SÓLIDOS GEOMÉTRICOS

DESCARTES E A HOMOGENEIDADE

  • Liliane Silva Nascimento COELHO Universidade Estadual do Pará
  • Edna Machado da Silva Universidade Estadual do Pará
  • Miguel Chaquiam Universidade Estadual do Pará
Palavras-chave: História da Matemática; Formação de Professores; Descartes; Homogeneidade Geométrica; Sólidos Geométricos.

Resumo

Para embasar uma pesquisa de Mestrado Profissional em Ensino de Matemática sobre ensino de circunscrição de sólidos geométricos, e devido à dificuldade em encontrar trabalhos sobre esse assunto, apresentamos neste trabalho uma investigação histórica sobre os estudos que envolvem a algebrização de sólidos geométricos que tornaram possível as relações de sólidos circunscritos. Exploramos os trabalhos desenvolvidos por Descartes, e seus contemporâneos ao período do Renascimento que se apropriaram da homogeneidade geométrica em sólidos geométricos para desenvolver seus estudos. Assim, tivemos como objetivo investigar de que forma a inserção das relações algébricas e da homogeneidade geométrica permitiram o avanço das pesquisas sobre circunscrição de sólidos geométricos.  Para tanto, utilizamos o diagrama metodológico proposto por Chaquiam (2017) e, fizemos o levantamento e seleção de personagens que participaram da evolução de estudos que conciliaram a álgebra e a geometria, para responder a questão: Como René Descartes e seus contemporâneos contribuíram nos estudos sobre sólidos geométricos que na atualidade trazem reflexos em diversas áreas do conhecimento e no contexto didático-pedagógico do ensino de sólidos geométricos. O diagrama metodológico adotado permitiu uma visão sistêmica dos contextos que favoreceram o desenvolvimento desses estudos, tais como aspectos sociocultural, pluridisciplinar e técnico-científico conduzindo a discursão para um contexto didático-pedagógico. Como resposta verificou-se que, o desenvolvimento das pesquisas sobre sólidos geométricos possibilitou aplicações em diversas áreas que necessitem de precisão em 3D. Além disso, o aporte metodológico adotado trouxe diversos olhares sobre o objeto matemático apontando diferentes abordagens em sala de aula adaptáveis à realidade dos estudantes, dando significado às relações algébricas no estudo de sólidos geométricos que possibilitaram construção de conceitos de sólidos circunscritos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BOYER, Carl B. História da matemática. 2. ed. São Paulo: Edgard Blücher Ltda, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base nacional comum curricular. Brasília, DF, 2017

CHAQUIAM, Miguel. Ensaios temáticos: História e matemática em sala de aula. Belém/SBEM-PA, 2017.

GARBI, Gilberto G. A Rainha das Ciências: um passeio histórico pelo maravilhoso mundo da matemática. 2 ed. São Paulo: Livraria da Física, 2007.

GARDIOL, Mário Rubem. Homogeneidade geométrica entre levantamentos fotogramétricos externos e internos em edificações.170 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2000.

MIGUEL, A. BRITO, A. J. A História da Matemática na formação do professor de matemática. Cadernos CEDES – História e Educação Matemática. Campinas (SP): Papirus, n.40,1996.

RAMOS, Maria Dalila Correia. Da Álgebra Geométrica Grega à Geometria Analítica de Descartes. 140 f. Dissertação Mestrado em Matemática para Professores) Faculdade de Ciências da Universidade do Porto em Matemática, Porto, 2013.

RODRIGUES, Georges Cherry. Introdução ao estudo de geometria espacial pelos caminhos da arte e por meio de recursos computacionais. 143 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática). Universidade Regional de Blumenau, Blumenau, 2011.

VIEIRA, Wellington Zarur Viana. Argumentação e prova: uma experiência em geometria espacial no ensino médio. 189 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.

Publicado
2020-07-11
Como Citar
COELHO, L.; DA SILVA, E.; CHAQUIAM, M. SÓLIDOS GEOMÉTRICOS. Boletim Cearense de Educação e História da Matemática, v. 7, n. 20, p. 18-30, 11 jul. 2020.