Edição virtual da III Semana da Africanidade: possibilidades e desafios

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47149/pemo.v3i3.5586

Palavras-chave:

Africanidade, Diversidade étnica, Semana da africanidade, Ensino remoto

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir aspectos do planejamento da prática pedagógica “Semana da Africanidade: a cor mãe de todas as cores” que ocorreu em outubro de 2020, de maneira virtual, em uma escola municipal da periferia de Fortaleza-CE.  Apesar dos autores terem conhecimento de que a temática afro-brasileira deve ser abordada durante todo o ano letivo de forma transversal, em virtude da situação de pandemia de Covid-19 e de isolamento social, as atividades relativas a essa temática foram concentradas em um único mês em formato de evento. O evento ocorreu no formato virtual, por meio de Conferências pelo aplicativo Google Meet. Concluiu-se que mesmo na situação de ensino remoto, foi possível fomentar reflexões importantes sobre a temática, com a participação de gestores e professores de diferentes áreas, fortalecendo a perspectiva transdisciplinar da temática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Ferreira dos Santos Filho, Prefeitura Municipal de Fortaleza

Graduado em Geografia (UFC). Professor efetivo de Geografia da Prefeitura de Fortaleza-CE.

Raquel Sales Miranda, Universidade Federal do Ceará (UFC)

Doutoranda em Educação (UFC). Professora efetiva de Ciências da Prefeitura de Fortaleza-CE e de Biologia da Rede Estadual do Ceará. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Ensino de Ciências (GEPENCI), vinculado à UFC.

Referências

BRASIL. Lei nº 11.645, de 10 março de 2008. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”. 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11645.htm. Acesso em: 22 nov. 2020.

BRASIL. Lei nº 12.288 de 20 de Julho de 2010. Institui o Estatuto da Igualdade Racial; altera as Leis nos 7.716, de 5 de janeiro de 1989, 9.029, de 13 de abril de 1995, 7.347, de 24 de julho de 1985, e 10.778, de 24 de novembro de 2003. 2010. Disponível em: https://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/823981/estatuto-da-igualdade-racial-lei-12288-10. Acesso em: 22 nov. 2020.

BRASIL. Temas Contemporâneos Transversais na BNCC: Contexto histórico e pressupostos pedagógicos. 2019. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/implementacao/contextualizacao_temas_contemporaneos.pdf. Acesso em: 05 set. 2020.

COSTA, M. A. A. da; SOUZA, D. da S.; SILVA, F. M. C. da. Práticas educativas e sociais realizadas pelo NUAFRO. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, [S. l.], v. 2, n. 3, p. e233664, 2021. DOI: 10.47149/pemo.v2i3.3664. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3664. Acesso em: 26 mar. 2021.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008. 200 p.

GOMES, L. Escravidão: Do primeiro leilão de cativos em Portugal até a morte de Zumbi dos Palmares. Vol. I, 1 Ed., Rio de Janeiro: Globo Livros, 2019.

MINAYO, M. C. S. O desafio da pesquisa social. In: MINAYO, M.C.S (Org.); DESLANDES, S. F.; GOMES, R. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 34 ed. Petrópolis: Vozes, 2015. Cap. 1, p. 9-29.

NAÇÕES UNIDAS. Declaração Universal dos Direitos Humanos. Adotada e proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas (resolução 217 A III) em 10 de dezembro 1948. 1948. Disponível em: https://www.unicef.org/brazil/declaracao-universal-dos-direitos-humanos. Acesso em: 04 nov. 2020.

SANTOS, W. N.; DANTAS JUNIOR, H. S.; ZOBOLI, F. Cinema, educação e africanidades: a memória no documentário “Caixa d’água qui-lombo é esse?”. Educação & Formação, [S. l.], v. 5, n. 3, p. e2508, 2020. DOI: 10.25053/redufor.v5i15set/dez.2508. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/2508. Acesso em: 26 mar. 2021.

SCHWARCZ, L. M. Sobre o autoritarismo brasileiro. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

Publicado

2021-06-17

Como Citar

SANTOS FILHO, P. F. dos; MIRANDA, R. S. Edição virtual da III Semana da Africanidade: possibilidades e desafios. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, [S. l.], v. 3, n. 3, p. 335586, 2021. DOI: 10.47149/pemo.v3i3.5586. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/5586. Acesso em: 19 out. 2021.