Procrastinação acadêmica: a compreensão de graduandos de pedagogia acerca do adiamento de suas atividades

Academic procrastination: the understanding of pedagogy undergraduates about postponing their activities

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47149/pemo.v6.e11650

Palavras-chave:

Procrastinação acadêmica, Estudantes universitários, Materialismo histórico-dialético.

Resumo

Procrastinação acadêmica é um fenômeno comum entre os alunos universitários, que se refere ao atraso ou adiamento voluntário de atividades, mesmo que tal atitude cause dificuldades maiores a longo prazo. O presente estudo objetiva investigar como os estudantes de Pedagogia compreendem o conceito de procrastinação acadêmica, considerando o processo deste fenômeno sob a perspectiva do materialismo histórico e dialético. Trata-se de um estudo qualitativo, envolvendo quatro alunos do curso de Pedagogia de uma universidade pública da capital paraibana. Os resultados mostram que os alunos investigados compreendem a procrastinação acadêmica como um adiamento proposital da gestão de tempo de suas atividades, com as consequências negativas que ação proporciona. Concluiu-se que a pesquisa sobre a temática ainda é incipiente na perspectiva do materialismo histórico-dialético no contexto brasileiro necessitando de maior exploração por parte dos pesquisadores, com possíveis impactos para a compreensão do fenômeno e desenvolvimento de intervenções com estudantes do ensino superior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giovanna Barroca de Moura, Universidade Federal da Paraíba

Mestre em Cooperación al Desarrollo pela Universidade de Valência-Espanha (2010), com reconhecimento em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) (2013). Doutoranda em educação pela Universidade Federal da Paraíba. Bolsista Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (FAPESQ).

Maria das Graças de Almeida Baptista, Universidade Federal da Paraíba

Doutora em Educação pela Universidade Federal da Paraíba (2008). Professora de Pós-graduação em Educação (PPGE). Líder do Grupo de Estudo e Pesquisa Filosofia e Psicologia da Educação (ÁGORA).

Referências

ALMEIDA, Leandro Silva. Ensino Superior: combinando exigências e apoios. In: ALMEIDA, Leandro Silva (org.). Estudantes do Ensino Superior: Desafios e oportunidades. Braga: ADIPSIEDUC, 2019.

AZNAR-DÍAZ, Inmaculada et al. Mexican and Spanish university students’ Internet addiction and academic procrastination: Correlation and potential factors. Plos one, v. 15, n. 5, p. e0233655, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1371/journal.pone.0233655

BATOOL, Syeda S. Academic achievement: Interplay of positive parenting, self‐esteem, and academic procrastination. Australian Journal of Psychology, v. 72, n. 2, p. 174–187, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1111/ajpy.12280 Acesso em 06 mai 2024.

BESWICK, Gery; ROTHBLUM, Esther; MANN, Leon Mann. Psychological Antecedents of Student Procrastination. Australian Psychologist, v. 23, n.2, p.207-217,1988. Disponível em: https://doi.org/10.1080/00050068808255605 Acesso em 06 mai 2024.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466/2012. Diretrizes e Normas Regulamentadoras de Pesquisa Envolvendo seres humanos. Brasília, 2012.

BURKA, Jane; YUEN, Lenora M.; MARTINS, Fernando. Procrastinação. São Paulo: Nobel, 1991.

COSTA, Marta Daniela Silva. Procrastinação, autorregularão e género. Dissertação (Mestrado) - Instituto de Educação e Psicologia – Universidade do Minho. Portugal, 2007.

CURY, Carlos Roberto Jamil. Educação e Contradição: elementos metodológicos para uma teoria crítica do fenômeno educativo. São Paulo: Cortez, 1986.

DOMINGUEZ-LARA, Sergio; PRADA-CHAPOÑAN, Rony; MORETA-HERRERA, Rodrigo. Diferencias de género en la influencia de la personalidad sobre la procrastinación académica en estudiantes universitarios peruanos. Acta Colombiana de Psicología, v. 22, n. 2, p. 125–136, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.14718/ACP.2019.22.2.7 Acesso em 06 mai 2024.

