Formação de professores de espanhol no contexto do Programa Residência Pedagógica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47149/pemo.v3i3.6340

Palavras-chave:

Residência Pedagógica, Formação de professores, Língua espanhola

Resumo

O objetivo deste trabalho é apresentar algumas dificuldades encontradas durante o desenvolvimento das atividades do subprojeto de espanhol do Programa Residência Pedagógica, vinculado à Universidade Estadual de Feira de Santana. Utilizamos a metodologia de natureza qualitativa, cuja coleta de dados ocorreu a partir das críticas emitidas por três residentes em seu relatório final do primeiro módulo, no ano de 2021. Os relatos e nossa experiência evidenciam a dificuldade de habilitar duas escolas-campo, a necessidade de reconfigurar a estrutura de oferta dos cursos de espanhol nas escolas e a incerteza quanto à adesão dos alunos pela aprendizagem dessa língua. Entendemos que essas problemáticas podem ser interpretadas à luz de duas situações: primeiro, o desinteresse do Estado pela oferta da língua espanhola na rede básica; e segundo, o Edital da Capes não contempla algumas especificidades de nosso subprojeto, colocando-o no mesmo nível de outras áreas consideradas prioritárias. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alex Beckhauser, Universidade Estadual de Feira de Santana

Professor Assistente de língua espanhola na Universidade Estadual de Feira de Santana; Doutorando e Mestre em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina; Coordenador do subprojeto de espanhol no Programa Residência Pedagógica

Referências

BRASIL. Edital 01/2020, de 06 e janeiro de 2020. Programa de Residência Pedagógica. Disponível em https://www.gov.br/capes/pt-br/centrais-de-conteudo/06012020-edital-1-2020-residencia-pedagogica-pdf Acesso em: 26 jun. 2021.

BOÉSSIO, Cristina Pureza Duarte. Práticas docentes com o ensino de língua espanhola nas séries iniciais. Fundação Universidade Federal do Pampa, 2011, 264p.

CASARÕES, Guilherme Stolle Paixão e. A política externa interina e os riscos à integração regional. Conjuntura Austral: jornal of the global South, v. 7, n. 37, p. 81-93, 2016. Disponível em seer.ufrgs.br/ConjunturaAustral/article/view/67702/38736 Acesso em: 02 jul. 2021.

COSTA, Carolina Caporal Dantas; GONÇALVES, Susana da Rocha Vieira. A residência pedagógica e o pragmatismo na formação docente. Revistas de Estudios y Experiencias en Educación, v. 19, n. 41, p. 307-321, 2020. Disponível em https://scielo.conicyt.cl/pdf/rexe/v19n41/0718-5162-rexe-19-41-307.pdf Acesso em 27 jun. 2021.

GERHARDT, A. F. L. M. As Identidades Situadas, os Documentos Curriculares e os Caminhos Abertos Para o Ensino de Língua Portuguesa no Brasil. In: GERHARDT, A. F. L. M.; AMORIM, M. A.; CARVALHO, A. M. (Org.). Linguística Aplicada e Ensino: língua e literatura. Campinas: Pontes, 2013. P.77-113.

GOMES, A. S. Refletindo acerca da inclusão da língua espanhola no currículo das escolas públicas estaduais de Salvador - BA. In: GOMES, A. B. Língua espanhola: enfoques didáticos, linguísticos e literários. Salvador: EDUNEB, 2015. p. 41-64.

GIGLIO, Célia Maria Benedicto. Residência Pedagógica: circulação de ideias, modelos e apropriações na formação de professores. Formação Docente, v. 13, n. 25, p. 13-28, 2020. Disponível em: revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/439/252 Acesso em: 28 jun. 2021.

FREITAS, M. C. de; FREITAS, B. M. de; ALMEIDA, D. M. Residência Pedagógica e sua contribuição na formação docente. Ensino em perspectivas, v. 1, n. 2, p. 1-12, 2020. Disponível em revistas.uece.br/index.php/ensinoemperspectivas/article/view/4540/3666 Acesso em 07 jul. 2021.

