Vamos brincar de circo

corpo “em arte” na Educação Infantil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47149/pemo.v3i2.4656

Palavras-chave:

Crianças, Atividades Circenses, Pedagogia, Artes

Resumo

O circo é uma manifestação artístico-cultural que pode abranger diferentes âmbitos sociais como o artístico, terapêutico, social, lazer, educativo e condicionamento físico, além disso vem atraindo a atenção de profissionais de diferentes áreas, incluindo pedagogos em geral. Diante dessa conjuntura, o ensino do circo tem acontecido em distintos contextos sociais, dentre eles o da educação infantil, com a participação de um público cada vez maior e diverso. Desta forma, a presente pesquisa teve como objetivo analisar o ensino do circo em escolas de Educação Infantil do Estado de São Paulo. Para tal, foi realizada uma pesquisa de campo que incluiu a observação direta com registro das aulas/atividades em Diário de Campo, bem como a realização de entrevistas semiestruturadas com os(as) professores(as) responsáveis e coordenadores(as) das escolas. Os dados obtidos foram interpretadas de modo qualitativo, com base na Análise Categorial Temática. Notamos a presença de jogos e brincadeiras lúdicas, contação de histórias e apresentações artísticas em todas as escolas participantes, importantes estratégias que nos mostram especificidades com a abordagem, materiais, espaços e conteúdos circenses para esta faixa etária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ellen Yukari Maruyama Tengan, Universidade Estadual de Campinas

Graduanda em Educação Física na Faculdade de Educação Física da Universidade Estadual de Campinas. Integrante do Grupo de Pesquisa em Circo (CIRCUS - FEF / UNICAMP). Bolsista CNPq/PIBIC. Realiza pesquisa com os temas lazer, circo e Educação Infantil.

Marco Antonio Coelho Bortoleto, Universidade Estadual de Campinas

Professor Livre Docente do Departamento de Educação Física e Humanidades da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Coordenador do Grupo de Pesquisa em Circo (CIRCUS-FEF/UNICAMP) e membro da Federação Internacional de Ginástica (FIG). Realiza pesquisas nos temas pedagogia e segurança nas atividades circenses, cultura de treinamento da Ginástica Artística, formação em Ginástica para Todos, tecnologia elásticas e formação de acrobatas

Referências

ALONSO, Virgínia; BARLOCCO, Adriana. Encastres: propuestas para una escuela en juego: circo. Material didáctico para las escuelas del país bajo la Coordinación Técnica del Consejo de Educación Inicial y Primaria (CEIP) y el Ministerio de Desarrollo Social (MIDES), 2014. Disponível em: https://www.circonteudo.com/livraria/encastres-propuestas-para-una-escuela-en-juego-circo-uruguai/. Acesso em: 13 abr. 2021.

AYOUB, Eliana Reflexões sobre a educação física na educação infantil. Revista Paulista de Educação Física, n.supl.4, p. 53-60, 2001. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rpef/article/view/139594/134898 . Acesso em: 10 abr. 2021

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 4ª ed. Lisboa: Edições, v. 70, 2011.

BORTOLETO, Marco Antonio Coelho. Atividades circenses: notas sobre a pedagogia da educação corporal e estética. Cadernos de Formação RBCE, v. 2, n.2, p. 43-55, 2011. Disponível em: http://revista.cbce.org.br/index.php/cadernos/article/view/1256/651 . Acesso em: 10 abr. 2021.

BORTOLETO, Marco Antonio Coelho; PINHEIRO, Pedro Henrique Godoy Gandia; PRODÓCIMO, Elaine. Jogando com o circo. Editora Fontoura, 2011.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm . Acesso em: 10 abr. 2021.

BRASIL. Emenda Constitucional nº 59, de 11 de novembro de 2009. Acrescenta § 3º ao art. 76 do ato das Disposições Constitucionais Transitórias [...]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc/emc59.htm . Acesso em: 30 ago. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf . Acesso em: 10 abr. 2021.