ENUMO, Sônia Regina Fiorim; KERBAUY, Rachel Rodrigues. Procrastinação: descrição de comportamento em estudantes e transeuntes de uma capital brasileira. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, v.1, n. 2, p. 1-9, 1999.

FERREIRA, Aurélio Buarque Holanda. Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 2015.

FURLAN, Luis Alberto; FERRERO, Maria José; GALLART, Gabriela. Ansiedad ante los exámenes, procrastinación y síntomas mentales en estudiantes de la Universidad Nacional de Córdoba. Revista Argentina de Ciencias del Comportamiento, v. 6, n. 3, p. 31–39, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.32348/1852.4206.v6.n3.8726 Acesso em 06 mai 2024.

GAREAU, Alexandre et al. The detrimental effect of academic procrastination on subsequent grades: the mediating role of coping over and above past achievement and working memory capacity. Anxiety, Stress, & Coping, v. 32, n. 2, p. 141–154, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1080/10615806.2018.1543763 Acesso em 06 mai 2024.

GEARA, Gabriela Ballardin; FILHO, Nelson Hauck; TEXEIRA, Marcos Antonio Pereira. Construção da escala de motivos da procrastinação acadêmica. Psico Porto Alegre, v.48, n.2, p.140-151, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.15448/1980-8623.2017.2.24635

GONZÁLEZ-BRIGNARDELLO, Marcela Paz; SÁNCHEZ-ELVIRA-PANIAGUA, Ángeles. ¿Puede amortiguar el engagement los efectos nocivos de la procrastinación académica? Acción Psicológica, v. 10, n. 1, p. 117–134, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.5944/ap.10.1.7039 Acesso em 06 mai 2024.

GOUVEIA, Valdiney Veloso et al. Escala de Procrastinação Ativa: Evidências de validade fatorial e consistência interna. Psico-USF, v.19, n.2, p.345-354, 2014.

GRAFF, Meir. Self-efficacy beliefs and academic procrastination. North American Journal of Psychology, v. 21, n. 1, p. 81–100, 2019.

GUO, Miss Min et.al. Emotional Intelligence a Academic Procrastination among Junior College Nursing Students. Journal of Advanced Nursing, v. 75, p.2710–2718, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1111/jan.14101 Acesso em 06 mai 2024.

HAGHBIN. Mohsen. Conceptualization and operationalization of delay: development and validation of the multifaceted measure of academic procrastination and the delay questionnaire. Dissertação (Mestrado) - Carleton University. Ottawa, Canada, 2015.

HAILIKARI, Telle Katriina., KATAJAVUORI, Nina; ASIKAINEN, Henna Reeta. Understanding procrastination: A case ofa studyskills course. Social Psychology of Education, v. 24, n. 2, 2021. https://doi.org/10.1007/s11218-021-09621-2 Acesso em 06 mai 2024.

HAYAT, Ali Asghar; KOJURI, Javad; AMINI, Mitra. Academic procrastination of medical students: the role of internet addiction. Journal of advances in medical education & professionalism, v. 8, n. 2, p. 83–89, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.30476/JAMP.2020.85000.1159 Acesso em 06 mai 2024.

JIMÉNEZ, Manuel Jiménez. Competencia social: intervención preventiva en la escuela. Infancia y sociedad, v. 24, p. 21-48, 2000.

KENNEDY, Gary J.; TUCKMAN, Bruce W. An exploration into the influence of academic and social values, procrastination, and perceived school belongingness on academic performance. Social Psychology of Education: An International Journal, n.16, v.3, p. 435–470, 2013. Disponível em: doi:10.1007/s11218-013-9220-z Acesso em 06 mai 2024.

