Liberdade para brincar e se-movimentar na educação infantil

um relato de experiência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47149/pemo.v3i2.4594

Palavras-chave:

Crianças, Brincar e se movimentar, Educação Física, Educação Infantil

Resumo

O texto reporta as experiências do Projeto de Extensão  “Brinquedoteca: a liberdade de brincar e se movimentar na Educação Infantil”, que realiza ações na EMEI “Dr. José Calumby Filho”, Aracaju/SE. A equipe executora é composta por estudantes e professores da Licenciatura em Educação Física que atuam como sujeitos brincantes com 30 crianças entre 4 e 5 anos de idade, observando os fenômenos relativos ao brincar, exercitando a  escuta, registrando as falas, expressões de sentimentos, ideias e realizações das crianças. Interagimos a partir dos apelos das crianças para brincar, promovendo tempos e espaços que fomentam a criatividade e  imaginação das crianças que estabelecem diálogos intensos, singulares e originais com o mundo da vida, representando-o e ressignificando-o dramaticamente através do faz-de-conta. As ações são fundamentadas na Teoria do Movimento Humano (KUNZ, 1991), interessada no ser-criança que “brinca e se-movimenta” e sua imprescindível necessidade vital para o auto-desenvolvimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roselaine Kuhn, Universidade Federal de Sergipe

Professora do Departamento de Educação Física da Universidade Federal de Sergipe; atua no curso de Licenciatura em Educação Física; Doutoramento em Estudos da Criança pela Universidade do Minho, Portugal.

José Américo dos Santos Meneses, Universidade Federal de Sergipe

Professor do curso de Licenciatura em Educação Física da Universidade Federal de Sergipe;  Doutor em Educação pela Universidade Federal da Bahia. Coordenador Adjunto do grupo de pesquisa "Formação e Atuação de Educadores".

Lalayne Yasmim Santos, Universidade Federal de Sergipe

Acadêmica de Licenciatura em Educação Física na Universidade Federal de Sergipe; bolsista remunerada do projeto de Extensão.

Letícia Agripina Santos, Universidade Federal de Sergipe

Acadêmica de Licenciatura em Educação Física na Universidade Federal de Sergipe; bolsista remunerada do projeto de Extensão.

Luana Tavares, Universidade Federal de Sergipe

Acadêmica de Licenciatura em Educação Física na Universidade Federal de Sergipe; bolsista voluntária do projeto de Extensão.

Lucas Carvalho de Jesus, Universidade Federal de Sergipe

Acadêmico de Licenciatura em Educação Física na Universidade Federal de Sergipe; bolsista remunerado do projeto de Extensão.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

CUNHA, António Camilo; OLIVEIRA, Evandro Salvador; KUHN, Roselaine. Experimento e experiência entre saberes e práticas: uma didática originária na educação física (infantil). In: PURIFICAÇÃO, M. M. et al. (Orgs.) Form(ação) docente: um olhar interdisciplinar e as práticas que gravitam pelo currículo. São Leopoldo: Oikos, 2018. p. 98-105.

EDWARDS, Carolyn; GANDINI, Lella; FORMAN, George. As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia na educação da primeira infância. Porto Alegre: Artmed, 1999.

GOPNIK, Alison. O bebé filósofo: o que as mentes das crianças nos dizem sobre a verdade, o amor e o sentido da vida. Lisboa: Temas e debates; Círculo de Leitores, 2010.

HUIZINGA, Johan. Homo Ludens: o jogo como elemento da cultura. São Paulo: Editora Perspectiva, 2001.

KUHN, Roselaine. Da crisálida à borboleta: a liberdade de brincar e se movimentar no mundo da vida da criança. Revista Corpoconsciência, v. 20, n. 1, p. 94-108, 2016. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/corpoconsciencia/article/view/4150. Acesso em: set. 2020.

KUHN, Roselaine; COSTA, Andrize Ramires; CUNHA, António Camilo. Sem tempo para brincar: as crianças, os adultos e a tirania dos relógios. Revista Kinesis, v. 33, n. 1, p.1-16, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/kinesis/article/viewFile/18230/10798. Acesso em: ago. 2020.

KUNZ, Elenor; COSTA, Andrize Ramires. A imprescindível e vital necessidade da criança: “Brincar e Se-Movimentar”. In: KUNZ, Elenor. (Org.) Brincar e se-movimentar: tempos e espaços de vida da criança. Ijuí: Editora Unijuí, 2015. p. 13-37.

KUNZ, Elenor. Se-Movimentar. In: FENSTERSEIFER, Paulo Evaldo; GONZÁLEZ, Fernando José. (Orgs.) Dicionário crítico de Educação Física. 2. ed. Ijuí: Editora Unijuí, 2008. p. 383-386.

KUNZ, Elenor. Educação Física: ensino & mudanças. Ijuí: Editora Unijuí, 1991.

LANZ, Rudolf. A Pedagogia Waldorf: caminho para um ensino mais humano. São Paulo: Antroposófica, 2013.

OAKLANDER, Violet. Descobrindo crianças: abordagem gestáltica com crianças e adolescentes. 4ª Ed. São Paulo: Summus, 1980.

TREBELS, Adreas H. Playdoyer para um diálogo entre Teorias do Movimento Humano e Teorias do Movimento no Esporte. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Santa Maria, n. 13, p.338-344, 1992.

Publicado

2021-03-10

Como Citar

KUHN, R.; MENESES, J. A. dos S.; SANTOS, L. Y.; SANTOS, L. A.; TAVARES, L.; JESUS, L. C. de. Liberdade para brincar e se-movimentar na educação infantil: um relato de experiência. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, [S. l.], v. 3, n. 2, p. e324594, 2021. DOI: 10.47149/pemo.v3i2.4594. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/4594. Acesso em: 18 maio. 2022.