“A mulher vai mandar”: a presença feminina na imprensa paraibana entre 1960-1964

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47149/pemo.v4.3918

Palavras-chave:

Gênero, História da Educação, Imprensa

Resumo

O presente artigo aborda os discursos e representações em torno das mulheres no jornal oficial A União entre os anos de 1960 e 1964. O objetivo deste trabalho é discutir a presença feminina no periódico, enfatizando as publicações que contestam o paradigma tradicional e hegemônico de “mulher ideal” da época. Para conduzir esta análise, foi utilizado como aporte teórico as contribuições da História Cultural, os debates sobre gênero e as discussões a respeito do uso dos impressos como fonte. A temática se mostra pertinente diante da necessidade de contextualizar historicamente as representações gênero e colocar em evidência formas de resistência de sujeitos históricos sub-representados pela história tradicional. Os resultados evidenciam os avanços na situação da mulher em relação às décadas passadas: os escritos de mulheres discutem sobre temas considerados “assuntos de homem”, publicações questionam a inferiorização do sexo feminino e figuras femininas importantes aparecem com certa frequência, sobretudo as educadoras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Piêtra Germana Carvalho de Andrade Porpino, Universidade Federal da Paraíba

Graduanda em História na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Participou do Programa de Iniciação à Docência - PIBID (2017-2018). Bolsista PIBIC/CNPq sob a orientação do professor Dr. Charliton José dos Santos Machado (UFPB) (2018-2020). Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas "História da Educação da Paraíba" (HISTEDBR/PB).

Charliton José dos Santos Machado, Universidade Federal da Paraíba

Professor Titular da Universidade Federal da Paraíba/UFPB. Pós-Doutorado pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Mestre em Sociologia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Licenciado em Ciências Sociais também pela UFPB. Professor com atuação permanente nos seguintes Programas de Pós-Graduação: Educação (PPGE) e Sociologia (PPGS), ambos da UFPB, atuando como orientador (Mestrado e Doutorado), principalmente nos seguintes temas: Educação, História, Cultura e Gênero. É Bolsista de Produtividade em Pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico CNPq - PQ1-D e do Comitê de Área da Educação CA/CNPq. Membro da Sociedade Brasileira de História da Educação (SBHE) e docente pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisas História da Educação da Paraíba (HISTEDBR/GT-PB).

Referências

COLLING, Ana Maria. 50 anos da ditadura no Brasil: questões feministas e de gênero. OPSIS, Catalão, v. 15, n. 2, p. 370-383, 2015.

DARSIE, C.; HILLESHEIM, B.; WEBER, D. L.; ROSA, R. DE C. A produção da mulher ideal no filme Ela: Questões sobre gênero e performatividade no cinema. Educação & Formação, v. 3, n. 3, p. 189-203, 3 set. 2018.

DE LUCA, Tânia Regina. História dos, nos e por meio dos periódicos. In: PINSKY, C. B. (org.). Fontes Históricas. São Paulo: Contexto, 2005. 302p.

FARGE, Arlette. Lugares para a história. Belo Horizonte: Autêntica, 2015. 136p.

GALVÍNCIO, Amanda Sousa. A trajetória intelectual de Eudesia Vieira: educação, feminismos e história pátria (1921-1955). Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2019. Disponível em: https://sig-arq.ufpb.br/arquivos/201922504400d3174429350a5af4dfe23/TESE.AMANDA.2019.pdf Acesso em 17 de ago. 2020.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação. Uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003. 179p.

NASCIMENTO, Gabriel Alves do; MACHADO, Charliton José dos Santos; ALMEIDA, Aline Rodrigues de. Escritos e representações de Jandira Pinto: a reformuladora de Pindobalna Paraíba do século XX. Rev. Pemo, Fortaleza, v.3, n.1, e313816, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.47149/pemo.v3i1.3816

PEDRO, Joana Maria. Traduzindo o debate: o uso da categoria gênero na pesquisa histórica. História, v.24, n.1, pp. 77-98, 2005.

PINSKY, Carla Bassanezi. Mulheres dos anos dourados. São Paulo: Contexto, 2014. 396p.

RODRIGUES, Denise S.; FRANÇA, Maria do Perpetuo Socorro. A pesquisa documental sócio-histórica. IN: MARCONDES, Maria Inês; TEIXEIRA, Elizabeth; OLIVEIRA, Ivanildo Apoluceno de (org.). Metodologias e técnicas de pesquisa em educação. Belém: EDUEPA, 2010. p. 55-74.

SCOTT, Joan Wallach. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação & Realidade, v. 20, n. 2, jul./dez., pp. 71-99, 1995.

SOUZA, Eliezer Felix. A imprensa como fonte para pesquisa em História e Educação. In: VIII Seminário Nacional de Estudos e Pesquisas, 2009, Campinas. Anais do VIII Seminário Nacional de Estudos e Pesquisas. Campinas, 2009, p. 1-21. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/acer_histedbr/seminario/seminario8/_files/LGXIxSF7.pdf Acesso em 15 de ago. 2020.

Publicado

2022-01-04

Como Citar

PORPINO, P. G. C. de A.; MACHADO, C. J. dos S. “A mulher vai mandar”: a presença feminina na imprensa paraibana entre 1960-1964. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, [S. l.], v. 4, p. e43918, 2022. DOI: 10.47149/pemo.v4.3918. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3918. Acesso em: 16 maio. 2022.