KERBAUY, Rachel Rodrigues. Procrastinação: adiamento de tarefas. Em: R.A. Banaco (Org.), Sobre Comportamento e Cognição, v.1, p. 445-451, 1997.

KERBAUY, Rachel Rodrigues. Procrastinação: adiamento de tarefas. Sobre comportamento e cognição: aspectos teóricos, metodológicos e de formação em análise do comportamento e terapia cognitiva v.1. Tradução. São Paulo: ESETec, 2001.

KHALID, Arslan et al. The relationship between procrastination, perceived stress, saliva alpha-amylase level and parenting styles in Chinese first year medical students. Psychology Research and Behavior Management, v. 12, p. 489–498, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.2147/PRBM.S207430 Acesso em 06 mai 2024.

KLINGSIECK, Katrin B. Procrastination. When good things don’t come to those who wait. European Psychologist, v. 18, n. 1, p.24–34, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1027/1016-9040/a000138. Acesso em 06 mai 2024.

LESSA, Sérgio; TONET, Ivo. Introdução à filosofia de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

LJUBIN - GOLUB, Tajana; PETRIČEVIĆ, Ema; ROVAN, Daria. The role of personality in motivational regulation and academic procrastination. Educational Psychology, v. 39, n. 4, p. 550–568, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1080/01443410.2018.1537479 Acesso em 06 mai 2024.

LOEFFLER, Simone N. et al. Fostering self-regulation to overcome academic procrastination using interactive ambulatory assessment. Learning and Individual Differences, v. 75, n. August, p. 101760, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.lindif.2019.101760 Acesso em 06 mai 2024.

LONKA, Kirsti et al. How to measure PhD students’ conceptions of academic writing, and are they related to wellbeing? Journal of Writing Research, v.5, n.3, p.245-269, 2014.

MALHEIROS, Bruno Taranto. Metodologia da Pesquisa em Educação. Rio de Janeiro: LTC, 2011.

MCCOWN, Wiliam; JOHNSON, Judith; PETZEL, Thomas. Procrastination, a principal components analysis. Personality and Individual Differences, n.10, v.2, p.197–20, 1989.Disponível em: https://doi.org/10.1016/0191-8869(89)90204-3 Acesso em 06 mai 2024.

MILGRAM, NORMAN., MEY-TAL, Gil.; LEVISON, Yauval. Procrastination, generalized or specific, in college students and their parents. Personality and Individual Differences, v. 25, n. 2, p. 297-316, 1998. Disponível em: https://doi.org/10.1016/S0191-8869(98)00044-0 Acesso em 06 mai 2024.

MONTEIRO, A. Estudo do (in)sucesso a matemática no 6.º e 9.º ano de escolaridade – autorregulação e procrastinação. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Educação e Psicologia – Universidade do Minho. Portugal, 2009.

MOSLEMI, Zahra; GHOMI, Mahin; MOHAMMADI, Seyed Davood. The relationship between personality dimensions (neuroticism, conscientiousness) and Self-esteem with Academic procrastination among students at Qom University of Medical Sciences. Journal of Development Strategies in Medical Education, v. 7, n. 1, p. 5–16, 2020.

MOURA, Giovanna Barroca et. al. O trabalho na educação de jovens e adultos: a precarização do docente. Linhas Críticas, 29, e48218, 2023. Disponível em: https://doi.org/10.26512/lc29202348218 Acesso em 06 mai 2024.

O’BRIEN, William K. Applying the transtheoretical model to academic procrastination. Tese (Doutorado) - University of Houston. Houston, 2002.

ODACI, Hatice; KAYA, Feridun. Perfectionism and the role of hopelessness on procrastination behavior: A research on university students. Journal of Higher Education and Science, v. 9, n. 1, p. 43, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.5961/jhes.2019.308 Acesso em 06 mai 2024.

ODACI, Hatice; KAYA, Feridun. Perfectionism and the role of hopelessness on procrastination behavior: a research on university students. Journal of Higher Education and Science, v. 9, n. 1, p. 43, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.5961/jhes.2019.308 Acesso em 06 mai 2024.

