Uma reflexão sobre educação: currículo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47149/pemo.v3i3.5491

Palavras-chave:

Currículo, Educação, Reforma curricular, Análise curricular

Resumo

Este trabalho se propõe a realizar uma reflexão sobre a abordagem do currículo escolar, pensando nos variados debates na esfera educacional no Brasil. Muitas vezes, os alunos são oriundos de vários contextos sociais, e se tratando de educação, o currículo não se abre para discussões como: combate a violência, intolerância étnico-racial, gênero e de orientação sexual; sem contar quando as escolas não têm autonomia para lidarem com esses diferentes enquadramentos sociais. A qualidade da educação em qualquer país está relacionada à existência de instituições, que têm como pilares básicos o que ensinar (cursos), quem ensinar (professores), onde e como ensinar (organização e gestão escolar), avaliação e motivação. Na atualidade, observo que existe uma preocupante “onda de reforma da educação curricular”, que deve ser levada a sério e tratada com cautela, pois, a reforma da educação pode ser iniciada a qualquer momento, mas sua eficácia dependerá do funcionamento de todos os pilares da educação básica, mencionados acima.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriella da Silva Mendes, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Doutoranda em Educação em Ciências e Saúde pelo Instituto NUTES de Educação em Ciências e Saúde, pelo Programa de Pós-Graduação Educação em Ciências e Saúde (PPGECS) no Centro de Ciências e Saúde (CCS) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - (2020-2024). Possui Mestrado em Educação em Ciências e Saúde pelo Instituto NUTES de Educação em Ciências e Saúde, pelo Programa de Pós-Graduação Educação em Ciências e Saúde (PPGECS) no Centro de Ciências da Saúde (CCS) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - (2018-2020). Possui Graduação pelo Instituto de História (IH-Bacharelado e Licenciatura - 2013-2017) da Universidade  Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Possui experiência com ênfase nas áreas: Educação; Produção de Conteúdo Educacional e Pedagógico; História; Documentação; Digitalização; Acervos; Ciências; Saúde; Divulgação Científica; Popularização da Ciência; História das Ciências; Educação Patrimonial e Museal; História Contemporânea; História Oral; Gestão de Projetos; Gênero; Diversidade e Inclusão.

Referências

ARROYO, M. Fracasso-Sucesso: o peso da cultura escolar e do ordenamento da educação básica. In: ABRAMOWICS, A. E Moll, J. (orgs.) Para Além do Fracasso Escolar. 3. ed. Campinas: Papirus, 2000.

BARROS, E. N.; FONTENELE, F. E.; NUNES, M. C. P. Currículo: Ferramenta que contribui para o fracasso escolar? Revista Fiped, v. 1, 2012.

BITTENCOURT, Circe. Livros e materiais didáticos de História. In: Ensino de História: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2004.

BONATO, E. M. Formação Docente e as Influências das Reformas Educacionais na Educação Brasileira. II Simpósio Nacional de Educação, Infância, Sociedade e Educação, Cascavel: 2010.

CANDAU, Maria Vera. Superação do fracasso escolar, políticas públicas e classes de aceleração. In: MIZUKAMI, Mª das Graças N.; REALI, Aline Mª de M. R. A aprendizagem profissional da docência: saberes, contextos e práticas. 2ª reimpressão. São Carlos-SP: Editora da Universidade Federal de São Carlos, 2010.

CANETTIERI, M. K.; PARANAHYBA, J. de C. B.; SANTOS, S. V. Habilidades socioemocionais: da BNCC às salas de aula. Educação & Formação, v. 6, n. 2, p. e4406, 2021. DOI: 10.25053/redufor.v6i2.4406. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/4406. Acesso em: 14 jun. 2021.

CASTANHO, Maria Eugênia de Lima e Montes. Os objetivos da educação. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro (coord.). Repensando a didática. 10 ed. Campinas (SP): Papirus, 1995.

