Reflexões sobre o gênero masculino na dança escolar: um breve estado do conhecimento

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47149/pemo.v.4.7231

Palavras-chave:

Dança na escola, Gênero masculino, Corpo, Estado do conhecimento

Resumo

Esta pesquisa do tipo estado do conhecimento (ROMANOWSKI & ENS, 2006; FERREIRA, 2002), foi realizada com a finalidade de mapear estudos acadêmicos que discutem acerca do gênero masculino na dança e as suas relações com o ensino na escola pública, partindo do espaço ocupado pela dança no contexto escolar e os embates que estão relacionados às questões de gênero na escola. O estudo foi desenvolvido com dados primários obtidos através de teses e dissertações da BDTD, estas defendidas entre 2009 e 2019. Nos resultados, aspectos como: a desigualdade hierárquica dos papéis sociais entre sujeitos masculinos e femininos; e, a escola como reprodutora das desigualdades de gênero no âmbito das práticas corporais, leva-nos a percepção de uma fragilidade acerca dos tópicos sobre gênero, sexualidade e suas ramificações no cenário escolar, acentuando a necessidade de se fomentar essas discussões no contexto da efetivação pedagógica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dorgival Bezerra da Silva, Universidade Federal Rural do Semi-Árido

Possui Graduação em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte – UERN (2014). Especialista em Educação Interdisciplinar pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido – UFERSA (2018). Mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em Ensino – Posensino (UERN/UFERSA/IFRN).

María Margarita Villegas, Universidade Federal Rural do Semi-Árido

Professora Visitante da Universidade Federal Rural do Semi-Árido – UFERSA, atuando no Programa de Pós-graduação em Ensino – POSENSINO. Possui doutorado em Educação pela Universidad de Carababo, Venezuela (2003).

Referências

ALMEIDA CAMPOS, Marcos Antônio. Histórias entrelaçadas: presença da dança na Escola de Educação Física da UFMG. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, Belo Horizonte, p. 204, 2007. Disponível em: http://hdl.handle.net/1843/FAEC-855H7R. Acesso em: 9 abr. 2021.

ANDREOLI, Giuliano Souza. Dança, gênero e sexualidade: um olhar cultural. Conjectura: filosofia e educação, v. 15, n. 1, jan./abr. 2010. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/conjectura/article/view/186. Acesso em: 8 abr. 2021.

ANDREOLI, Giuliano Souza. Representações de masculinidades na dança contemporânea. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, p. 158, 2010. Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/24158. Acesso em: 8 abr. 2021.

AUAD, Daniela. Relações de gênero nas práticas escolares: da escola mista ao ideal de co-educação. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo – USP, p. 223, 2004.

BOURDIEU, Pierre Félix. A dominação masculina. Revista Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 20, n. 2, p. 133-184, jul./dez. 1995. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/71724. Acesso em: 9 abr. 2021.

BOURDIEU, Pierre Félix. A dominação masculina. 4 ed. Rio de Janeiro: BestBolso, 2017.

BRASILEIRO, Lívia Tenorio. O conhecimento no currículo escolar: o conteúdo dança em aulas de educação física na perspectiva crítica. Revista Movimento, Porto Alegre, v. 8, n. 3, p. 5-18, set./dez. 2002. Disponível em: https://doi.org/10.22456/1982-8918.2646. Acesso em: 8 abr. 2021.

CAMPOS, Camila Amorim. Currículo com música e festa: encontrando saídas às normas que generificam e impedem de dançar no embalo das sensações do corpo. In: PARAÍSO, Marlucy Alves; CALDEIRA, Maria Carolina da Silva (orgs). Pesquisas sobre currículos, gêneros e sexualidades. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2018.

CAMPOS, Marcos Antônio Almeida. Movimentos de uma juventude bailarina: estigma, sexualidade e formação na Escola de Dança de Paracuru. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, Universidade Federal do Ceará – UFC, Fortaleza, p. 203, 2018. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/31410. Acesso em: 2 abr. 2021.

CARVALHO, Maria Pinto de. No coração da sala de aula: gênero e trabalho docente nas séries iniciais. São Paulo: Xamã, 1999.

CASTELLS, Manuel. A era da informação: economia, sociedade e cultura. In: A Sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. Petrópolis: Vozes, 2006.