OLIVEIRA, Clarissa Tochetto de et al. Oficinas de gestão do tempo com estudantes universitários. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 36, n. 1, p. 224–233, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1982-3703001482014. Acesso em 06 mai 2024.

PALO, Valeria et al. Decisional Procrastination in Academic Settings: The Role of Metacognitions and Learning Strategies. Frontiers in Psychology, v. 8, n. June, p. 1–8, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.3389/fpsyg.2017.00973 Acesso em 06 mai 2024.

PATRZEK, Justine et al. Investigating the effect of academic procrastination on the frequency and variety of academic misconduct: a panel study. Studies in Higher Education, v. 40, n. 6, p. 1014–1029, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.1080/03075079.2013.854765 Acesso em 06 mai 2024.

RABIN, Laura A.; FOGEL, Joshua; NUTTER-UPHAM, Katherine E. Academic procrastination in college students: The role of self-reported executive function. Journal of Clinical and Experimental Neuropsychology, v.33, n.3, p.344-357, 2010.

SAMPAIO, Rita Karina Nobre; BARIANI, Isabel Cristina Dib. Procrastinação Acadêmica: Um estudo exploratório. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, v.2, n.2, p. 242-262, 2011 Disponível em https://doi.org/10.5433/2236-6407.2011v2n2p242 Acesso em 06 mai 2024.

SCHOUWENBURG, Clarry H. Procrastination in Academic Settings: General Introduction. Em: Schouwenburg, H.; Lay,C; Timothy,P. Ferrari, J. (Orgs.) 2004. Disponível em: https://doi.org/10.1037/10808-001 Acesso em 06 mai 2024.

SENECAL, Caroline, KOESTNER, Richard; VALLERAND, Robert J. Self-regulation and academic procrastination. The Journal of Social Psychology, v.135, p. 607–619, 1995. Disponível em: https://doi.org/10.1080/00224545.1995.9712234 Acesso em 06 mai 2024.

SOLOMON, Laura; ROTHBLUM, Esther. Academic Procrastination: Frequency and SOLOMON, Laura J.; ROTHBLUM, Esther D. Academic procrastination: frequency and cognitive-behavioral correlates. Journal of Counseling Psychology, v. 31, n. 4, p. 503–509, 1984. Disponível em: https://doi.org/10.1037/0022-0167.31.4.503. Acesso em 06 mai 2024.

STEEL, Piers. The nature of procrastination: A meta-analytic and theoretical review of quintessential self-regulatory failure. Psychological Bulletin, v. 133, n. 1, p. 65–94, 2007. Disponível em: https://doi.org/10.1037/0033-2909.133.1.65 Acesso em 06 mai 2024.

TOURON, Javier. Factores del rendimiento académico en la Universidad. Pamplona: EUNSA, 1984.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 2015.

VIEIRA-SANTOS, Joene; MALAQUIAS, Vivian Nathalia Rodrigues. Procrastinação acadêmica entre estudantes brasileiros. Educação em Foco, v.25, n.47, 2022. Disponível em: https://doi.org/10.36704/eef.v25i47.5816. Acesso em 06 mai 2024.

WOLTERS, Christopher A. Understanding procrastination from a self-regulated learning. Journal of Education Psychology, n.95, v.1, p.179-187, 2003. Disponível em: doi:10.1037/0022-0663.95.1.179. Acesso em 06 mai 2024

Publicado

2024-06-03

Como Citar

MOURA, G. B. de; BAPTISTA, M. das G. de A. Procrastinação acadêmica: a compreensão de graduandos de pedagogia acerca do adiamento de suas atividades: Academic procrastination: the understanding of pedagogy undergraduates about postponing their activities . Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, [S. l.], v. 6, p. e11650, 2024. DOI: 10.47149/pemo.v6.e11650. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/11650. Acesso em: 24 jul. 2024.