LAGARES, X. C. Ensino de espanhol no Brasil: uma (complexa) questão de política linguística. In: NICHOLAIDES, C. et.al (Orgs); Política e Políticas Linguísticas. Campinas: Pontes Editores, 2013. p. 232.

LEITE, Jamilly Ellen Rodrigues; ALMEIDA, Danusa Mendes. Programa Residência Pedagógica como experiência de estágio no curso de pedagogia. Rev. Pemo, v. 3, n. 3, 1-12, 2021. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/5581/4502 Acesso em 02 set. 2021

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Marla Socorro Lucena. Estágio e docência. 8ª ed. São Paulo: Cortez, 2018. 312p.

LATTIES, Lílian; KERSCH, Dorotea Frank. Entre a oficialização e desoficialização do ensino do espanhol no Brasil: apontamentos e implicações da experiência amapaense. Línguas e Letras, v. 20, n. 46, p. 85-104, 2019. Disponível em file:///C:/Users/User/Downloads/21690-82296-1-PB.pdf Acesso em 5 jul. 2021.

MELLO, Diene Eire de et al. O Programa Residência Pedagógica: experiências formativas no curso de Pedagogia. RPGE, v. 24, n. 2, p. 518-535,2020. Disponível em https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/13631/9085 Acesso em 29 jun. 2021.

OLIVEIRA NETO, Benjamim Machado de; PEREIRA, Anny Gabrielle Gomes; PINHEIRO, Alexsandra Alves de Souza. A contribuição do Programa de Residência Pedagógica para o aperfeiçoamento profissional e a formação docente. Rev. Pemo, v. 2, n. 2, p. 1-12, 2020. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3669/3199 Acesso em 29 ago. 2021.

PANIAGO, Rosenilde Nogueira; NUNES, Patrícia Gouvêa; BELISÁRIO, Celso Martins. Residência Pedagógica em um instituto federal: narrativa dos (des)caminhos formativos. Formação Docente, v. 13, n. 25, p. 67-80, 2020. Disponível em: revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/414/256 Acesso em: 28 jun. 2021.

RAJAGOPALAN, Kanavillil. Por uma linguística crítica: linguagem, identidade e questão ética. São Paulo: Parábola, 2003.

RECUERO, A. L. P. C. Por que (não) ensinar espanhol no Brasil? As políticas linguísticas e a gramatização no ensino do espanhol a partir da glotopolítica. Tese (Doutorado em Letras) ─ Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2017. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/13693/TES_PPGLETRAS_2017_RECUERO_ANA.pdf?sequence=1&isAllowed=y Acesso em: 01 jul. 2021.

SILVA Jr, Antônio Ferreira da. Reflexões sobre políticas de formação de professores de línguas estrangeiras antes e depois da BNCC. Revista Ilustração, v. n. 3, p. 103-114, 2020. Disponível em journal.editorailustracao.com.br/index.php/ilustracao/article/view/32/29 Acesso em 25 jun. 2021.

SOUSA, Daiane Araujo de.; BARROSO, Mateus Lemos. A formação inicial docente em Educação Física a partir do Programa Residência Pedagógica: um relato de experiência. Rev. Pemo, v. 1, n. 2, p. 1-15, 2019. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3570/3125 Acesso em 02 set. 2021.

VARGAS, Diego da Silva; SOUZA, Alice Moraes Rego de. Discursos na institucionalização do ensino de espanhol em Niterói/RJ. Educação e Realidade, v. 46, n. 2, p. 1-24, 2021. Disponível em https://www.scielo.br/j/edreal/a/Nn5TmtRbwd5QtPGVKm7n6MD/?lang=pt&format=pdf Acesso em 05 jul. 2021.

Publicado

2021-10-09

Como Citar

BECKHAUSER, A. Formação de professores de espanhol no contexto do Programa Residência Pedagógica . Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, [S. l.], v. 3, n. 3, p. e336340, 2021. DOI: 10.47149/pemo.v3i3.6340. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/6340. Acesso em: 18 out. 2021.