CONNELL, Raewyn. The men and The boys. Califórnia: Copyright, 2000.

DOMINGUES, Josiane Vian; BANDEIRA, Eliel de Oliveira. Bailarinos na ponta pode: as masculinidades do ballet clássico. In: Simpósio Nacional de Educação Física, XXIX, 2010, Pelotas. Anais do Simpósio Nacional de Educação Física. Pelotas: ESEF/UFPel, 2010.

FARIA, Nalu; NOBRE, Míriam. O que é ser mulher? O que é ser homem? Subsídios para uma discussão das relações de gênero. In: SÃO PAULO (cidade) Coordenadoria Especial da Mulher. Gênero e Educação: Caderno para professores. São Paulo, Secretaria Municipal de Educação, 2003, p. 29-43.

FARO, Antonio José. A pequena História da dança. São Paulo: Editora José Zahar, 1986.

FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. As pesquisas denominadas "estado da arte". Educ. & Soc. v.23, n.79, p. 257-272, 2002. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302002000300013. Acesso em: 8 abr. 2021.

FERREIRA, Petrônio Alves. Coreografias juvenis: gêneros e sexualidades na cena escolar. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação e Docência, Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, Belo Horizonte, p. 2013, 2019. Disponível em: http://hdl.handle.net/1843/32063. Acesso em: 2 abr. 2021.

FREITAS, Daniela Amaral Silva. Relações de gênero nos kits de literatura afro-brasileira distribuídos pela Secretaria Municipal de Educação de Belo Horizonte: razão e emoção para regular corpos na literatura infantil. In: PARAÍSO, Marlucy Alves; CALDEIRA, Maria Carolina da Silva (orgs). Pesquisas sobre currículos, gêneros e sexualidades. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2018.

GEERTZ, Cliford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 2011.

GERHARDT, Tatiana Engel; SOUZA, Aline Corrêa de. Aspectos teóricos e conceituais. In: GERHARDT, Tatiana Engel; SILVEIRA, Denise Tolfo (Orgs.). Métodos de Pesquisa. 1 ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009, p. 11-29.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar Projetos de Pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de Pesquisa Social. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOELLNER, Silvana Vilodre. A educação dos corpos, dos gêneros e das sexualidades e o reconhecimento da diversidade. Cadernos de Formação RBCE, p. 71-83, mar. 2010.

HANNA, Judith. Dança, sexo e gênero. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.

JOCA, Alexandre Martins. Levados por anjos: modos de vida, educação e sexualidades juvenis. 2. ed. Curitiba: CRV, 2016.

KAEPPLER, Adrienne L. A dança segundo a perspectiva antropológica. Tradução Giselle Guilhon. In: CAMARGO, Giselle Guilhon Antunes. Antropologia da Dança: ensaio bibliográfico. Antropologia da Dança I. Florianópolis: Insular, 2013.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, história e educação: construção e desconstrução. Revista Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 20, n. 2, p. 133-184, jul./dez. 1995. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/71722. Acesso em: 9 abr. 2021.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, questões para a educação. In: BRUSCHINI, Cristina F. & UNBEHAUM, Sandra (orgs). Gênero, democracia e sociedade brasileira. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 1992.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: Vozes, 1997.

LOURO, Guacira Lopes. Teoria queer: uma política pós-identitária para a educação. Revista Estudos Feministas, v. 9, n. 2, p. 541-553, jul./dez. 2001. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2001000200012. Acesso em: 8 abr. 2021.

LUDKE, Menga; ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo, EPU, 1986.

MARQUES, Isabel A. Dançando na escola. São Paulo: Cortez, 2007.

MAUSS, Marcel. As técnicas corporais. In: Sociologia e Antropologia. São Paulo: EPU, 1974.

MEIRELES, Gabriela Silveira. Gênero no currículo de blogs sobre alfabetização de professoras alfabetizadoras: tecnologias da diferenciação e da heterossexualização normalizando condutas. In: PARAÍSO, Marlucy Alves; CALDEIRA, Maria Carolina da Silva (orgs). Pesquisas sobre currículos, gêneros e sexualidades. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2018.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 20 ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

MORGADE, Graciela. Relações de gênero no trabalho docente cotidiano: obstáculos à cidadania participativa que permanecem invisíveis. In: AZEVEDO, José C; GENTILI, Pablo; KRUG, Andréa; SIMON, Cátia (Org.). Utopia e democracia na educação cidadã. Porto Alegre, Ed. Universidade/UFRGS/Secretaria Municipal de Educação, 2000, p. 383-399.