COSTA, José Carlos Oliveira. O Currículo e a Flexibilidade de Caminhos Formativos. Revista Pátio: Ensino Médio, Profissional e Tecnológico. Porto Alegre, n°.13, 2012.

FLEURI, Reinaldo Matias. Reformas Curriculares: Como desconstruir a subalternidade? GT 13, ANPEd, Educação Fundamental, em 18 de outubro de 2010, Revista Teias 2015.

FREIRE, Paulo. Educação Como Prática da Liberdade. 16ª Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 12ª Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2006.

GODSON, Ivor. Currículo, narrativa e o futuro social. Revista Brasileira de Educação, v.12, n.35, 2007, p.241-252.

GODSON, Ivor. Currículo: a invenção de uma tradição. In: Currículo: Teoria e História. Petrópolis, Vozes, 1995.

LEONE, Naiara Mendonça. A inserção no exercício da docência: necessidades formativas de professores em seus anos iniciais. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012.

LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth. Teorias de currículo. São Paulo: Cortez Editora, 2001.

MOREIRA, Antônio Flávio & SILVA, Tomaz Tadeu. Currículo, cultura e Sociedade (orgs.). 2a. Ed. São Paulo: Cortez, 1995.

MONTEIRO, Ana Maria; GABRIEL, Carmen Teresa. Currículo de história e narrativa: desafios epistemológicos e apostas políticas. In: MONTEIRO, Ana Maria, GABRIEL, Carmen, ARAUJO, Cinthia e COSTA, Warley da (Orgs.). Pesquisa em Ensino de História: entre desafios epistemológicos e apostas políticas. Rio de Janeiro: Mauad X/FAPERJ, 2014.

NETO, José Alves de Freitas. Transversalidade. In: KARNAL, Leandro. História na sala de aula: conceitos, práticas e propostas. São Paulo, Contexto, 2010.

OLIVEIRA, R. S e SALES, M. A. O. A Formação Docente na Educação Profissional e Tecnológica: Provocações e Dilemas. Congresso Nacional de Educação – EDUCERE, XII, Anais de Curitiba: 2015.

PATTO, M. H. S. A Produção do Fracasso Escolar. 4.ed. São Paulo: T. A. Queiroz Editor, 1996.

PENNA, Fernando. Programa Escola Sem Partido: Uma ameaça à educação emancipadora. In: GABRIEL, Carmen Teresa; MONTEIRO, Ana Maria e MARTINS, Marcos Leonardo Bonfim. (org.) Narrativas do Rio de Janeiro nas aulas de história. Rio de Janeiro: Mauad X, 2016.

PIAIA, K., SCALABRIN, I. S. Um olhar sobre as políticas educacionais brasileiras: desafios e possibilidades. X Congresso Nacional de Educação - Educere - PUC-PR, 2011.

SACRISTÁN, Jose Gimeno. Escolarização e Cultura: A Dupla Determinação. In: SILVA, Luiz Heron. Novos mapas culturais, novas perspectivas educacionais. Porto Alegre: Sulina, 1996.

SILVA, Tomaz Tadeu. Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

SILVA. Teorias do currículo: o que é isso?. In: Documentos de identidade. Uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte, Autentica, 2007.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora. Histórias do Ensino de História In: SCHMIDT, Maria Auxiliadora & CAINELLI, Marlene. Ensinar História. São Paulo: Scipione, 2010.

SOUZA, M. G. Educação e diversidade cultural: uma análise da proposta da Escola Plural do Município de Belo Horizonte, MG. Rio de Janeiro, 2000. Dissertação (Mestrado), Departamento de Educação, PUC-RIO.

SOARES, Sandra Regina. & CUNHA, Maria Isabel. Formação do professor: a docência universitária em busca de legitimidade. Salvador: EDUFBA, 2010.

Publicado

2021-06-25

Como Citar

MENDES, G. da S. Uma reflexão sobre educação: currículo. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, [S. l.], v. 3, n. 3, p. e335491, 2021. DOI: 10.47149/pemo.v3i3.5491. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/5491. Acesso em: 23 out. 2021.