CORSI, Laís Marconato; MARCO, Ademir de; ONTAÑÓN, Teresa. Educação física na educação infantil: proposta interdisciplinar de atividades circenses. Pensar a Prática, v. 21, n. 4, 2018. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fef/article/view/51387 . Acesso em: 10 abr. 2021.

DE MARCO, Ademir. Espaço pedagógico interdisciplinar para estimulação integral de crianças na educação infantil. In: SOUZA, E. R. et al. (Org.). Educação Física, lazer e saúde: interfaces ao desenvolvimento humano. Florianópolis: Editora da UDESC, 2015.

DUPRAT, Rodrigo Mallet; BORTOLETO, Marco Antonio Coelho. Educação Física escolar: pedagogia e didática das atividades circenses. Revista Brasileira de Ciência do Esporte, v. 28, n. 2, 2007. Disponível em: http://revista.cbce.org.br/index.php/RBCE/article/view/63/71 . Acesso em: 10 abr. 2021.

DUPRAT, Rodrigo Mallet.; ONTAÑÓN, Teresa Barragán; BORTOLETO, Marco Antonio Coelho. Atividades Circenses. In: GONZÁLEZ, Fernando Jaime; DARIDO, Suraya Cristina; DE OLIVEIRA, Amauri Aparecido Bássoli. (Org.). Ginástica, dança e atividades circenses. Maringá: Editora Da Universidade Estadual De Maringá, Vol. 3, 2014. p.119-157.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

LOPES, Daniel de Carvalho; PARMA, Márcio. Construção de malabares passo a passo. Várzea Paulista, SP: Fontoura, 2016.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 5ª ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MATEUS, Ana do Nascimento Biluca e colaboradores. A importância da contação de história como prática educativa na educação infantil. Pedagogia em Ação, v. 5, n. 1, 2013. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/pedagogiacao/article/view/8477 . Acesso em: 10 abr. 2021

ONTAÑON, Teresa; DUPRAT, Rodrigo Mallet; BORTOLETO, Marco Antonio Coelho Educação física e as atividades circenses: “O estado da arte”. Movimento, v. 18, n. 2, pp. 149-168, 2012. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/22960/19068 . Acesso em: 10 abr. 2021.

SANTOS RODRIGUES, Gilson. Pedagogia das atividades circenses na Educação Física escolar: experiências da arte em escolas brasileiras de Ensino Fundamental. 2018. 395 f.Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2018.

SIMON, Heloisa dos Santos.; KUNZ, Elenor. O brincar como diálogo/pergunta e não como resposta à prática pedagógica. Movimento, v. 20, n. 1, p. 375-394, 2014. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/39749/28357 . Acesso em: 10 abr. 2021.

THOMAS, Jerry R.; NELSON, Jack K.; SILVERMAN, Stephen J. Métodos de pesquisa em atividade física. Artmed Editora, 2009.

TUCUNDUVA, Bruno Bartf Pinto; BORTOLETO, Marco Antonio Bortoleto. O circo e a inovação curricular na formação de professores de educação física no Brasil. Movimento (ESEFID/UFRGS), v. 25, p. 25055, 2019. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/88131/54584 . Acesso em: 10 abr. 2021.

VINUTO, Juliana. A amostragem em bola de neve na pesquisa qualitativa: um debate em aberto. Temáticas, v. 22, n. 44, pp. 203-220, 2014. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/10977/6250. Acesso em: 10 abr. 2021.

Publicado

2021-04-29

Como Citar

TENGAN, E. Y. M.; BORTOLETO, M. A. C. Vamos brincar de circo: corpo “em arte” na Educação Infantil. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, [S. l.], v. 3, n. 2, p. e324656, 2021. DOI: 10.47149/pemo.v3i2.4656. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/4656. Acesso em: 8 dez. 2021.