumo

Este artigo objetiva discutir sobre a gestão escolar em tempos de pandemia, analisando os desafios e os espaços de atuação do gestor. A gestão escolar vem enfrentando desafios diários no contexto atual da pandemia do novo coronavírus, portanto, fazer essa discussão é indispensável para entendermos o papel desse profissional nesse novo cenário. A metodologia do texto se insere na abordagem qualitativa, cuja coleta foi realizada por meio de questionário com quatro gestoras da rede estadual de Araripina, Pernambuco. Historicamente, o gestor escolar tem assumido uma responsabilidade cada vez mais complexa, que envolve a democratização, a ampliação do acesso, o trabalho com as diferentes culturas e o atendimento às vulnerabilidades sociais. Nesse sentido, concluímos que as atividades remotas forçaram os gestores a se adequarem rapidamente ao contexto da pandemia da Covid-19, ampliando as dificuldades já existentes, bem como tornaram as suas atribuições ainda mais complexas e desafiadoras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marismênia Nogueira dos Santos, Secretaria Estadual de Pernambuco

Doutoranda em Educação pelo PPGE da Universidade Estadual do Ceará- UECE. Mestra em Educação pelo PPGE-UECE. Licenciada em Pedagogia pela URCA. Analista em Gestão Educacional de Pernambuco Pesquisadora do Instituto de Estudos e Pesquisas do Movimento Operário (IMO). 

Francione Charapa Alves, Universidade Federal do Cariri-UFCA

Pós- doutora em Educação (UECE-2017). Doutora em Educação (UFC-2016). Doutorado Sanduíche (UL-Lisboa-2016). Mestre em Educação (UECE-2011). Professora Adjunta da Universidade Federal do Cariri (UFCA). Professora do Programa de Mestrado Profissional em Educação da Universidade Regional do Cariri (PMEDU/URCA)

Ariele Vitória Araújo Arraes, Serviço Social do Comércio - SESC

Licenciada em Pedagogia pela Instituição Faculdade de Professores de Araripina – FAFOPA. Assistente I – Apoio Infanto-Juvenil no SESC Ler Araripina.

Referências

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo de Afonso. Estudo de caso: seu potencial na educação. Cadernos de pesquisa, n. 49, p. 51-54, 2013.

BRASIL. Ministério de Educação e Cultura. Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 24 jun. 2021.

BEZERRA, Narjara Peixoto Xavier; VELOZO, Antonia Pereira; RIBEIRO, Emerson. Ressignificando a prática docente: experiências em tempos de pandemia. Rev. Pemo, Fortaleza, v. 3, n. 2, e323917, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.47149/pemo.v3i2.3917. Acesso: 21 jun 2021.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Ed. 70, Ltda. Lisboa, 2016.

BOBBIO, Norberto; MATTEUCCI, Nicola; PASQUINO, Giafranco. Dicionário de política. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1998.

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de pessoas: e o novo papel dos recursos humanos nas organizações. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004. 4ª reimpressão.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

Publicado

2021-08-06

Como Citar

Santos, M. N. dos ., Alves, F. C. ., & Arraes, A. V. A. . (2021). Gestão escolar no contexto pandêmico. Ensino Em Perspectivas, 2(4), 1–12. Recuperado de https://revistas.uece.br/index.php/ensinoemperspectivas/article/view/6069