Educação de um povo: ruralismo e novas possibilidades de educação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47149/pemo.v6.e11764

Palavras-chave:

Ruralismo pedagógico, Professor, Currículo.

Resumo

Busca-se compreender a trajetória do ruralismo pedagógico no Brasil, entender como ocorreu o desenvolvimento histórico e social do ruralismo pedagógico, contribuir para preservação da história do ruralismo pedagógico no Brasil e analisar a importância de uma escola primária no meio rural, já que as condições de vida no campo exigem uma educação diferenciada. O trabalho se fundamenta no método de pesquisa documental. Referindo-se ao ruralismo pedagógico, este desenvolveu e estabeleceu uma proposta de formação do trabalhador rural a partir da ideia de reassentar o homem do campo por meio da pedagogia. Assim, as propostas apoiadas pelo movimento rural giravam em torno de três componentes fundamentais de diferentes formações: professores, métodos de ensino e currículo. A ideia de criar, no meio rural, uma escola primária diferente da escola urbana significava delimitar os conteúdos que até então eram disponibilizados a todas as crianças brasileiras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Teresa Maria Siqueira Nascimento Arrais, Instituto Federal do Rio Grande do Norte

Possui graduação em Letras - Habilitação em Língua Portuguesa e bacharelado em Direito pela Universidade Regional do Cariri. Tem experiência na área de Educação e Formação de Formação de Professores. Consultora UNESCO 2010: Estado do Piauí. Foi docente no Centro Universitário de Juazeiro do Norte (UNIJUAZEIRO). Atual presidente da Fundação Memorial Padre Cícero.

Diogo Pereira Bezerra, Instituto Federal do Rio Grande do Norte

Licenciado em Química pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), Mestre e Doutor em Engenharia Química pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Atualmente docente do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), coordenando o Programa de Pós-Graduação em Educação, Profissional e Tecnológica (PROFEPT - Mestrado Profissional em Rede Nacional) e docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino da Rede Nordeste de Ensino (RENOEN - Doutorado Acadêmico em Rede).

Referências

ALCANTARA, Wiara Rosa; MELONI, Reginaldo Alberto; CARDOSO, Giseli de Oliveira. Os primeiros professores de ciências naturais das escolas secundárias paulistas: uma perspectiva histórica (1880-1909). Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 27, 2022. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782022000100219&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 03 out. 2023.

ALMEIDA, Doris Bittencourt; GRAZZIOTIN, Luciane Sgarbi. Diferenças em um espaço de iguais: relações de gênero numa Escola Normal Rural (1950 - 1960). Revista Historia de la Educación Latinoamericana, v. 18, n. 26, p. 183–202, 14 jan. 2016.

ANDRADE, F. M. R. D.; RODRIGUES, M. P. M. Escolas do campo e infraestrutura: aspectos legais, precarização e fechamento. Educação em Revista, v. 36, 2020.

BARROS, A. DA S. X. et al. A Educação no entardecer da vida. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, 19 maio 2021.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Educação popular. São Paulo: Brasiliense, 1982.

CAVALCANTE, L. O. H. Das políticas ao cotidiano: entraves e possibilidades para a educação do campo alcançar as escolas no rural. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, v. 18, n. 68, p. 549–564, set. 2010.

CELESTE FILHO, M. A educação rural brasileira analisada por lourenço filho no início da década de 1960. História da Educação, v. 23, p. e89570, 25 nov. 2019.

COLISTETE, R. P. Contando o Atraso Educacional: Despesas e Matrículas na Educação Primária de São Paulo (1880-1920). Dados, v. 62, n. 2, 2019.

COUTO, Miguel. No Brasil só há um problema nacional: a educação do povo. Rio de Janeiro: Typographia do Jornal do Commercio, 1927.

DIAS, Alessandra Geralda Soares. Práticas de escrita: os diários manuscritos das alunas da Escola Normal Rural de Conselheiro Mata (Diamantina, MG) - 1950-1962. 2017. 138 p. Dissertação (Mestrado Profissional) – Programa de Pós-Graduação em Ciências Humanas, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, 2017.

DUARTE, Adriana Otoni Silva Antunes; CAMPOS, Regina Helena de Freitas. Escola ativa no Brasil na obra da psicóloga e educadora Helena Antipoff. Psicologia Escolar e Educacional, v. 24, 2020.

FIALHO, Lia Machado Fiuza; et al. Formação profissional da educadora Maria Lília Imbiriba Sousa Colares. Práxis Educacional, v. 17, n. 48, p. 1–24, 13 set. 2021. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/9387. Acesso em: 25 jun. 2022.

FREITAS, L. Os reformadores empresariais da educação e a disputa pelo controle do processo pedagógico na escola. Educ. Soc, v. 35, p. 1085–1114, 2014.