MOTTA, Darci Aparecida Dias; FAVACHO, André Márcio Picanço. Do silêncio ao desconforto: a prática de educadoras da Educação Infantil diante da sexualidade das crianças. In: PARAÍSO, Marlucy Alves; CALDEIRA, Maria Carolina da Silva (orgs). Pesquisas sobre currículos, gêneros e sexualidades. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2018.

NÓBREGA, Terezinha Petrucia da. Qual o lugar do corpo na educação? Notas sobre conhecimento, processos cognitivos e currículo. Educação & Sociedade, Campinas, v. 26, n. 91, p. 599-615, Maio/Ago. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v26n91/a15v2691.pdf. Acesso em: 8 abr. 2021.

NOLASCO, Sócrates. O mito da masculinidade. Rio de Janeiro: Rocco, 1995.

PEREIRA, Fabio Alves dos Santos. Currículo, educação física e diversidade de gênero. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Currículo, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC/SP, São Paulo, p. 198, 2009. Disponível em: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/10160. Acesso em: 2 abr. 2021.

ROMANOWSKI, Joana Paulin; ENS, Romilda Teodora. As pesquisas denominadas do tipo “estado da arte” em educação. Diálogo Educacional, Curitiba, v. 6, n. 19, p. 37-50, set./dez. 2006. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/24176. Acesso em: 8 abr. 2021.

SAFFIOTI, Heleieth Iara Bongiovani. Conceituando o gênero. In: SÃO PAULO (cidade) Coordenadoria Especial da Mulher. Gênero e Educação: Caderno para professores. São Paulo, Secretaria Municipal de Educação, 2003, p. 53-60.

SCARPATO, Marta Thiago. Dança educativa: um fato em escolas de São Paulo. Caderno CEDES, v. 21, n. 53, p. 57-68, abr. 2001. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-32622001000100004. Acesso em: 8 abr. 2021.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Revista Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 12, n. 2, p. 71-94, jul./dez. 1990. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/71721 Acesso em: 8 abr. 2021.

SEFFNER, Fernando. Cruzamento entre gênero e sexualidade na ótica da construção da(s) identidade(s) e da(s) diferença(s). In: SOARES, Guiomar Freitas; SILVA, Méri Rosane Santos da; COSTA, Paula Regina. Corpo, gênero e sexualidade: problematizando práticas educativas e culturais. Rio Grande: Editora da FURG, 2006, p. 85-94.

SILVA, Ariana Elizabete. Fatores motivacionais que influenciam o homem a optar pela dança de salão ou jazz. Monografia (graduação em Psicologia) - Universidade do Vale do Itajaí, Biguaçu, p. 39. 2007. Disponível em: http://siaibib01.univali.br/pdf/Ariana%20Elizabete%20Silva.pdf. Acesso em: 10 abr. 2021.

SOTERO, Mildred Aparecida. Questões de gênero e desconstrução de estereótipos: um plano lúdico para ensino da dança na educação física escolar. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola de Educação Física e Esporte, Universidade de São Paulo – USP, São Paulo, p. 125, 2010. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/39/39133/tde-20012011-111836/pt-br.php. Acesso em: 2 abr. 2021.

VIANNA, Cláudia. Educação e gênero: parceria necessária para a qualidade do ensino. In: SÃO PAULO (cidade) Coordenadoria Especial da Mulher. Gênero e Educação: Caderno para professores. São Paulo, Secretaria Municipal de Educação, 2003, p. 45-52.

Publicado

2022-01-11

Como Citar

SILVA, D. B. da; VILLEGAS, M. M. Reflexões sobre o gênero masculino na dança escolar: um breve estado do conhecimento. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, [S. l.], v. 4, p. e47231, 2022. DOI: 10.47149/pemo.v.4.7231. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/7231. Acesso em: 16 maio. 2022.