HIRATA, G.; MELO, L.; OLIVEIRA, J. B. O Fundeb e a questão da equidade. Revista Brasileira de Economia, v. 76, n. 2, 2022.

ILLICH, Ivan. A Desescolarização e a Liberdade. 1971. p. 12.

JURT, J. O Brasil: um Estado-nação a ser contruído. O papel dos símbolos nacionais, do Império à República. Mana, v. 18, n. 3, p. 471–509, dez. 2012.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia Científica. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

LEITE, Sérgio Celani. Escola rural: urbanização e políticas educacionais. São Paulo: Cortez, 1999.

LÚCIA, A. et al. Mães de sonhos: uma proposta de reflexão e intervenção nas relações familiares. Saude E Sociedade, v. 18, n. suppl 1, p. 57–62, 1 mar. 2009.

MOLINA, Mônica Castagna. A contribuição do PRONERA na construção de políticas públicas de educação do campo e desenvolvimento sustentável. 2006. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Sustentável) - Universidade de Brasília, Brasília, 2006.

NOVAES, Luciana Aparecida Godinho. Escolas normais paulistas (1950-1970): uma análise a partir de práticas pedagógicas e de narrativas de formação. 180 p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Católica de Santos, Santos, 2018.

ROBERTO, C. A CONSTITUINTE PAULISTA DE 1891, A CONSTITUIÇÃO ESTADUAL DE 1891 E A EDUCAÇÃO ESCOLAR. Educação & Sociedade, v. 43, 1 jan. 2022.

ROBERTO, C. Financiamento da Educação Brasileira: do subsídio literário ao FUNDEB. Educação & Realidade, v. 43, n. 4, p. 1217–1252, 1 out. 2018.

SANTOS, M. Educação do Campo no Plano Nacional de Educação: tensões entre a garantia e a negação do direito à educação. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, v. 26, n. 98, p. 185–212, mar. 2018.

SANTOS, M. G. C. DOS; PALUDO, C. Neoruralismo pedagógico: a formação dos trabalhadores do campo no projeto neodesenvolvimentista brasileiro (2001–2016). Revista Brasileira de Educação, v. 27, p. e270104, 28 nov. 2022.

SANTOS, Magda Gisela Cruz dos; PALUDO, Conceição. Contribuições do estado da questão na pesquisa sobre política pública, Educação Rural e Educação do Campo. Revista Brasileira de Educação do Campo, [S. l.], v. 5, p. e7365, 2020. Disponível em: https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/campo/article/view/7365. Acesso em: 3 out. 2023.

SAVIANI, D. Vicissitudes e perspectivas do direito à educação no Brasil: abordagem histórica e situação atual. Educação & Sociedade, v. 34, n. 124, p. 743–760, set. 2013.

SÉRGIO, H.; DI PIERRO, M. C. Escolarização de jovens e adultos. Revista Brasileira de Educação, p. 108–130, 1 ago. 2000.

SILVA, C. O movimento pela ruralização do ensino e a circulação das suas ideias no brasil e no exterior (1930-1950). História da Educação, v. 27, p. e125586, 12 maio 2023.

SOARES, L. J. G.; PEDROSO, A. P. F. Formação de educadores na educação de jovens e adultos (eja): alinhavando contextos e tecendo possibilidades. Educação em Revista, v. 32, n. 4, p. 251–268, dez. 2016.

SOUZA, J. D.; OSTERMANN, F.; REZENDE, F. Educação do campo na voz da pesquisa em educação em ciências. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências (Belo Horizonte), v. 22, 2020.

SOUZA, Rosa Fátima. A formação de professores primários rurais no estado de São Paulo (1930 – 1971). Revista Linhas, Florianópolis, v. 18, n. 37, p. 179–209, 2017. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/linhas/article/view/1984723818372017179. Acesso em: 3 out. 2023.

SOUZA-CHALOBA, R. F. Uma Década de Pesquisas sobre a História da Educação Rural no Brasil (2012 - 2022). História da Educação, v. 27, p. e129565, 11 dez. 2023.

SYLVIA, C. et al. Reforma do ensino médio: a institucionalização do apartheid social na educação. Educação & Sociedade, v. 43, 1 jan. 2022.

VENEU, Aroaldo; FERRAZ, Gleice; REZENDE, Flávia. Análise de discursos no ensino de ciências: considerações teóricas, implicações epistemológicas e metodológicas. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 17, n. 1, p. 126–149, abr. 2015.

Publicado

2024-06-16

Como Citar

ARRAIS, T. M. S. N.; BEZERRA, D. P. Educação de um povo: ruralismo e novas possibilidades de educação. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, [S. l.], v. 6, p. e11764, 2024. DOI: 10.47149/pemo.v6.e11764. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/11764. Acesso em: 13 jul. 2024.